Booking.com

 
 
 

Férias na Terceira, A Ilha Festiva

Ilha Terceira

A ilha da Terceira, um dos principais pontos de entrada dos Açores, forma conjuntamente com as ilhas de Graciosa, São Jorge, Pico e Faial o grupo Central do Arquipélago.

Tal como o próprio nome indica, esta foi a terceira ilha do arquipélago a ser descoberta, embora no início fosse chamada de Ilha de Jesus Cristo. Começou a ser povoada no século XV, tendo-se desenvolvido de forma consistente desde então, muito devido à sua localização geográfica.

 

Mas o que torna a Terceira tão especial é o magnífico contraste entre a beleza natural desta ilha vulcânica e o admirável trabalho do homem no centro histórico de Angra do Heroísmo, a sua capital, fundada em 1534, primeira localidade dos Açores a ser elevada a cidade e classificada Património Mundial pela UNESCO. Aliás, o título “Muito Nobre, Leal e Sempre Constante” atribuído a esta cidade realça a importância que teve ao longo da História de Portugal. A baía de Angra ganhou grande relevância não só como entreposto comercial interno dos produtos regionais produzidos nas demais ilhas, como assumiu ainda maior protagonismo como escala intercontinental para as naus que navegavam entre a Europa e as Américas e Índia.  

 

Observado do Alto da Memória ou do miradouro do Monte Brasil, o centro histórico de Angra do Heroísmo é um testemunho dos reis e dos nobres que por ali passaram, deixando para trás uma bela arquitetura que se estende num rendilhado de ruas, ruelas, igrejas, palácios, casas senhoriais, monumentos, praças e jardins, que foi preservado até aos dias de hoje.

 

Não podemos deixar de visitar os fortes de São Sebastião e de São João Baptista, exemplos singulares de uma arquitetura militar com mais de 400 anos, a Sé Catedral, do século XVI considerada o maior templo do arquipélago dos Açores, o Palácio dos Capitães-Generais, os Paços do Concelho, a Igreja de São Gonçalo, o Palácio Bettencourt, o Museu de Angra, localizado no antigo convento de S. Francisco, e o Jardim Duque da Terceira, com variadas espécies bem cuidadas, entre outros monumentos.

 

A partir de Angra podemos explorar a zona costeira da ilha. Vale a pena fazer o passeio de carro até à Praia da Vitória, tendo como pano de fundo os Ilhéus das Cabras, passando pela Baía da Salga e pelas praias de areia negra cercadas por falésias, como Porto Novo. Nesta cidade com um extenso e abrigado areal que constitui uma das mais acolhedoras praias dos Açores, a riqueza do seu património arquitetónico concentra-se sobretudo na Igreja Matriz, e ainda no Forte de Santa Catarina, um dos muitos que foram construídos para defesa da baía da Praia. De referir a casa do escritor Vitorino Nemésio, que na sua obra literária evocou constantemente o arquipélago onde nasceu. Do ponto de vista panorâmico, o miradouro Riviera, na ponta do Cabo, oferece uma excelente vista sobre a cidade e sobre a costa.

 

Continuando a volta à ilha pela estrada litoral, podemos visitar Agualva com a sua ribeira e azenhas, Biscoitos, zona onde se produz o afamado Vinho Verdelho, onde se visita o Museu do Vinho e a zona balnear com piscinas naturais, tal como na Ponta do Queimado. Passamos a seguir pela Mata da Serreta, um parque florestal com exuberante vegetação e excelente miradouro sobre o mar e sobre Doze Ribeiras, popular zona balnear já próxima da cidade de Angra de Heroísmo.

 

Na Estrada das Doze Ribeiras, temos acesso ao ponto mais alto da ilha, a Serra de Santa Bárbara com 1.021 m de altitude, donde se tem uma vista espetacular não só sobre grande parte da costa sul da ilha, como também para a belíssima cratera da Caldeira de Santa Bárbara, classificada, pelo seu valor botânico, científico e paisagístico, como Reserva Florestal Natural.

 

Conhecida muitas vezes por a ilha festiva, na Terceira podemos encontrar durante todo o ano um rico calendário de celebrações religiosas ou tradicionais, bem como diversas instituições e agremiações culturais, grupos de teatro e locais de exposição temporárias ou permanentes que contribuem para a promoção da cultura da ilha.

 

Por todas estas razões, esperamos que não visite esta ilha apenas na sua terceira visita aos Açores.

 

Atividades

A Terceira oferece múltiplas possibilidades para ocupar a sua estadia a efetuar todo o tipo de atividades.

 

As baías de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória oferecem ótimas condições para a prática de vela, remo, “windsurf” e esqui aquático. As zonas balneares do Areal da Praia da Vitória, dos Biscoitos, do Porto Martins, das Escaleiras (Vila Nova), das Quatro Ribeiras, do Porto das Cinco Ribeiras, da Salga e dos Salgueiros (São Sebastião), da Silveira (S. Pedro) e do Negrito (S. Mateus) com as suas praias e piscinas naturais convidam à natação.

 

Rodeada de um mar rico em peixe, esta ilha é um excelente destino para a pesca desportiva. Os melhores pesqueiros situam-se na Silveira, S. Mateus, Pesqueiro, Biscoitos, Porto Martins, Porto Novo e Porto Judeu. Para os amantes da caça, a região do Pico Alto é um verdadeiro paraíso.

 

Já para os velejadores, as Marinas de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória são um ponto de escala obrigatório para os diversos iates de recreio que visitam esta ilha.

 

Mas se prefere mergulho, a zona do Parque Arqueológico da Baía de Angra do Heroísmo tem como grande chamariz o cemitério das âncoras, bem como o navio Lidador. Pode ainda efetuar belos mergulhos no Banco D. João de Castro.

 

Os apaixonados pela espeleologia encontram na Terceira um sistema de grutas e furnas que, devidamente acompanhados de guia e equipamento próprio permitem descobrir as entranhas da terra. Situado no interior da Ilha fica uma das grandes atrações geológicas da Terceira, a Caldeira Guilherme Moniz, com 15 Km de perímetro é considerada a maior caldeira do arquipélago e corresponde a uma chaminé vulcânica não totalmente preenchida pela lava. No interior, fica o chamado Algar do Carvão, famoso pela profundidade das suas grutas, cerca de 100 metros, com imponentes estalactites e estalagmites e uma lagoa interior.

 

Próximo deste Algar, as Furnas do Enxofre, da Água e do Cabrito e as grutas dos Balcões, Agulhas e Natal, são também pontos obrigatórios dos espeleólogos.

 

Quem preferir pode também descobrir a ilha à superfície, através dos diversos percursos pedestres: Mistérios Negros, Serreta e Baías de Agualva, são trilhos a não perder! Outra opção é descobri-la num passeio a cavalo.

 

No Club de Golfe da Terceira, um campo com 18 buracos, emoldurado por belas flores e apoiado por confortáveis instalações, convida à prática do golfe.

 

 

Festividades

As festas na Ilha Terceira são das mais animadas dos Açores, daí ser muitas vezes apelidada como a ilha festiva.

 

As Festas do Divino Espírito Santo, embora comuns a todo o arquipélago, aqui são vividas com grande intensidade: nas oito semanas que decorrem entre o Pentecostes e o final do verão, existem festas em todas as freguesias da ilha, bem como os chamados “Impérios”, pequenas edificações com paredes exteriores pintadas de cores garridas, que guardam no interior um altar coberto por cetim branco onde pousa a coroa de prata e cetro, símbolos deste culto e que estão no centro das cerimónias em louvor do Divino Espírito Santo. Na Terceira existem cerca de 70 Impérios.

 

No período do Entrudo são típicas as Danças de Carnaval, manifestação singular de teatro popular. Durante três dias, os terceirenses saem à rua ou recolhem aos salões para não perder pitada das chamadas “danças” ou “bailinhos”.

 

Durante o espetáculo, os membros de cada grupo interpretam um enredo, onde a sátira marca presença assídua.

 

As Sanjoaninas, festas dedicadas a S. João, ocupam as ruas de Angra do Heroísmo durante dez dias do mês de junho.

 

Cortejos, concertos musicais, touradas (de praça ou à corda), tasquinhas de petiscos, espetáculos de teatro, fogo-de-artifício e provas desportivas têm o seu ponto alto no desfile das marchas populares.

 

Em agosto, a Praia da Vitória apresenta um cartaz recheado de eventos e de propostas irresistíveis: as Festas da Praia incluem touradas, exposições, desfiles, feira gastronómica, concertos e eventos desportivos náuticos. No início de setembro, as Festas da Vinha e do Vinho animam os Biscoitos, terra de tradição vinícola.

 

Angra do Heroísmo é palco de dois relevantes festivais de música: o festival AngraRock, em setembro, e o festival AngraJazz, em outubro.

 

A tradição tauromáquica é ancestral na Terceira, ilha que mantém várias ganadarias ativas. A atividade divide-se em touradas de praça (ou no areal, como acontece durante as Festas da Praia) e as típicas touradas à corda. A época taurina decorre geralmente entre maio e outubro, com eventos em datas fixas e espontâneas.

 

 

 

Gastronomia

A gastronomia da Terceira é afamada pela alcatra, um prato geralmente de carne de vaca, mas quer também pode ser feito com peixe. É característico por ser cozinhado lentamente num tacho de barro, para apurar e engrossar o molho composto por toucinho, cebola, alho, louro, pimenta e vinho, entre outros ingredientes. Acompanha geralmente com pão ou massa sovada. Este método de confeção é igualmente aplicado a outras iguarias: galinha, feijão, coelho, polvo e favas.

 

Na doçaria, o destaque vai para as queijadas Dona Amélia. Os coscorões, as cornucópias (com recheio de doce de ovos) ou o arroz doce complementam a lista de sobremesas.

 

A paisagem da região dos Biscoitos é marcada pela vinha, disposta em “curraletos”. Das uvas da casta verdelho, nasce um tipo específico de vinho, defendido e divulgado desde 1993 pela Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos. Na Casa Agrícola Brum funciona um Museu do Vinho, onde o visitante tem o privilégio de provar o vinho licoroso Angelica.

 
Promoções
 
Hotéis

 

ref-booking-large
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Excurses

 

 

Online

Temos 48 visitantes e 0 membros em linha

Voos

 

My Hotelbooking