Booking.com

 
 
 

Marselha

Marselha - o segundo melhor destino do planeta segundo o The New York Times e a quinta cidade costeira mais bela do mundo na opinião da prestigiada National Geographic - é visitada por mais de cinco milhões de pessoas por ano.

Região: Provença-Alpes-Cote d'Azur (PACA)

População: 860.363

Considerada o “destino mais ‘cool’ de 2016” pela imprensa, a cidade mais antiga de França tem a reputação de ser uma metrópole dinâmica e voltada para o exterior.

Marselha foi Capital Europeia da Cultura em 2013 e organiza milhares de eventos culturais e desportivos durante todo o Verão.

Nenhuma visita a Marselha ficaria completa sem conhecer as praias e espetaculares enseadas rochosas (calanques em francês) que marcam os 57 quilómetros de costa.

 

Como chegar a Marselha

Marselha é servida por um aeroporto internacional, uma estação de comboios TGV e várias autoestradas.

Aeroporto de Marseille-Provence (MRS)

A cidade é facilmente acessível e possui uma rede de mais de 1000 quilómetros de estradas. Está ligada ao Vale do Rhône e ao norte da Europa pela autoestrada A7, a Espanha pela A55 e a Itália pela A50 e A8.

Além do acesso por via terrestre, o aeroporto Marselha-Provença, em Marignane, com o terminal MP2 para companhias aéreas de baixo custo, liga a Provença ao resto do mundo através de 132 voos regulares, o maior número sem contar com Paris. Mais de oito milhões de passeiros utilizaram o aeroporto em 2012. As conexões à cidade são feitas por autocarro ou autoestrada.

O TGV termina na estação de comboios de Saint-Charles, bem no coração de Marselha. O tempo de viagem até Paris é de apenas três horas, enquanto Lyon fica a escassas 1h40m de distância. O terminal internacional de autocarros de Marselha é adjacente à estação de comboios e tem partidas para as principais cidades europeias. O barco também liga Marselha à Córsega, Argélia e Tunísia.

Onde Ficar em Marselha

Marselha conta com uma oferta hoteleira de alojamento em numero considerável e variada, que satisfaz todos os gostos e orçamentos.

 

Aqui encontra a melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de Férias em Marselha, França

banner 320x50 pt

Como se deslocar em Marselha

O transporte em Marselha consiste nas linhas 1 e 2 de metro, duas linhas de eléctricos e uma extensa rede de autocarros. Os bilhetes podem ser comprados nas estações ou nos autocarros; um bilhete multi-viagem apresenta-se como a melhor relação entre preço e oferta. De Março a Setembro, dois “batobus” permitem ligações de barco do Porto Velho até aos bairros de Estaque a norte e Pointe-Rouge a sul, ambos nos arredores, em viagens de 40 minutos.

 

O que fazer em Marselha

Marselha é uma cidade vibrante com muito para ver e conhecer ao pormenor. Aqui poderá encontra a melhor seleção de excursões e atividades para ocupar o seu tempo de férias em Marselha.

Clique para ver

 

Alguns locais de visita imperdível em Marselha

 

Basílica Notre Dame de la Garde

Basílica Notre Dame de la Garde - Atrações de Marselha

Onde quer que vá em Marselha vai ver a estátua de ouro da Basílica de Notre Dame de la Garde, a basílica romana-bizantina erguendo-se do monte mais alto da cidade, La Garde (de 162 metros).

Construída entre 1853 e 1864, a cúpula da basílica é ornamentada em mármore colorido, murais e mosaicos, os quais foram soberbamente restaurados em 2006.

Marcas de balas e estilhaços na fachada evidenciam no norte da catedral a luta que aconteceu por aqui durante a Batalha de Libertação de Marselha, em agosto de 1944.

Sua torre é coroada por uma estátua dourada de 9.7 metros de altura da Virgem Maria em um pedestal de 12 metros de altura.

Os nativos a veem como a guardiã da cidade e a chamam de 'la bonne mere" ou a boa mãe. Todos os anos, em 15 de agosto, há uma peregrinação popular, o Dia da Assunção, até igreja. De sua cúpula obtém vistas de 360 ​​graus do mar de telhados terracota da cidade logo abaixo.

Mais Informao

 

 

Ilhas Frioul

Ilhas Frioul

As ilhas Frioul são um arquipélago composto de 4 ilhas na costa de Marselha, Pomègues, Ratonneau, If e Tiboulen.

Até o século XVI eram desabitadas apesar de serem usadas como local de descanso dos marinheiros quando percorriam as rotas de comércio ou durante a guerra.

Em 1516, Fracois the Ist vistou Marselha e decidiu que as ilhas eram o lugar perfeito para a construção de um forte para proteger Marselha, mesmo assim, o forte foi transformado em prisão depois.

Do século XVII ao XIX o local foi usado como quarentena para pessoas suspeitas de estarem infetadas com cólera ou peste bubônica. Pássaros marinhos e plantas raras são originários dessas pequenas ilhas, cada uma com 2,5km de comprimento, num total de 200 hectares onde se encontram ruínas do antigo hospital de quarentena, Hôspital Caroline e o forte Ratonneau, usado por tropas alemãs durante a 2ª Guerra Mundial.

Mais Informao

 

 

 

Castelo de If

Castelo de If - Atrações de Marselha

O Castelo de If foi construído em 1527 numa das ilhas do arquipélago das Frioules, na baía de Marselha, a mando do Rei Francisco I. Inicialmente utilizado como forte, o Castelo de If logo se transformou em prisão real.

Tornado mundialmente famoso através do romance escrito por Alexandre Dumas, escrito em 1840, "O Conde de Monte Cristo", a fortaleza que virou prisão no século XVI - O Castelo de If, fica numa ilha de 30 quilômetros quadrados, 3,5 km a oeste do Porto Vieux.

Prisioneiros políticos ficaram presos aqui, junto com centenas de protestantes (muitos dos quais morreram nas masmorras), o herói revolucionário Mirabeau, e os Communards de 1871.

Em 1890 a prisão foi fechada e a ilha foi aberta ao público.

Se O Conde de Monte Cristo, com base na vida real de José Custódio Faria, ficou preso lá, ninguém sabe. Não consta nos registros da prisão, mas o buraco que Dumas descreveu-o cavando na parede é bem convincente.

A uma curta distância a oeste do castelo ficam as ilhas de Ratonneau, Tiboulen e Pomègues, conhecidas coletivamente como o Îles du Frioul.

Mais Informao

 

 

 

Porto Velho de Marselha

Porto V elho de Marselha - Atrações de Marselha

O Marseille Vieux Port, ou Porto Velho, compõe o centro da cidade.

Foi o porto natural de Marselha desde a antiguidade; os gregos desembarcaram aqui em 600 aC e construíram uma pequena cidade para negociação. A cidade cresceu e, na Idade Média tornou-se um centro de cultivo de cannabis e de comércio de corda náutica. Daí o nome de Canebiere à rua principal de Marselha que vai até ao porto.

Em meados dos anos 1800, o porto de Marselha poderia receber mais de 1.000 navios simultaneamente e cerca de 18.000 navios atracavam por lá anualmente.

Contudo, uma vez que o vapor substituiu a vela, o porto passou a ser muito raso e as novas docas construídas em La Joliette passaram a atrair mais movimento. Na Segunda Guerra Mundial, os nazistas dizimaram o porto e a cidade histórica na Batalha de Marselha. Após 1948, um projeto de reconstrução foi realizado, e, atualmente, o porto é, novamente, um movimentado centro de Marselha, embora só para barcos de lazer.

Mais Informao

 

 

 

La Canebiere

La Canebiere

A Canebiere é a Champs Elysees de Marselha. Inspirada no famoso boulevard parisiense é uma faixa longa que segue do Porto Antigo (Vieux Port) por 1km.

Ela não apenas tem a elegância da Champs Elysees como também se encontra de tudo um pouco: lojas, hotéis e restaurantes, perfeita pra sentir o clima da cidade.

Ganhou esse nome devido ao comércio de cordas desde os tempos medievais. Canabe é a palavra francesa para corda, mas também pode ser usada para "Cannabis", material em que acredita-se que as cordas eram fabricadas. Atualmente La Canebiere é a coluna vertebral de Marselha.

A Carnebiere serve também como divisora da cidade em distritos. Ao lado oeste há um moderno centro comercial: o Bourse. Ao sul fica a parte mais rica e a norte situa-se o quartier Belsunce, onde se vende de tudo um pouco pela comunidade árabe local - se você estiver disposto a regatear preços, é claro.

Mais Informao

 

 

 

 

Palais du Pharo

Palais du Pharo

Em setembro de 1852 Louis Napoleon (Napoleão III, 1º Presidente da Segunda República Francesa) visitou Marselha e ficou apaixonado pelo cabo do Pharo, em frente ao Porto Velho, e construiu o Palais du Pharo – apesar de nunca ter lá ficando. Felizmente, sua esposa Empress Eugenie devolveu mais tarde o prédio à cidade e, em 1904 o Palais du Pharo foi convertido numa escola de medicina.

Desde então, foi novamente reformado e transformado em um moderno centro de convenções com salas subterrâneas.

Mais Informao

 

 

Parque Nacional dos Calanques

Parque Nacional dos Calanques

O Parque Nacional dos Calanques fica no sul da França, entre Marselha e Cassis. A área possui enseadas rochosas expressivas, água azul turquesa e praias de cascalho. É um destino popular para os turistas que desejam fazer caminhadas, nadar or velejar.

O parque tem cerca de 8500 hectares terrestres e 42000 hectares marítimos e é habitat natural de 140 espécies de fauna terrestre e 60 espécies marinhas.

Todos os animais que vivem no parque Nacional dos Calanques são protegidos.

O Parque Nacional dos Calanques é o único parque nacional da europa composto por áreas de mar e terra. As atrações principais de Calanque são: Calanque de Sormiou, Calanque de Morgiou, Calanque dÉn-Vau de Port-Pin e Calanque de Sugiton.

Mais Informao

 

 

Calanque de Sormiou

Calanque de Sormiou

Os calanques são enseadas estreitas e íngremes na costa calcária no sul da França, os mais impressionantes deles estando ao longo do pequeno trecho de costa entre Marselha e Cassis.

Eles são românticos, selvagens e, sendo cercados por penhascos enormes, muitas vezes se projetam como fiordes na paisagem.

Enquanto muitos calanques exigem horas de caminhadas ou passeios de caiaque para serem alcançados, o Calanque de Sormiou é mais acessível e ainda proporciona um verdadeiro espetáculo visual aos visitantes.

Depois de 15 minutos de carro ou 45 minutos a pé descendo as colinas a partir da estrada principal, uma praia de areia com águas azuis do Mediterrâneo o aguardam.

Algumas acomodações pontilham a paisagem e, logo depois, tem o Le Château, um modesto restaurante bouillabaisse de uma popularidade incrível (você precisa reservar por telefone com bastante antecedência para conseguir uma mesa). Por mais desértica que a paisagem pareça, Sormiou é o habitat de uma rica flora e fauna.

Mais Informao

 

 

Calanque d’En-Vau

Calanque d’En-Vau

O Calanque d'En-Vau é uma das muitas enseadas semelhantes a fiordes ao longo da costa entre Cassis e Marselha.

É difícil acreditar que esta natureza selvagem fique tão perto de uma cidade grande, mas quando você chega lá, o agito de Marselha mais parece estar a um mundo de distância.

Os calanques são um paraíso mediterrâneo, onde o mar tem esculpido o seu caminho e criado brilhantes penhascos brancos imponentes que se erguem por milhares de metros acima da água azul. A paisagem parece de pedra e frágil, mas você precisa ver pessoalmente para entender. Há árvores retorcidas, pistaches de azul escuro, aspargos selvagens e zimbro, bem como aves raras fazendo seus ninhos no alto das falésias calcárias.

Claro que para ver tudo isso algum esforço se faz necessário, envolvendo caminhadas ao longo de trilhas que seguem o litoral até as baías escondidas. É uma das enseadas de acesso mais difícil e as descidas são extremamente íngremes.

 Mais Informao

 

 

Le Panier

 

Le Panier é o mais antigo bairro de todas as cidades de França e tem vista para o Porto Velho. Situa-se no local da primeira colónia grega. As ruas e becos transmitem uma atmosfera típica do Mediterrâneo e entre elas insere-se também o “La Vieille Charité”, asilo de pobres construído por Pierre Puget in 1670, actualmente museu e centro cultural.

 

 

 

Centro da Vieille Charité

Centro da Vieille Charité

Projetado pelo arquiteto marselhês Pierre Puget e construído entre 1671 e 1749, o pátio de arcada de 3 andares no centro da Vieille Charité envolve a mais imponente igreja barroca de Provença.

Inicialmente construído como abrigo de caridade para os pobres da cidade, ele servia mais como um tipo prisão: o século XVII na França foi dureza. Os Chasse-gueux - "caçadores de pedintes" eram pagos para cercar os pobres e colocá-los nas casas de esmoleiros, que na verdade eram casas de correção (ou hospícios).

Em 1736, o Centro abrigava 850 pessoas, em 1760 já eram 1059 mas em 1781 já não era mais aceitável prender pessoas por elas serem pobres, e então o número baixou para 250.

Mais Informao 

 

MuCEM (Museu das Civilizações Europeias e Mediterrâneas)

MuCEM

O MuCEM (Museu das Civilizações Europeias e Mediterrâneas) é um museu nacional em Marselha, na França. Foi inaugurado em 2013, mesmo ano em que Marselha foi designada como "Capital Europeia da Cultura", e é dedicado a mostrar a história multifacetada do Mediterrâneo e suas diferentes paisagens, cidades e praias.

O museu foi construído na terra conquistada na entrada do porto de Marselha. Suas exposições são dedicadas às civilizações europeias e mediterrâneas na bacia do Mediterrâneo, tendo uma abordagem interdisciplinar para apresentar as diferentes sociedades que residiram por lá ao longo de diferentes eras até os tempos modernos. É o primeiro museu do mundo a se dedicar exclusivamente às culturas do Mediterrâneo, e inclui todas as ciências sociais: antropologia, ciência política, sociologia, história, arqueologia e história da arte.

Mais Informao

 

 

 

Museu Cantini

Museum icon

Localizado em Marselha, o Museu Cantini é especializado em arte moderna e foca especificamente nas pinturas de 1900 a 1950. Ele está aberto desde 1936 em um prédio construído em 1694 para a Compagnie du Cap Nègre. Ele pertencia a uma série de homens notórios antes de Jules Cantini deixá-lo de herança para a cidade de Marselha em 1916, solicitando que ele se tornasse um museu de artes decorativas.

Hoje em dia, o museu possui uma das maiores coleções públicas da França de arte criadas durante a primeira metade do século XX. Uma seleção bem diversificada de artistas é representada, incluindo obras daqueles que praticam pontilhismo, fauvismo e cubismo. O museu também tem uma importante seleção de desenhos.

 Mais Informao

 

 

Catedral de Marselha (Cathédrale La Major)

Catedral de Marselha (Cathédrale La Major)

A Catedral de Marselha é Católica Romana e fica pertinho do porto histórico da cidade, que por si só é um monumento nacional francês. Longe de ser uma igreja insignificante, lá é aonde se encontra a Arquidiocese de Marselha e também era o xodó do Príncipe Louis Napoleão Bonaparte. Foi ele que lançou a pedra fundamental dando início à sua construção em 1852.

As suas fundações são conhecidas como "velho major", na verdade são originárias do século XII e correspondem a um estilo Romanesco sóbrio. Apenas o coral e parte da nave original ainda existem, pois em 1852 uma nova e ainda mais imponente Catedral foi construída próxima a essas ruínas. A nova Catedral de Marselha foi construída em grandiosas proporções no estilo Romano-Bisantino entre 1852 a 1896.

Mais Informao

 

 

 

Porto de Cruzeiros de Marselha

Porto de Cruzeiros de Marselha

Marselha cresceu de um pequeno porto comercial fundado pelos gregos em 600 a.C. para se transformar no que é agora a segunda maior cidade da França. Com a Catedral de Notre Dame ao topo, a amável marina em frente ao Porto Velho se alastra como uma metrópole moderna.

Dado o seu papel de importante porto da França e sua proximidade com África e o Mediterrâneo, não é de se surpreender que Marselha seja uma cidade repleta de diversidades culturais e com excelentes conexões de transporte para quase todo o país. Marselha é o ponto de partida para a Provença, área famosa por sua culinária e artistas.

Também por ser um porto importante e cidade industrial, Marselha é um centro de cultura com a Ópera e o Ballet Nacional de Marselha, que fica no prédio histórico da Ópera.

Mais Informao

 

Place aux Huiles

Place aux Huiles

Marselha é conhecida como uma cidade vibrante e isso é por um bom motivo. Até nas ruas ventosas da cidade histórica se pode ouvir conversas fervorosas entre os habitantes locais, isso dá a impressão de que a toda hora algo grandioso está acontecendo. Entre o porto novo e os mercados estilo árabe pode ser um tanto quanto tumultuado, nesse caso os visitantes podem seguir em direção ao Place aux Huiles como refúgio do burburinho.

Em resumo, o Place aux Huiles é a Praça dos Óleos e se refere à parte do porto onde se desembarcavam os carregamentos de azeite de oliva. No início do século XX o canal foi fechado e pavimentado e mais tarde a área ganhou esse nome em homenagem ao seu passado.

Mais Informao

 

Museu de História Natural de Marselha

Museu de História Natural de Marselha

Fundado em 1819 por Jean-Baptiste Marquês de Montgrand, o Museu de História Natural de Marselha mantém mais de 160 mil fósseis e espécimes zoológicos, bem como 210 mil espécimes botânicos e minerais.

O museu está localizado no Palais Longchamp em Marselha, ao lado do Museu de Belas Artes. Há quatro áreas de exposição no local: la salle Safari (Fauna Global), la salle de Provence (Fauna e Flora Regionais), la salle d'osteologia (Anatomia Comparativa) e la salle de préhistoire, sur l'Evolution (Pré-História e Evolução). Ocasionalmente também há conferências e exposições temporárias.

Mais Informao

 

 

 

Museu de Comércio Marítimo de Marselha

Museu de Comércio Marítimo de Marselha

A conexão de Marselha com o mar data de milênios e até hoje a cidade possui um dos maiores e mais frequentados portos da Europa. O Museu de Comércio Marítimo de Marselha (Musée de la Marine et de lÉconomie de Marseille) pode ser uma boa pedida de passeio. E ele é dedicado a todos os aspectos sobre Marselha.

Fica no "Palais de la Bourse", que era a antiga Câmara de Comércio da cidade. O Museu cobra 2 euros por ingresso, o que é bem razoável para o bolso do viajante. A exibição foca mais na história marítima moderna, que começou cerca de 500 anos atrás, e também oferece um ponto de vista fascinante de como Marselha se transformou em uma grande presença na economia marítima mundial.

Mais Informao

 

 

 

Museu de Belas Artes de Marselha (Musée des Beaux Arts)

Museu de Belas Artes de Marselha (Musée des Beaux Arts)

O Museu de Belas Artes de Marselha é um dos principais museus da cidade, e foi inaugurado em 1801 pelo Consulado juntamente com outros cinco museus em outras grandes cidades da França. Originalmente alojado no Couvent des Bernardines, ele foi transferido para uma ala do luxuoso Palais Longchamp em 1869, atualmente um monumento histórico construído pelo arquiteto Henry Esperandieu em 1862.

A coleção do Museu de Belas Artes inclui mais de 8 mil pinturas, esculturas e desenhos que datam dos séculos XVI a XIX. As obras são de diversas escolas europeias, incluindo francesas (cuja maioria encontra-se representada), italiana, espanhola e do norte (Flandres e Holanda). Uma grande coleção de esculturas de Pierre Paul Puget (1620-1694) e a obra-prima “La Méditation” de Auguste Rodin, um presente do próprio artista, estão entre os melhores exemplos da escola francesa em exibição.

Mais Informao

 

 

 

Museu de Artes Africanas, Oceânicas e Índo-Americanas

Museum icon

Com raízes antigas, Marselha é o local perfeito para sediar o Museu de Artes Africanas, Oceânicas e Índo-Americanas (Musée dÁrts Africains, Océaniens at Amérindiens). E a Vielle Charité, com sua arquitetura fascinante, se torna o local perfeito para abrigar o museu.

O Vielle Charité pode não parecer grande coisa por fora, era originalmente um abrigo para os pobres no século XVII. Já em seu interior, os visitantes vislumbram um pátio com lindos arcos alinhados simetricamente onde a luz do sol parece brincar sob as pedras rosadas. Ao centro do pátio há uma linda capelinha que vale a visita mesmo não sendo considerada parte do museu.

Mais Informao

 

 

 

Museu de Arqueologia Mediterrânea

Museu de Arqueologia Mediterrânea

O Vieille Charité, no coração do centro histórico de Marselha abriga não um, mas dois museus: Museu de Artes Africanas, Oceânicas e Índo-Americanas (Musée dÁrts Africains, Océaniens at Amérindiens) e o Museu de Arqueologia Mediterrânea (Musée d'Archéologie Méditerranéenne). Antigamente era um abrigo para os pobres e depois um orfanato ao longo de seus quatro séculos de história, e a reforma estrutural feita no século XX foi feita pelo arquiteto Le Corbusier. O local desde então serve como local de entretenimento para os fãs de arte e história e também para aqueles que já estão cansados dos pontos turísticos tradicionais.

O Museu de Arqueologia Mediterrânea está focado na região e destaca objetos encontrados na região e nos arredores de Marselha. Com isso, o museu não apenas conta a história de Marselha mas da Europa Mediterrânea em geral, podendo ser bem esclarecedor pra visitantes do mundo inteiro.

Mais Informao

 

 

 

MAC Museu de Arte Moderna

O Museu de Arte Moderna de Marselha também é conhecido como Museu de Arte Contemporânea, que seria a tradução livre do francês Musée d'Art Contemporain ou simplesmente MAC. A sua localização é um pouquinho fora de mão, no 8º distrito. Mesmo assim não justifica deixar de fora da sua programação. O Museu está mais relevante para o mundo da arte contemporânea do que antes já visto, especialmente tendo recebido recentemente o evento "Ano da Cultura" realizado em Marselha.

O seu acervo permanente destaca trabalhos do meio do século XX até os dias atuais. É mais focado em artistas franceses, o que dá uma excelente visão aos visitantes sobre o cenário artístico francês atual. Além disso, no MAC também acontecem concertos, conferências, discussões e muitos outros eventos.

Mais Informao

 

 

 

La Corniche

La Corniche

Serpenteando ao longo da costa do Mediterrâneo, no sul da França, La Corniche é uma estrada à beira-mar que se estende por cinco quilômetros através de Marselha. Funcionando tanto como uma passarela quanto uma via para carros, ela oferece uma vista maravilhosa do mar e para o litoral. Era um passeio particularmente popular para os moradores de Marselha na década de 1920. De lá, você também pode ver Iles du Frioul, as elegantes villas do final do século 19, e as praias do Prado. O Chateau d'If (do famoso Conde de Monte Cristo) também é visível.

Ao longo do percurso fica o Maregraph Building, que por treze anos fez medições para determinar a elevação do nível do mar da França. O banco de La Corniche corre por três quilômetros entre a Pont de la Fausse-Monnaie e o Hotel Sofitel Palm Beach, tornando-se o maior banco do mundo. Parte da estrada é nomeada segundo o presidente Kennedy, que foi assassinado durante a sua construção.

Mais Informao

 

 

 

Fort Saint Jean

Fort Saint Jean

O Fort Saint-Jean é uma fortificação histórica, mas muito peculiar, no antigo porto de Marselha, encomendada por Louis XIV em 1660, mas não por razões óbvias.

Ele ordenou a construção do forte para fins defensivos, é claro, mas também porque ele queria impressionar a comunidade, já que ele sabia que os habitantes de Marselha gostavam de fortalezas, mas também tinham um certo receio em relação ao governante: os dois novos fortes foram construídos em resposta a uma revolta local em vez de para a defesa da cidade - seus canhões apontados para dentro para a cidade, não para fora, em direção ao mar. O nome Saint-Jean vem do local em que o forte foi construído, anteriormente ocupado pela Ordem dos Cavaleiros de São João.

O forte mais tarde foi usado para fins militares em várias ocasiões, pois ficou sobre o comando do exército francês durante a maior parte dos séculos XIX e XX.

Mais Informao

 

 

 

Abadia de São Vitor

Abadia de São Vitor

A Abadia de São Vitor de Marselha talvez não esteja no topo da lista da maioria dos viajantes, especialmente quando nas proximidades há a Basílica de Notre Dame e ela já parece uma atração boa o suficiente. Mas aqui vão duas razões porque você deve incluir a abadia em sua lista: 1º porque é uma boa paradinha para pegar o fôlego quando estiver a caminho de Notre Dame, 2º porque ela é considerada a igreja mais antiga da França. Pode ser difícil de acreditar, afinal tem tantas igrejas de mais de mil anos por todo o país.

Na verdade, a história da abadia data desde o século V, estava em ruínas pelo século IX e lá pelo século XIII, quando outras igrejas famosas estavam começando a ser construídas, a Abadia de São Vitor foi restaurada. Mártires morreram lá, a biblioteca foi desmontada simplesmente para agradar um membro da família Medici. E ao final do século XVIII o lugar foi totalmente desprovido de todos os seus adornos. Ou seja, esse lugar realmente tem história.

Mais Informao

 

 

 

Museu de História de Marselha

Museu de História de Marselha

Após uma extensa remodelação realizada em 2013, o Museu de História de Marselha atualmene é um dos maiores museus de história na Europa e uma homenagem apropriada para a cidade mais antiga da França, apresentando uma fascinante variedade de achados arqueológicos. Explorando as exposições interativas e multimídia, os visitantes podem acompanhar a evolução de Marselha desde a sua fundação pelos gregos, em 600 d.C., até os primeiros colonizadores cristãos, passando pelos tempos medievais e o desenvolvimento da cidade durante o reinado de Louis XIV.

Os destaques mais notáveis incluem um barco de carga romano impressionantemente preservado do século III, uma bela coleção de cerâmica do século XIII e uma série de obras arquitetónicas de Pierre Puget. O Jardin des Vestiges, ao ar livre, também merece uma visita, e exibe ruínas escavadas, incluindo uma rua pavimentada romana, uma necrópole e antigas muralhas gregas.

Mais Informao

 

 

 

Palais Longchamp

Palais Longchamp

O Palais de Longchamp e suas colunas foram construídos em 1860, em parte para adornar a torre de água ao final do aqueduto do rio Durance. A construção desse reservatório de água e a sua ligação com canais e aquedutos foi um ponto de virada na história de Marselha. Ele permitiu a expansão da cidade e a construção de novos distritos. Um deles, o Boulevard Longchamp, nas imediações da cidade, foi desenvolvido por empreendimento privado e tiveram muito lucro com a criação da nova avenida e suas casas graciosas.

No Palais mesmo, tem 2 alas com os museus mais antigos de Marselha: o Musée des Beaux-Arts e o Musée d'Histoire Naturelle, exibindo artes e ciências respectivamente. Seus jardins são lindos com lagos, chafariz e cascatas que deixam claro a sua conexão com a água. Tem também um playground e carrossel para as crianças não ficarem entediadas.

Mais Informao

 

 

 

Locais de interesse em Marselha

Campos de golfe: Campo de Golfe Allauch-Marseille, Campo de Golfe Marseille La Salette

Centros de convenções: Palácio do Pharo, Docks des Suds

Estações de comboio: Estação de Comboios Saint-Charles

Estações de metro: Estação de Metro Vieux Port, Estação de Metro Joliette, Estação de Metro Castellane, Estação de Metro La Timone, Estação de Metro Rond-point du Prado.

Estádios ou arenas: Estádio Vélodrome, Palais des Sports Marseille

Instituições: Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Aix-Marseilha, Banco Martin Maurel, EHESS - Ciências Sociais Marselha, AMSE - Aix-Marseille School of Economics, Aix-Marseille School of Journalism and Communication, Daher, Faculté d'Odontologie Aix Marseille University, Haribo France SA, La Societé Ricard, Fresnel Institute, SUPINFO International University Marseille, ONET Technologies, CRN2M UMR6231 Research Centre Marseille, Aix-Marseille University Faculty of Sciences, The Institute of Movement Sciences Etienne-Jules Marey Marseille, Universidade d'Aix-Marseille III

Locais de interesse: Catedral de Marselha (Santa Maria Maior), Bairro de Panier, Castelo de If, La Corniche, Praias do Prado, La cité radieuse (edifício), Praça Castellane

Marinas: Gare Marítima (terminal de ferry), Antigo Porto de Marselha, Auffes Port

Monumentos ou locais de interesse: Forte de Saint Jean, Notre-Dame de la Garde Basilica

Museus: Museu das Civilizações Europeia e Mediterrânica, Palácio Longchamp, Museu da História de Marselha

Parques: Parc du 26e Centenaire (jardim público), Parc du Roy d'Espagne (residência), Parc Borély (parque público)

Teatros: Le Dome (anfiteatro interior)

Áreas comerciais: Centro Comercial Les Terrasses du Port, Centro Comercial Centre Bourse

Áreas populares: La Canebiere

 

 

Distritos / Bairros de Marselha

Porto Velho - La Canebière, Le Panier, Castellane et Préfecture, La Corniche, L'Estaque, Saint-Charles, Euromed - La Joliette, Baille-La Timone, Prado-Perier, La Valentine, Chanot - Estádio Velodrome, O verdadeiro centro de Marselha, Borely-Bonneveine, Blancarde.

 
Promoções
 
Hotéis

 

ref-booking-large
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Excurses

 

 

Online

Temos 89 visitantes e 0 membros em linha

Voos

 

My Hotelbooking