Férias em Chengdu

Pandas at the Chengdu Research Base of Giant Panda Breeding

Uma das três cidades mais populosas do oeste da China, Chengdu, para além de abrigar o tesouro nacional do país, o Panda Gigante, é também um centro cultural próspero que combina uma rica história, literatura e arte com inovação e tecnologia científica.

Chengdu

Chengdu situa-se no sudoeste da China e é a capital da província de Sichuan. Com uma população de cerca de 4.600.000 habitantes, Chengdu é um polo económico e cultural, com sua origem a remontar ao século V a.C..

 

Quando visitar Chengdu

Chengdu

Chengdu conta com um clima ameno e húmido durante todo o ano, mas a melhor época para visitar é de março a junho, altura em que as condições climatéricas da primavera se fazem sentir. Setembro a novembro são mais frios, mas também agradáveis, enquanto a estação chuvosa de julho e agosto geralmente traz tempestades, sendo uma altura do ano a evitar.

 

 

Como chegar a Chengdu

Aeroportos em Destaque:

Chengdu

Chengdu Shuangliu International Airport (CTU)

Procura e reserva de Voos

Chengdu possui o aeroporto mais movimentado da China Central e Ocidental, contando com rotas aéreas regulares de mais de 70 destinos domésticos e 20 destinos internacionais.

Situado, apenas a 16 quilómetros do centro da cidade, a forma mais pratica e rápida de chegar ao centro desde o Aeroporto é de Comboio. As ligações levam-no a duas estações em Chengdu e a viagem faz-se em 10 a 15 minutos. Também existem autocarros que circulam regularmente para o centro de Chengdu.

Se chegar a Chengdu proveniente de outro lugar da China, o comboio é provavelmente a opção mais prática.

 

Onde Ficar em Chengdu:

 

Como destino de férias popular que é, Chengdu conta com uma vasta e variada oferta de alojamento que cobre praticamente todos os gostos e orçamentos.

Mesmo os hotéis mais caros em Chengdu têm um preço relativamente razoável. No topo da lista de lugares sofisticados destaca-se o Ritz-Carlton, hotel relativamente novo, de uma cadeia hoteleira bastante conceituada que oferece um ótimo serviço, refeições e uma variedade de tratamentos de spa.

Para aqueles que vijam com um orçamento mais limitado, o Dragontown International Youth Hostel é uma escolha a considerar, mas se puder pagar preços médios, a escolha é enorme. Hotéis como o Sofitel Chengdu Taihe e o Crowne Plaza Chengdu City Center oferecem um excelente serviço e boas localizações a valores bastante competitivos.

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de Férias em Chengdu

banner 320x50 pt

 

Como se deslocar em Chengdu

Mapa

Com quatro linhas de metro, duas em construção e certamente mais em projecto, autocarros com carreiras que abrangem praticamente todos os pontos da cidade, com tarifas que raramente excedem ¥ 1, é relativamente fácil deslocar-se pela cidade de Chengdu.

Há ainda uma ampla frota de táxis ao longo de toda a cidade, com tarifas a partir dos ¥ 12 ou ¥ 13, dependendo da hora do dia, mas é sempre recomendável acertar o preço da viagem antes de entrar no carro.

 

 

 

Gastronomia e bebidas em Chengdu:

 

Museum of Sichuan Cuisine

A culinária de Sichuan é famosa pelo picante e sabores complexos, um estilo de culinária que evoluiu e desenvolveu-se ao longo do tempo, com pratos típicos como Ma Po Tofu, Frango Kung Pao e Fatias de Porco Picante Cozidas, todas consideradas especialidades. Cidado já que a maior parte da comida típicas de Sichuan é picante; no entanto, os sabores complexos misturam-se, tornando-os únicos.

Se é aventureiro e gostaria de experimentar algumas das melhores cozinhas de Sichuan da cidade, experimente o Restaurante Piaxoue Sichuan, Shizilou ou Baguio Biyi. Como alternativa, a cidade conta com imensos tipos de fast food e comidas de rua.

A vida noturna é em Chengdu é bastante diversificada, com casas de chá, restaurantes bares e clubes noturnos, abertos até tarde.

Para uma experiência cultural diferente, não perca o Teatro da Ópera de Sichuan, na Rua Zhuangyuan.

 

 

 

O que fazer em Chengdu / O que visitar em Chengdu:

 

Excurses e Ingressos

Excursões, ingressos, atividades e coisas para fazer em Chengdu

 

 

As melhores atrações turísticas de Chengdu:

 

Palácio de Qingyang - Templo Wuhou

The Wuhou Temple

Trata-se de um clássico do início da Dinastia Tang, o Palácio de Qingyang é considerado um dos mais antigos e importantes templos taoístas em toda a China, devido à sua localização, perto da casa onde Lao-Tzu, o pai do taoísmo, viveu quando pequeno.

Este palácio é muitas vezes referido como o "Templo dos Carneiros Verdes", o "Carneiros Verdes" referindo-se a duas cabras de bronze que ficam no Sanqing Hall do templo. Enquanto uma das estátuas é realmente uma cabra, a segunda escultura é de uma criatura estranha que em nada se assemelha a um animal conhecido: orelhas de rato, nariz de boi, garras de tigre, boca de coelho, chifres de dragão, cauda de serpente, rosto de um cavalo, barba de cabra, pescoço de macaco, olhos de galinha, barriga de cão e pernas de porco. A estátua é uma concretização de todos os 12 animais do zodíaco chinês. Apesar de suas aparências estranhas, as duas estátuas são, sem sombra de dúvida, as maiores atrações do templo.

 

 

 

Casa de Du Fu

Du Fu Thatched Cottage

Com o seu telhado de palha e suas formas peculiares, a Casa Du Fu, lar do poeta Du Fu há 1200 anos, é um autêntico santuário da literatura chinesa, espalhando-se por uma propriedade de 8 hectares, e homenageia a obra do poeta, que viveu neste exato local em 760 d.C.

Durante os quatro anos residiu nesta casa de campo em Chengdu, Du Fu elaborou mais de 240 poemas magistrais, considerados alguns dos melhores na história da literatura chinesa. Um desses trabalhos, "Meu telhado de palha está arruinado pelo vento de outono" é considerado uma das suas melhores obras e trata sobre a situação dos artistas atingidos pela pobreza e suas necessidades básicas de abrigo. Embora a casa de palha original tenha sido destruída, vários monumentos e estruturas mais recentes foram reconstruídas durante as dinastias Song e Qing como uma forma de homenagear um dos artistas mais reverenciados do sul da China.

 

 

Luodai

Luodai

Antiga cidade localizada na área de Sichuan, a cerca de 20 quilômetros de Chengdu, Luodai é um destino bastante concorrido por parte dos turistas que visitam esta parte da china.

Situa-se na base da Montanha Er'eshan como parte das Montanhas Longquanshan, Luodai é considerada a maior e mais bem preservada cidade antiga Hakka, na parte ocidental do país. 90% dos habitantes de Luodai são Hakkas, e a língua Hakka ainda é falada por aqui.

Construída há mais de mil anos atrás, Luodai tem uma longa história e, atualmente, uma vibrante cultura turística. A arquitetura e o layout da cidade antiga preservam os estilos típicos das dinastias Ming e Qing, com ruas antigas, populares casas Hakka e vielas estreitas. Também há vários parques, um museu e quatro guildhalls, que acrescentam um grande valor histórico e artístico. Criado no estilo arquitetónico típico das dinastias Ming e Qing, os guildhalls apresentam esculturas requintadas com motivos chineses de dragões, flores, fénix e outras aves.

 

 

Museu da Culinária de Sichuan

Museum of Sichuan Cuisine

Localizado a cerca de uma hora e meia de carro de carro do centro de Chengdu, perto do centro histórico de Pixian, este museu não só conta a história sobre a culinária Sichuan, como também é lar de uma casa de chá e um restaurante onde os visitantes podem saborear a comida típica e até preparar um prato por conta própria.

O museu é composto por salas que mostram vários elementos da comida de Sichuan, desde utensílios antigos até uma coleção de mais de 3 mil de potes de bronze, cerâmica e porcelana, e fogões de madeira que chegam a 2 mil anos de idade. Talvez o mais intrigante sejam as gigantes panelas de barro contendo pimentões e feijão em fermentação para se tornarem douban jiang, uma pasta vermelha de pimentões erjingtiao e favas que é responsável pelo intenso sabor umami e picância dos famosos pratos Sichuan.

 

 

Museu de Jinsha

Jinsha Site Museum

Este popular museu é uma mistura da história da civilização chinesa moderna e do Estado Shu do velho mundo, conhecido pelos seus três superlativos. Inaugurado em 2006, o Museu de Jinsha é reconhecido como o local do mais antigo marfim; por ter o maior numero de artefactos encontrados em escavações e pela maior quantidade de jade durante a Idade do Bronze. É o lar de um Hall de Relíquias, um Hall de Exibições, um Centro de Proteção ao Patrimônio Cultural e um Jardim Ecológico.

Os visitantes são atraídos pela rica história do museu, jardins bem cuidados e uma impressionante coleção de figuras realistas manualmente esculpidas em pedra. Os visitantes podem passear pelos jardins e apreciar as cenas do cotidiano de até 3 mil anos atrás no famoso salão de exposição, e depois assistir a uma colorida apresentação no Centro de Proteção ao Patrimônio Cultural.

 

 

Museu de Sanxingdui

Sanxingdui

Quando um camponês Sichuan desenterrou um bocado de jade qunado escavava valas num campo, em 1929, deu início a uma série de eventos que levaria à maior descoberta de relíquias Shu da China moderna. Localizado 40 quilômetros ao norte da cidade de Chengdu, o Sítio Arqueológico Sanxingdui abrange uma área de quase 12,9 quilómetros quadrados e rendeu milhares de relíquias culturais Shu, que agora encontram-se em exposição no Museu de Sanxingdui.

Embora as grandes escavações tenham-se iniciado em 1930, foi a escavação de duas câmaras de sacrifício, em 1986, que surpreendeu a comunidade arqueológica. Entre as relíquias descobertas estavam peculiares máscaras faciais de bronze ornamentado, que datam de cerca de três mil anos, bem como objetos de ouro e jade que ajudam a provar que a área de Sanxingdui era a capital do antigo reino Shu.

 

 

 

Parque Nacional do Vale de Jiuzhai

Jiuzhai Valley National Park

Situado no norte da província de Sichuan, o Vale do Jiuzhai é considerado por muitos chineses um lugar semelhante ao céu na Terra. Um dos mais famosos parques nacionais da China, o Vale do Jiuzhaigou também é reconhecido como um Património Mundial da UNESCO, onde os pandas gigantes ainda percorrem as encostas arborizadas.

Situado nos degraus do planalto tibetano do Himalaia, o Vale do Jiuzhaigou cobre 720 quilómetros quadrados com lagos azul-turquesa, cascatas e montanhas cobertas de neve que formam a extremidade sul da cordilheira Minshan.

O Vale do Jiuzhaigou é traduzido literalmente para "Vale das Nove Aldeias", por causa das nove aldeias tibetanas que deram ao parque o seu nome, das quais sete ainda são habitadas e acessíveis aos visitantes do parque. Com pouco mais de mil habitantes, as simples aldeias de Jiuzhaigou complementam de forma fascinante e mística os cenários intocados da área.

 

Parque Nacional de Huanglong

Huanglong

Brilhantes piscinas turquesa, rios tranquilos, cascatas e pedras místicas amarelas são apenas parte do que faz com que o Parque Nacional de Huanglong, um Patrimônio Mundial da UNESCO, faça a sua visita valer a pena.

Os viajantes adoram vagar pelos trilhos cênicos que serpenteiam através das incríveis águas azuis, e o teleférico oferece uma vista impressionante para a paisagem.

 

 

Base de pesquisa para criação de pandas gigantes de Chengdu

Chengdu Research Base of Giant Panda breeding

Não existe figura mais icónica do sudoeste da China do que o panda gigante que, apesar da sua fama como tesouro nacional chinês, viu a sua população reduzida a apenas 1000, devido ao desenvolvimento humano em massa ao longo do século passado.

Como resposta a esta crise ecológica, a Base de Pesquisa e Criação de Pandas de Chengdu foi inaugurada em 1987 e começou a cuidar de seis pandas resgatados da natureza. Durante os seus 25 anos, este Centro de Pesquisa empregou alguns dos principais pesquisadores de pandas gigante do mundo para gerir um santuário ao ar livre, onde os pandas gigantes podem se reproduzir e desenvolver para, eventualmente, serem reintroduzidos às populações selvagens.

Localizado a apenas 7 quilómetros do centro de Chengdu, a Base de Pesquisa e Criação de Pandas de Chengdu é indiscutivelmente um dos mais populares destinos turísticos em todo o sul da China.

 

 

Centro de Panda Gigante de Dujiangyan

Panda

Também localizado nas proximidades de Chengdu, o Centro de Pandas Gigantes de Dujiangyan, é o único centro mundial dedicado aos cuidados, prevenção de doenças e pesquisa de pandas gigantes. O panda gigante é uma das espécies animais mais raras do mundo, com uma população de menos de 2 mil e só habitam as grandes cadeias de montanhas nas províncias chinesas de Sichuan, Shaanxi e Gansu e são reconhecidos como uma espécie protegida de classe especial sob a Lei de Proteção da Vida Selvagem do país.

O Centro de Pandas Gigantes de Dujiangyan é o lar de 170 desses tão respeitados tesouros nacionais. É um local enorme, cobrindo mais de 500 metros quadrados e dividido em diferentes zonas dedicadas a seis áreas diferentes de pesquisa e assistência. Estas incluem: resgate e quarentena, prevenção e controle de doenças, recuperação e criação, educação, vegetação e serviço.

 

 

Parque Renmin

Renmin Park (People's Park)

Popularmente conhecido como "Parque do Povo", este animado espaço verde no sudoeste de Chengdu é exatamente isso: pessoas jogando cartas, praticando tai chi, dançando e cantando. O Parque do Povo é perfeito para quem gosta de observar o movimento.

Famoso pela sua popular casa de chá, onde os nativos geralmente ficam durante todo o dia, o parque também possui um longo lago onde os visitantes podem alugar barcos a pedal.

 Aberto desde o amanhecer até a madrugada, sua entrada é gratuita e a atmosfera, única!

 

 

Templo do Grande Buda (Templo Lingyun)

Lingyun Temple

Situado na Montanha Lingyun, o Templo Lingyun também é conhecido como o Grande Templo de Buda, por causa da sua localização atrás da cabeça do Grande Buda de Leshan, o maior Buda de pedra do mundo. De ambos os lados do portão de entrada para o templo ficam quatro monumentos memoriais; a principal estrutura sendo composta pelo Tianwang, ou Hall do Rei Celestial, o Hall Precioso do Grande Herói e o Hall da Coleção de Escrituras, todos ordenadamente formando uma casa em camadas com um pátio.

Conta-se que no ano de 713, a confluência dos rios Dadu, Min e Qingyi tinham fortes correntes e era um perigo, não apenas para os navios de carga, como também para o sustento das populações locais. Um monge do templo Lingyun acreditava que as águas podiam ser acalmadas se uma escultura gigante de Buda fosse esculpida nos penhascos, de frente para o canal turbulento, tendo sido construído o Grande Buda de Leshan.

 

 

Grande Buda de Leshan

Grande Buda de Leshan

Com 71 metros de altura, o Grande Buda de Leshan é a mais alta escultura Buda de pedra e uma das esculturas mais altas do mundo. Esculpido na montanha de Lingyun, esta mega construção iniciou-se em 713, por um monge budista Hai Tong, como forma de ganhar proteção divina para os pescadores locais que morriam em violentas correntes fluviais.

Foram necessários 90 anos para concluir o Grande Buda, mas as correntes persistiram. Depois de ganhar um lugar na lista do Património Mundial da UNESCO, a estátua passou por extensas obras de restauração.

Para ver a estátua de todos os ângulos, siga a escadaria de pedra para ao lado direito da loja de presentes, logo atrás da cabeça da estátua. Ao percorrer esse caminho, encontrará uma plataforma de observação no nível dos pés da estátua.

 

 

Parque Cultural de Chengdu

O Parque Cultural de Chengdu, um espaço verde central, é especializado na exibição da cultura chinesa. Localizado junto ao Palácio Qingyang, vários eventos especiais ocorrem no parque, além de ser um local popular para assistir a ópera de Sichuan - uma forma de teatro exclusiva da China. Alguns dos eventos especiais incluem o Festival das Lanternas, um festival de flores e exposições de arte e fotografia. Também fica nesta área o antigo templo taoísta Qingyang, que data do período Tang (618-907), enquanto os prédios atuais são do período Qing (1644-1911). Outra atração é o Pavilhão dos Oito Trigramas, com oito pilares de pedra esculpida com motivos de dragão.

Um ponto de encontro para a comunidade, o jardim apresenta uma vegetação exuberante, exibição de bonsais, monumentos históricos e esculturas. É uma área frequentada por jogadores de cartas e de Mahjong que chegam para aproveitar com os amigos.

 

 

Emei Shan

Mt. Emei (Emeishan)

Com 3117 metros de altura, o Monte Emei é o mais alto das quatro montanhas sagradas do budismo na China. Monges budistas têm feito peregrinações aos templos e mosteiros de Emei Shan por quase 1800 anos. Em reconhecimento à importância religiosa e cultural de Emei Shan, a UNESCO optou por listar, em 1996, toda a montanha como um Patrimônio Mundial.

Apesar de um teleférico atualmente levar a maioria dos visitantes ao elevado cume, também é possível seguir as mesmas trilhas de peregrinação usadas em séculos passados. Para uma experiência cultural mais gratificante, você ainda pode pernoitar em um mosteiro. Enquanto uma caminhada de dois dias ao topo para conferir o pôr-do-sol Sichuan é uma das favoritas entre os visitantes nativos, todos devem percorrer as florestas de macacos selvagens que se acostumaram aos humanos. Considere levar um bastão de caminhada.

 

 

Rua Jinli (Jinli Ancient Street)

Jinli

Conhecida como "a primeira rua do Reino Shu" pela sua atividade comercial durante o "Período dos Três Reinos" (221-263), a avenida agora conhecida como Jinli Ancient Street foi recentemente restaurada, em 2004, ganhando uma vida que devolveu a sua antiga glória.

Estendendo-se ao longo de 350 metros ao leste do Templo Memorial Wuhou, a Jinli Ancient Street é uma via pedestre repleta de comerciantes locais e arquitetura tradicional Sichuan. Em reconhecimento à longa história da avenida, muitos lojistas e comerciantes de rua continuam a vestir-se de acordo com o estilo tradicional de Sichuan, numa tentativa de fundir elementos modernos de Chengdu com antigos costumes e designs Sichuan.

 

 

Rua Kuan-Zhai (Rua da China)

Kuan Zhai Alley (Kuan Zhai Xiang Zi)

Quando os soldados chineses da dinastia Qing voltaram da guerra com o Tibete em 1718, muitos deles estabeleceram-se com as suas famílias nas proximidades da Rua Kuan-Zhai, na cidade de Chengdu Sichuan. Embora apenas 3 das 42 vias originais permaneçam desde o período da habitação militar - Kuan, Zhai e Jing - estas três via juntas compreendem uma área de Chengdu que hoje é conhecida como a Rua da China.

Embora o seu nome traduza literalmente para Rua "Larga-Estreita", tanto Kuan quanto Zhai existem como vielas estreitas, uma sendo imperceptivelmente mais larga que a outra. Junto à terceira faixa, Jing, estas três vias paralelas são reconhecidas como um dos três distritos de conservação histórica de Chengdu. Classificada como uma das melhores vias pedonais no centro de Chengdu, a Rua Kuan-Zhai oferece uma combinação visualmente agradável de arquitetura tradicional Sichuan com o moderno comércio de Chengdu.

 

 

Monte Qingcheng

Mount Qingcheng

Com uma altura máxima de 1290 metros, a Montanha Qingcheng é uma das melhores opções para fazer trekking nas proximidades de Chengdu. Devido à sua exuberante área verde, inúmeras cascatas e 36 picos, a Montanha Qingcheng era historicamente conhecida como "a montanha mais tranquila e isolada debaixo do céu".

Localizada a 64 quilómetros de Chengdu, uma viagem até Qingcheng é frequentemente combinada com uma visita ao Sistema de Irrigação Dujiangyan.

A montanha é considerada uma das mais sagradas no taoísmo e tem uma história que remonta a mais de 2 mil anos atrás - à fundação da própria religião. A viagem mais popular para subir a Montanha Qingcheng é numa pequena balsa que atravessa o Lago Yuecheng, seguindo-se o teleférico e mais 20 minutos de caminhada até o topo, onde passará por vários templos que tornam esta montanha famosa.

 

 

Sistema de Irrigação de Dujiangyan

Dujiangyan Irrigation System

Apesar de ter sido construído em 256 aC, o Sistema de Irrigação de Dujiangyan continua atendendo os residentes da fértil planície de Chengdu.

Uma verdadeira maravilha da engenharia antiga, o sistema de irrigação foi construído na primavera, após algumas inundações. Foi encomendado pelo governador Li Bing, que começou a trabalhar no projeto para dividir o rio em fluxos mais gerenciáveis, evitando ultrapassar as margens do rio. Uma vez separada, a água desviada era para ser canalizada através do Mt. Yulei ali perto, na rota para irrigar os campos e planícies circundantes.

Precisando explodir a montanha em tempos que antecedem a pólvora, Li Bing e seu filho empregaram um sistema em que o aquecimento e arrefecimento de pedras iria eventualmente abrir um caminho através da montanha. Após quatro anos de trabalho pesado, o projeto milagroso foi concluído, e assim criou-se o mais antigo sistema de irrigação sem barragem do mundo, reconhecido em 2000 como Património Mundial pela UNESCO.

 

 

Huanglongxi

Huanglongxi

Uma antiga cidade localizada cerca de 30 quilômetros ao sudeste de Chengdu, Huanglongxi é nomeada segundo o Rio Huanglong, que flui através dela.

A cidade é composta por sete ruas antigas, bastante bem preservadas, construídas durante as dinastias Ming e Qing. Huanglongxi conta ainda com três templos, Gulong, Zhenjiang e Chaoyin que, juntamente com outros templos nas proximidades, atraem imensos visitantes.

Mas há ainda outras atrações dignas de visita, como as casas de palafitas (construídas em níveis, para manter o gado afastado), do povo Shu; assim como as antigas figueiras de 800 anos de idade.

Próximo de Huanglongxi situa-se a Antiga Caverna do Buda; o Açude do Buda, um canal estreito com paredes de pedra que conduzem os peixes a um tanque fechado onde podem ser pescados; e um antigo acampamento militar chamado Old Battlefield. Huanglongxi também é o lar de túmulos no penhasco, onde os túmulos da dinastia Han rentemente ganharam interesse arquitetónico.

 

 

 

Montanha Mengding

Mengding Mountain (Mengding Shan)

A China é conhecida pelo seu chá, que vem direto da Montanha Mengding. Conhecida como o berço mundial da cultura do chá, bem como por abrigar as primeiras plantações, a Montanha Mengding fica no planalto tibetano, na província noroeste de Sichuan.

Há mais de 2 mil anos atrás, Wu Lizhen, "o ancestral da plantação de chá", começou a plantar chá selvagem domesticado na área, devido à sua altitude, solo e clima adequados. O chá desta região, o Mengshan, tem sido considerado uma bebida mágica para a cura de doenças e até já recebeu a denominação de "Chá Santo". Por causa das suas características e sabor único, grandes poetas das dinastias Tang, Song, Ming e Qang escreveram versos que descrevem as suas virtudes; e assim a cultura do chá Mengshan foi formada. Outras atrações na área incluem o Templo Tiangai, o Jardim de Chá Imperial, a Escada Celestial e o Museu de História do Chá.

 

 

Mercado de Antiguidades Song Xian

Song Xian Qiao Antique Market

O Mercado de Antiguidades Song Xian é o segundo maior do país e um lugar excelente para comprar lembranças. Com mais de 500 bancas que vendem de tudo, desde pinturas em aquarela às imitações de estátuas de Buda, o Mercado de Antiguidades Song Xian é uma mina de ouro tanto para os consumistas quanto para quem gosta de ver o movimento.

O mercado se estende por 2 hectares e chega a abrigar entre 500 a 800 bancas. Para os melhores vendedores, procure nos prédios de três andares ao longo dos riachos Modi e Huan Hua, e se estiver em busca de um verdadeiro tesouro, compare as peças e fique atento às réplicas. As bancas não são a única opção de compras por aqui; ao longo dos córregos e sob os toldos das lojas, vendedores ambulantes de toda a China exibem as suas mercadorias em tapetes. É uma programação animada que merece um lugar no seu roteiro, e o mercado também é um ótimo local para provar petiscos tradicionais daqui.

 

 

Casa de Chá Shufeng Yayun

Shufen Yayun Teahouse (Shufeng Yayun)

Localizada no Parque Cultural Chengdu, a Casa de Chá Shufeng Yayun já foi um local de encontro para os famosos atores da ópera de Sichuan. Hoje em dia, é uma atração turística para quem visita Chengdu e é o lar da apresentação cultural Ópera de Sichuan todas as noites. Essa apresentação ajuda a preservar e compartilhar as artes tradicionais de Sichuan, proporcionando uma perspectiva sobre o passado de um dos mais populares teatros de ópera na área de Sichuan.

Não se engane com o termo "ópera", a apresentação que acontece aqui é mais uma mostra variada das tradições de Sichuan, com marionetes, dança, canto, música, sombras, teatro cômico e o ponto máximo: mudança de face. As apresentações acontecem em um teatro ao ar livre, e petiscos são servidos. Não é necessário entender mandarim, pois há um tradutor no show.

 

 

Templo Zhaojue

Zhaojue Temple