Booking.com

 
 
 

Férias no Faial, a ilha azul e cosmopolita

Ilha do Faial - Açores

O Faial situa-se no grupo central do arquipélago dos Açores, e faz parte das chamadas “ilhas do triângulo”, em conjunto com São Jorge e com a vizinha Ilha do Pico separada pelo Canal do Faial, um estreito braço de mar com cerca de 8 km de largura.

Férias nos Açores / Férias na Ilha do Faial

Baia da Horta - Faial

A Ilha ocupa uma área de cerca de 172 km2, com 21km de comprimento e uma largura máxima de 14km. Foi descoberta em 1427 e colonizada em 1432, por muitos naturais da Flandres. Terá recebido o nome de Faial por aqui existirem muitas faias, mas mais nenhuma ilha se pode orgulhar tão justamente dos imensos maciços de hortênsias, em diversos tons de azul, que emolduram as casas, separam os campos e bordam as estradas, justificando o título de Ilha Azul.

 

A partir do século XVII o Faial sofre um profundo desenvolvimento, tornando-se um importante entreposto comercial, devido à sua posição geográfica como porto seguro entre a Europa e as Américas. Mais recentemente, foi eixo das comunicações entre continentes e hoje é ponto de referência obrigatório do iatismo internacional.

 

O Cabeço Gordo, na zona central da ilha, com 1.043 m de altitude é o seu ponto mais alto. É um magnífico miradouro natural que em dias de bom tempo permite avistar todas as ilhas do triângulo e até a Graciosa.

 

Próximo, situa-se uma enorme cratera denominada Caldeira, com cerca de 2 km de diâmetro e 400m de profundidade. Está rodeada por hortênsias azuis e uma vegetação exuberante, de que se destacam cedros, zimbros, faias, fetos e musgos, parte dos quais são significativos exemplares da vegetação original da ilha. Esta área, o Parque Natural do Faial foi o primeiro destino turístico português galardoado com o prémio EDEN (European Destination of Excellence).

 Marina da Horta

Pela sua situação geográfica, a cidade da Horta proporciona, paisagens ímpares da ilha do Pico e, por vezes, de S. Jorge. Está ladeada pela Ponta da Espalamaca e pelo Monte da Guia, cujos miradouros, conjuntamente com os do Monte Carneiro, oferecem ricas panorâmicas da cidade e da imensidão do mar.

 Vulcão dos Capelinhos

No extremo ocidental da ilha, o Vulcão dos Capelinhos ergue-se majestoso, como testemunho da última erupção vulcânica que ocorreu nos Açores entre 1957 e 1958 e que acrescentou nova terra á já existente. Entrar nesta área é como aterrar numa superfície lunar. Aqui podemos visitar o Centro de Interpretação, provido das mais modernas técnicas expositivas e de multimédia. A visita a este centro termina com a subida ao topo do farol, para uma experiência visual e emocional incomparável.

 

A estrada do Capelo, já no trajeto para a costa sul, oferece um dos mais belos panoramas do Faial - o Varadouro – bela baía, dominada pelo morro do Castelo Branco, com pontas de rocha preta a par de vinhas e flores. Zona de veraneio por excelência tem diversas piscinas formadas pelo recorte das rochas basálticas de natureza vulcânica e nascentes de água quente.

 

A Costa Norte oferece uma sucessão de panorâmicas. O acesso a esta zona faz-se a partir da Horta, seguindo a estrada que rodeia a ilha, passando pela Praia do Almoxarife e pela localidade de Pedro Miguel. Mais adiante surgem Ribeirinha, Cedros, e Ribeira Funda. Prosseguindo pela mesma estrada chega-se à Praia do Norte, onde o miradouro da Costa Brava, com 320 m de altitude, proporciona vistas sobre a Fajã. Em seguida, Fajã da Praia e Norte Pequeno oferecem o contraste entre terrenos de lava negra e vegetação viçosa.

 

Castelo Branco e Feteira, já na costa sul, possibilitam paisagens deslumbrantes da ilha do Pico. Próximo da Horta, Lajinha e Ponta Furada merecem uma especial atenção pelo seu conjunto de furnas e de curiosos arcos de lava.

Hoje em dia a Ilha do Faial apresenta-se como um destino perfeito para todos os amantes da natureza, e tem no seu porto marítimo, na Horta, uma das suas maiores características de local hospitaleiro, por onde passam as mais variadas nacionalidades e culturas desde há largos anos.

 

A Horta, pequena e pitoresca cidade tem muito para visitar. A igreja de São Salvador, a igreja de Nossa Senhora da Carmo, a igreja de S. Francisco (integrada no Museu da “Arte Sacra” e no Museu da Horta) são apenas alguns exemplos.

 

 

O Que fazer

A associação entre a ilha do Faial e o mar permanece forte. A Horta é importante centro para a observação de cetáceos, natação com golfinhos, saídas de mergulho e passeios de barco. É possível atravessar os canais entre as ilhas em lanchas baleeiras bem preservadas ou em kayaks alugados.

 

Vela, windsurf, remo e surf são outras atividades aquáticas que encontram boas condições em diferentes pontos da ilha.

 

Em terra, as dezenas de quilómetros de trilhos que percorrem o interior montanhoso da ilha e as zonas costeiras convidam a inesquecíveis percursos a pé ou de bicicleta. A adrenalina aumenta nos circuitos adequados a BTT, jipe 4x4 ou kart-cross.

 

Gastronomia e Artesanato

O polvo guisado com vinho é um dos pratos mais típicos do Faial. Na mesa, a importância marítima alastra para o caldo de peixe e a caldeirada. Pão e bolo de milho são os acompanhamentos preferenciais. Nas carnes, morcelas e linguiças servem de petisco ou como refeição, quando servidas acompanhadas de inhame.

 

Na doçaria, são típicas as Fofas do Faial: os bolinhos de massa aromatizada por sementes de funcho cozem no forno antes de serem recheados com um creme à base de gemas de ovos, leite, açúcar, farinha e raspa de limão.

 

No artesanato, reinam as peças feitas em osso e dente de cachalote, variados bordados, peças e objetos em vime e palha, as flores de escama de peixe, como se pode observar na interessante Escola de Artesanato do Capelo.

 

 

Festividades

Embora a Festa do Espírito Santo também tenha tradição no Faial, a grande manifestação religiosa da ilha é a Festa de Nossa Senhora das Angústias, que se realiza todos os anos. Procissão e festejos populares enchem as ruas da Horta no sexto domingo após a Páscoa, numa celebração que remonta ao tempo do povoamento e a uma imagem trazida da Flandres.

 

São João é um dos Santos padroeiros de maior devoção e é celebrado a 24 de junho. Esta festa é originária dos tempos de colonização da ilha por fidalgos vindos da Terceira.

 

Em agosto, o azul do mar domina as festividades. No dia 1, para comemorar a Festa da Senhora da Guia, um cortejo de embarcações escolta a imagem da Virgem desde o areal de Porto Pim até ao porto da Horta. A animação prossegue com a Semana do Mar. Inicialmente dedicada aos iatistas, esta semana de festa é agora partilhada por faialenses e visitantes. O extenso programa de atividades envolve espetáculos musicais, exposições de artesanato, feira de gastronomia, regatas de botes baleeiros e diversas provas desportivas de modalidades aquáticas que animam as baías da Horta e de Porto Pim.

 

 

Sobre a Ilha do Faial, Açores

O arquipélago dos Açores encontra-se no Atlântico praticamente no meio do caminho entre Lisboa, em Portugal e Rhode Island, nos EUA, e é aqui que fica a Ilha do Faial. Medindo apenas 20 km de comprimento e 16 km de largura, esta pequena ilha vulcânica foi descoberta em 1451 e desde então tem crescido para hoje ser o lar de 15 mil pessoas e, como parte de Portugal, é conhecida por ser o ponto mais ocidental da Europa.

Mas apesar de seu reduzido tamanho e população, a Ilha do Faial é um tesouro de terras protegidas e surpreendente beleza natural - da ponta do Cabeço Gordo, sua mais alta montanha, aos recifes de coral sob o mar. Sua capital, Horta, é o lar de quase metade dos cidadãos da ilha e é um popular porto para aqueles que chegam das outras ilhas dos Açores.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 115 visitantes e 0 membros em linha