Férias de 2018 na Tailândia

Tailândia

Recorrendo mais uma vez às ferramentas aqui disponibilizadas, conseguimos, por pouco mais de 1.450 euros por pessoa duas excelentes semanas de férias na Tailândia.

 

Os 1.450 euros por pessoa incluiram voos de Lisboa para Bangkok (Aeroporto de Suvarnabhumi) com escala em Dubai, da Emirates; voos Don Mueang (Bangkok) – Chiang Mai, Chiang Mai – Krabi e Krabi - Don Mueang (Bangkok), na Air Asia; 13 noites de alojamento em APA, transferes aeroporto – hotel e seguro de viagem), duas magnificas semanas de férias na Tailândia durante o mês de Janeiro.

Tendo em conta outras alternativas e preços praticados por algumas Agências de Viagem / Operadores turísticos a nossa viagem de férias foi barata, no entanto não foi algo conseguido sem mais nem menos já que as pesquisas de voos e alojamento começaram em meados de Outubro de 2017. Relativamente aos custos locais em alimentação, bebidas, transportes, atrações e lembranças, ficou em cerca de 1.000 Euros por pessoa.

No nosso roteiro 3 noites em Bangkok, duas em Chiang Mai e 8 noites em Ao Nang (Krabi).

Após uma longa viagem de mais de 24 horas desde a saída de casa chegamos a Bangkok, cidade que já havia visitado em 2012.

 

Bangkok

Bangkok

Pouco ou nada mudou desde a última visita, Bangkok continua uma cidade bastante movimentada e confusa com mais turistas ano após ano.

Se há algo que é bem visível em Bangkok é a fraca vocação desta cidade para o turismo, quando comparada a outras capitais asiáticas já visitadas. Apesar de ser uma cidade com bastantes atrações turísticas, a fraca cobertura a nível de transportes públicos é algo bem patente nesta cidade. Há ainda outro fator bastante desagradável, os taxistas não levam os turistas para onde estes pretendem ir, limitam-se a levar para outro local onde tenham comissão por parte de outros comerciantes.

Após temos chegado ao hotel em Silom, por volta das 15h00 (a nossa área favorita em Bangkok) começamos a explorar a zona.

 

Sri Maha Mariamman, Bangkok

Sri Mariaman

Uma rápida visita ao templo Hindu Sri Maha Mariamman, uma paragem para comer qualquer coisa e seguimos até ao mercado noturno de Patpong que exploramos superficialmente e no regresso ao hotel a paragem habitual numa casa de massagens para a tradicional massagem ao final do dia.

 

Patpong Night Bazaar

Patpong

 

Wat Arun

Wat Arun

O segundo dia de estada em Bangkok foi dedicado à visita do Wat Arun, Grande Palácio e Templo de Buda Esmeralda, Chinatown e Wat Saket, seguimos de táxi da Hotel até um dos terminais do Rio Chao, fizemos um pequeno passeio no rio, seguindo-se a paragem no Wat Arun, após a visita foi apanhar novo barco para o Cais Tha Chang.

 

Grande Palácio

Grande Palácio

Seguiu-se a visita ao Grande Palácio, Wat Phra Kaew (Templo do Buda Esmeralda) e Templo do Buda Reclinado (visita feita por alguns dos amigos que nos acompanharam nesta viagem) – Nós optamos por visitar algum do comércio local e “petiscar qualquer coisa” uma vez que já tínhamos visitado o Wat Pho em 2012.

 

Wat Saket

Wat Saket

Terminada a visita seguimos de barco ate ao Cais Phan Fah Leelart e seguimos até ao Wat Saket tendo chegado aqui já bem perto das 17H00 pelo que foi uma autentica correria pelos degraus acima ( e não são poucos) até ao cimo.

Wat Saket

Wat Saket

 

Chinatown

China Town

Terminada a cansativa vista ao Wat Saket, seguimos até ao Chinatown onde estivemos cerca de 2 horas, seguindo-se o regresso a Silom para alguns dos companheiros de viagem que estavam bastante cansados. Nós refrescamo-nos e seguimos para o Bayoke Sky Hotel para uma breve visita ao observatório no 88º piso, seguindo-se uma bebida no bar.

Terminada a visita ao Bayoke Sky Hotel, houve ainda tempo para fazer algumas compras no mercado de rua existente nas ruas próximas ao hotel pois já era próximo da meia noite e estava tudo a fechar. A para terminar um dia super cansativo seguimos para o Mc Donalds para comer qualquer coisa antes de regressar ao hotel para dormir. 

Taling Chan Floating Market

O dia seguinte voltou a ser bastante movimentado e stressante com uma ida ao Mercado Flutuante de Taling Chan na parte da manhã e a parte da tarde preenchida com uma visita ao mega mercado de fim de semana de Chatuchak.

Taling Chan

O Mercado Flutuante de Taling Chan tem o seu interesse, não é tão movimentado e turístico como o Damoen Sudak que atualmente tem lugar todos os dias e é bastante genuíno.

Chatuchak

Relativamente ao  mercado de fim de semana de Chatuchak é simplesmente imperdível, um mega mercado que recomendamos vivamente, daqueles onde nem um dia completo será suficiente para visitar todas as bancas existentes. Recomendamos também que, no caso de querer comer algo aqui, em vez de parar num dos restaurantes, faça várias paragens nas numerosas bancas de comida de rua existentes no mercado. Quando ao mercado em si, é um mega espaço onde existe praticamente tudo aquilo que possa imaginar e muito que nunca imaginou ser possível encontrar num mercado.

Chatuchak

Já o tínhamos visitado em 2012, voltamos e repetir este ano e foi das poucas coisas que voltaram a superar as expetativas nesta visita a Bangkok.

O dia terminou numa casa de massagens já perto da meia noite.

O domingo começou bem cedo rumo a Chiang Mai. Após o pequeno-almoço, foi fazer check-out no hotel e apanhar o transfer para o Aeroporto de Don Mueang, com destino ao norte da Tailândia.

 

 

 

 

 

Chiang Mai

Chiang Mai

Localizado no norte da Tailândia, a cerca de 700 quilómetros de Bangkok, Chiang Mai, para além de ser a maior e mais importante cidade desta região e quinta maior cidade do país, é um dos mais interessantes destinos de férias na Tailândia.

Chiang Mai

Um verdadeiro paraíso para aqueles que gostam de visitar templos, esta cidade do norte tailandês, fundada em 1926, é atualmente a segunda cidade mais importante da Tailândia e a principal porta de entrada para o Norte da Tailândia.

Chiang Mai

Cidade moderna quando baste, comparativamente à caótica capital, Bangkok, Chiang Mai é muito mais tranquila e genuína. Ao aqui chegarmos compreendemos o porquê de muitos turistas optarem por ficar aqui bastante tempo e facilmente concluímos que por muito mais longa que fosse a estadia, a mesma nunca seria suficiente.

Chiang Mai

Chiang Mai localiza-se junto ao Rio Ping, no interior,  rodeada de espetaculares montanhas e cercada de florestas exuberantes. Apesar de habitualmente ser caracterizada pelo clima mais fresco e agradável comparativamente à capital, achamos um pouco mais quente do que Bangkok, no entanto bastante agradável e convidativo às atividades ao ar livre.

Wat Pamping

No dia da chegada dedicamos o tempo disponível à exploração da parte antiga de Chiang Mai, após passarmos as muralhas que delimitam o centro histórico da cidade, iniciamos a nossa visita no Wat Pan Ping, um Templo que estava praticamente vazio onde ficamos algum tempo à conversa com os monges, seguindo depois para o centro, após breve paragem no largo onde se encontra o Three Kings Monument. Templos é algo que não falta em Chiang Mai, só no centro antigo existem umas boas dezenas, muitos deles lado a lado, como é o caso do famoso Wat Chedi Luang que tem mesmo ao seu lado o Wat Phra Singh.

Chiang Mai

Ao percorrer as ruas centrais na busca do Wat Chedi Luang deparamos com um mega mercado de rua onde há tudo o que se possa imaginar onde não faltam as tradicionais zonas de massagem em plena rua.

Wat Pra Singh

Após visitarmos o Wat Phra Singh, optamos por explorar o mercado deixando a visita ao Chedi Luang para o último dia já que começava a escurecer.

Wat Doi Suthep

O segundo dia de estada em Chiang Mai foi dedicado a explorar os arredores da Cidade, começamos pelo Wat Doi Suthep, um dos mais famosos templos de Chiang Mai que é dos pontos de paragem essenciais para que visita a cidade. Seguimos posteriormente para o Maesa Elephant Camp, não sem algumas paragens pelo caminho para apreciar as belas vistas de Chiang Mai e para comer qualquer coisa.

Maesa Elephant Camp

No Maesa Elephant Camp assistimos ao espetáculo dos Elefantes e fizemos o passeio de elefante.

 

Tiger Kingdom

Seguiu-se uma passagem pelo Tiger Kingdom onde é imprescindível a experiência da interação com os tigres.

Long Neck Karen

Entrada da Aldeia "Long Neck Karen"

Long Neck Karen

O próximo local de paragem foi a Aldeia Long Neck Karen, das famosas mulheres girafa, uma aldeia bastante modesta habitada por esta tribos de refugiados do Myanmar que, segundo a história as mulheres começaram a utilizar aqueles longos colares de metal à volta do pescoço como proteção para os ataques dos tigres.

Long Neck Karen

Concluída a vista à aldeia onde fizemos questão de comprar uma pequena lembrança em todas as bancas, tal foi a simpatia e disponibilidade de todos os habitantes, regressamos ao hotel.

Para a noite haviam várias possibilidades de atividades, assistir a combates de Muay Thai, assistir a espetáculos de travestis, visitar o Safari Noturno, enfim, eram muitas as possibilidades, no entanto o dia foi algo fatigante e optamos por um breve passeio pela cidade e regresso ao hotel após o jantar.

Wat Chedi Luang

Wat Chedi Luang

No dia seguinte tomamos o pequeno almoço bem cedo e por volta das 08:00 seguimos para o centro de Chiang Mai, para a visita ao Wat Chedi Luang e nova visita ao Wat Phra Singh. A melhor altura para visitar os templos é, sem dúvida, pela manhã, bem cedo, altura em que estão praticamente vazios o que permite que sejam tiradas excelentes fotos sem aquelas multidões indesejáveis a preencher o cenário.

 

Wat Chedi Luang

Wat Chedi Luang

Wat Chedi Luang

 

Wat Chedi Luang

 

Wat Chedi Luang

 

 

 

Catmosphere Cat Café, Chiang Mai

Catmosphere Cat Cafe

Andamos por aqui até perto das 10H00, altura em que apanhamos um tuk tuk para o Catmosphere Cat Café, um dos locais de visita essencial para aqueles que realmente gostam de gatos.

Catmosphere

Trata-se de um café onde a interação com os simpáticos felinos é permanente. 24 gatos bastante bem cuidados são a grande atração do local. Este é um dos locais onde ficaríamos sem problema bastante tempo, no entanto, tempo era algo que já escasseava, pois aproximava-se a hora do check out no hotel e da partida para Krabi.

Catmosphere

 

Ao Nang, Krabi

Ao Nang

Chegamos a Ao Nang (Krabi) já pela noite, apenas houve tempo para fazer o check in no hotel, comer qualquer coisa num restaurante próximo ao hotel e posteriormente uma caminhada até ao centro de Ao Nang.   

Ao Nang

Comparativamente a outras áreas, nomeadamente Phuket e Ko Samui, Krabi é um destino bastante tranquilo, ideal para casais e famílias.

Os nove dias aqui passados foram integralmente dedicados ao mar e à praia. As Praias de Ao Nang e Noppharat Thara, apesar de extensas não são nada de especial comparativamente às opções existentes nas proximidades, mais concretamente Railay, Ton Sai e Phra Nang, apenas a uma curta viagem de cerca de 15 minutos de barco (200 bahts por pessoa, ida e volta).

Também aproveitamos para fazer a excursão à Ilha James Bond ou Khao Phing-Kan, fizemos o passeio pelas ilhas Phi Phi e passamos o dia em Kho Poda, Koh Tup e Koh Mor.

As Ilhas Phi Phi, juntamente com Koh Poda, Koh Tup, Koh Mor, Hong, Bamboo, e Chicken estão sujeitas a uma taxa de parque nacional de 400 bahts por pessoa, para além do transporte ser ligeiramente mais caro (300 thb).

Ao Nang

Ao Nang

Ao Nang é a cidade turística mais popular de toda a província de Krabi, uma localidade com uma atmosfera bastante agradável e descontraída que conta com uma excelente seleção de restaurantes, quer de cozinha tailandesa, quer de cozinha internacional, bastantes opções  de compras e uma vida noturna agitada e eletrizante quanto baste.

Ao Nang

A nível de alojamento hoteleiro a oferta é igualmente impressionante, com opções de alojamento para todos os gostos e orçamentos.

Comparativamente a Phuket  achamos falta daqueles restaurantes típicos de peixe, onde as esplanadas cobertas em telha tipo zinco e os grelhadores de peixe são um dos principais chamarizes aos clientes.

 

Os Restaurantes em Ao Nang

Apesar do aspeto moderno e requintado da maioria dos restaurantes, notamos a falta de consistência nos restaurantes que repetimos e foram vários.

 No primeiro, da visita inicial para a segunda os molhos dos pratos repetidos eram totalmente diferentes e o serviço não veio ao mesmo tempo para todos, quando chegou o ultimo prato já o primeiro a ser servido tinha terminado há cerca de meia hora.

O péssimo timing em que os pratos foram servidos foi uma constante em praticamente todos os restaurantes, salvo uma exceção em que nas duas vezes que visitamos chegou sempre tudo ao mesmo tempo, no entanto a falta de consistência na confeção dos pratos voltou a ser evidente.

 

As Praias em Ao Nang e Noppharat Thara

Ao Nang

As Praias quer de Ao Nang, quer de Noppharat Thara não são muito atrativas, são bastante pouco frequentadas e dão a impressão de estarem algo sujas e poluídas e, enfim teriam que ser muito boas para superarem as vizinhas Railay, Ton Sai e Phra Nang, todas eles de beleza impressionante. Não é à toa que Railay é um nome que figura entre as melhores praias de Krabi.

Nopharat Thara

 

 

 

Praia Railay West

Railay West

Foi em Railay West que iniciamos a nossa experiência de praia em Krabi. Uma praia com um cenário verdadeiramente fantástico e exuberante, com águas límpidas e transparentes limitadas por um areal limpo de tons dourados. Toda a vegetação envolvente providencia excelentes sombras para os banhistas.   

No interior existe algum comercio composto por bares, bancas de rua, restaurantes, supermercados e lojas dispostos ao longo do caminho que nos leva a outras praias desta área, como Phra Nang Cave Beach.

Na praia é possível alugar caíques e assim explorar por mar toda a área litoral próxima. Foi o que fizemos e entre outros locais fomos até à Phra Nang Cave Beach, onde visitamos o famoso templo fálico existente numa caverna junto ao mar.

Concluindo, a Praia Railay West é, sem sombra de dúvidas, uma das excelentes opções para um dia de praia bem passado em Ao Nang, Krabi.

 

Koh Poda

Koh Poda

Uma ilha que traduz na perfeição o conceito de destino idílico que é a Tailândia em termos de praia e natureza, Koh Poda situa-se relativamente perto de Ao Nang e faz parte do Hat Noppharat Thara-Mu Ko Phi Phi National Park pelo que para além do transporte de barco é necessário o pagamento de uma taxa de 400 thb por pessoa.

Sem dúvida um destino cuja visita é imperdível onde todo o tempo aqui passado é bem empregue, já que a extensão de praia de Koh Poda permite fazer praia em diversos locais bastante tranquilos.

 

 

 

Khao Phing Kan e Phang Nga Bay

James Bond Island

Outro dos locais visitados nestas ferias, a famosa  Khao Phing Kan ou James Bond Island, situada em Phand Nga Bay. Optamos por uma excursão pequena. A viagem de carro é algo longa e demorada com uma paragem para refrescar pelo caminho e uma visita a um templo - Suwankuha Temple (Monkey Cave). Do templo seguimos até uma pequena localidade onde apanhamos o barco que nos levou ao longo da baía de Phang Nga, por cenários magníficos de manguezais e rochas exuberantes cobertas de vegetação até à vila flutuante de Koh Panyee onde almoçamos e caminhamos um pouco pela vila antes de continuarmos até à Ilha de James Bond ou Khao Phing Kan.

Foi uma paragem de cerca de 20 minutos onde tiramos algumas fotos, compramos algumas lembranças e pouco mais. No regresso uma verdadeira seca de aproximadamente 45 minutos para os passeios de caiaque. A excursão valeu pelos cenários deslumbrantes e pela vila flutuante de Koh Panyee, no entanto o tempo de paragem quer na vila flutuante, quer na ilha Khao Phing Kan é bastante reduzido.

 

 

Koh Tub e Koh Mohr

Koh Tub e Koh Mohr

Conhecidas como Tub Islands, são duas pequenas ilhotas ligadas entre si por um pequeno banco de areia quase submerso pela maré cheia que durante a maré baixa dá acesso a Koh Kai ou Chicken Island.

Durante a manhã está constantemente apinhada de visitantes que chegam e vão nos barcos que fazem as excursões pelas ilhas do Hat Noppharat Thara-Mu Ko Phi Phi National Park.

Ao final da tarde ficou bastante calmo e agradável, dando a sensação de ser uma ilhota quase exclusiva para nós.

 

 

 

Koh Phi Phi Ley e Koh Phi Phi Don

Maya Bay

As duas ilhas mais famosas do Parque Nacional Hat Noppharat Thara-Mu Ko Phi Phi, praticamente ofuscando as restantes 4 ilhas Phi Phi que são Koh Young ou Mosquito Island, Koh Mai Pai - Bamboo Island, Kob Bida Nai e Koh Bida Nok.

Aproveitamos o facto de sermos um grupo de 8 pessoas para alugarmos uma lancha só para nós em vez de aqui nos deslocarmos em excursão, saindo de Noppharat Thara bem cedo com a primeira paragem agendada para Maya Bay que ainda tinha poucos visitantes. Ficamos por aqui cerca de 1 hora, tiramos as fotos da praxe e exploramos a ilha. Na altura de sair a praia já estava um caos, com imensos visitantes que chegavam e partiam.

De Maya Bay, fizemos uma ligeira paragem na Viking Cave, seguindo despois para Pileh Lagoon onde aproveitamos para nadar nas águas límpidas desta lagoa situada em Koh Phi Phi Ley, no lado oposto à Maya Bay. Daqui seguimos para Ton Sai Bay em Koh Phi Phi Don onde almoçamos, exploramos a ilha, visitamos a baia do lado oposto, a Loh Dalum Bay, subimos até ao miradouro e fizemos um pouco de praia. Foram perto de 4 horas que ficamos por aqui, algo que seria impensável numa excursão.

No regresso ainda houve tempo para uma paragem na Monkey Bay – Baía dos Macacos, onde estivemos cerca de 45 minutos, tendo chegado a Noppharat Thara já ao anoitecer.

 

 

 

Phra Nang Cave Beach

Phra Nang Cave Beach

As duas semanas de férias na Tailândia passaram a voar e para o último dia Phra Nang Cave Beach foi o destino escolhido para passar o dia, ainda que alguns dos membros do grupo pretendessem visitar as Ilhas Hong.

Phra Nang Cave Beach é outra das excelentes praias situadas nas proximidades de Ao Nang, mais uma praia inserida num espaço natural exuberante, com águas límpidas e transparentes. Esta área de praia tem a particularidade de ser limitada por resorts privados pelo que, o comércio de comidas e bebidas é feito por barcos de cauda longa que aqui atracam bem cedo fazendo com que parte da área da praia pareça um mercado flutuante, com a única diferença de que os clientes não fazem as suas compras de barco.

A Praia Phra Nang Cave foi palco de mais um dias de praia inesquecível em Krabi, com nova visita ao Santuário Fálico, na Caverna da Princesa, observação da escalada às rochas, muito sol e praia e, para nos mantermos hidratados, muita água de coco, sumos e comida.

 

 

 

Krabi Town

Krabi Town foi outra cidade que aproveitamos para visitar, mais concretamente o mercado noturno de fim de semana, onde aproveitamos para comprar mais algumas lembranças.

O regresso foi uma autêntica maratona que durou mais de 24 horas. Iniciou-se por volta das 13h00  de dia 24 com o pick up no Hotel, continuou com o voo de Krabi para o Aeroporto de Don Mueang, em Bangkok; seguiu-se uma viagem de mais de uma hora de Autocarro por Bangkok do Aeroporto Don Mueang para o Aeroporto de Suvarnabhumi de onde voamos para Dubai e daí para Lisboa onde chegamos às 13 horas de dia 25 de Janeiro (31 horas de viagem no total).

A nossa App Android

Hotelbooking QR

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 217 visitantes e 0 membros em linha