Booking.com

 
 
 

Na rota do Vinhos do Centro de Portugal

 Rota dos Vinhos do Centro de Portugal

A grande diversidade de paisagens e consequentes condições climatéricas assim como os diferentes tipos de solos estão na origem da excelente qualidade dos vinhos do centro de Portugal.

À semelhança da excelente qualidade dos vinhos, a gastronomia desta região de Portugal é excelente.

Numa região onde comer bem é uma obrigação, existe uma excelente combinação entre os vinhos e a rica gastronomia.

 

Vinhos da Bairrada

Na Faixa litoral entre o Oceano e a Serra do Buçaco, a região da Bairrada sofre a influência do Atlântico com chuvas abundantes e temperaturas suaves. Este clima fresco e húmido dá origem a uvas de acidez elevada e baixa graduação alcoólica, ideais para a produção de vinhos espumantes.

 

Foi nesta região que em 1890 se produziu este tipo de vinho pela primeira vez em Portugal, que sobretudo na variedade “Bruto” acompanha na perfeição o leitão assado, que é a especialidade gastronómica regional.

 

Na Bairrada produzem-se ainda vinhos brancos, de cor citrina e aroma frutado, tintos, de cor granada a rubi, que toma reflexos acastanhados com o envelhecimento, e aguardentes bagaceiras. Podemos ficar a conhecer melhor a história destes néctares no Museu do Vinho da Bairrada na Anadia, ou visitando as quintas e adegas onde eles são produzidos, em ambientes tradicionais, ou espaços contemporâneos desenhados por arquitetos de renome.

 

 

Vinhos do Dão

No interior, o Rio Dão dá nome a uma região vinícola que foi a segunda a ser demarcada em Portugal em 1908. Estes vinhos já eram no entanto reconhecidos pela sua excelência desde a fundação do reino no século XII, quando a agricultura era dinamizada pelo clero, sobretudo pelos monges de Cister. Cultivadas em solos xistosos ou graníticos, as vinhas do Dão estão dispersas nesta área montanhosa sendo protegidas dos ventos atlânticos pelas serras do Buçaco, Caramulo, Montemuro e Estrela.

 

Os vinhos têm um teor alcoólico de 12º e envelhecem bem, até mesmo em garrafa. Os brancos têm uma cor citrina e aroma frutado e os tintos de cor rubi, são encorpados com uma consistência aveludada, e com o tempo adquirem um bouquet acentuado. Para apreciarmos melhor estas características nada como visitar o Solar do Vinho do Dão em Viseu, instalado no antigo Paço episcopal do Fontelo, ou as adegas produtoras, que se espalham pelos concelhos de Viseu, Mangualde, Nelas, Tondela, Sátão, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão e Carregal do Sal.

 

Vinhos da Beira interior

Encontramos ainda outra região vinícola com denominação de origem controlada: a Beira interior que integra as sub-regiões de Castelo Rodrigo, Cova da Beira e Pinhel. Aqui, as vinhas são cultivadas nas montanhas entre os 400 e os 700 metros, num clima agreste em que as temperaturas atingem valores negativos no inverno em contraste com os verões quentes e secos. A combinação destes fatores dá origem a vinhos com muita frescura, em que são utilizadas uma grande variedade de castas permitindo a descoberta constante de novos aromas e sabores.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 46 visitantes e 0 membros em linha