Agra

Agra

Agra, antiga capital do país, conserva uma estrutura medieval de intrincadas ruas das quais se destaca a impressionante Fortaleza, construção de 1565, rodeada de uma muralha de 20 metros de largura e dois quilómetros de perímetro.

O acesso realiza-se pela Porta Amar Singh e no interior pode-se admirar, entre outros edifícios, a Moti Masij, Mesquita da Pérola construída em mármore, o Salão de Audiências Públicas e o de Audiências Privadas, o Palácio de Jehangir que mistura estilo hindu com o centro asiático, o Khas Mahal, palácio privado de mármore branco e o Palácio do Espelho, Shish Mahal, vestuário do harém cujas paredes consistem em espelhos incrustados.

 

No entanto, o monumento que tem dado mais fama mundial a Agra e que tem-se convertido no símbolo da Índia é o Taj Mahal. Trata-se de um monumento Mausoléu que o imperador Shah Jaham mandou construir em 1631, homenageando deste modo a sua esposa Mumtaz Mahal, a dama do Taj, falecida ao dar à luz o seu décimo quarto filho, em 1629.

 

Durante a sua construção participaram aproximadamente 20.000 pessoas, sendo terminado apenas em 1653 e constitui a amostra mais representativa da arquitectura mongol. O seu arquitecto principal, Isa Khan, desenhou este conjunto de edifícios num rectângulo de 508 por 304 metros, com um jardim central franqueado nos quatro lados por pavilhões de planta octogonal. O mausoléu construído totalmente em mármore branco levanta-se sobre uma base de mármore com um minarete, também branco, em cada um dos cantos que alcançam os 41 metros de altura. O corpo central consta de quatro pequenas cúpulas que rodeiam uma maior situada no meio. Na cripta deste edifício de dois andares repousam os restos

Os seus planos podem afetados pelo Coronavírus (COVID-19). Por favor, verifique as restrições de viagem antes de viajar ou reservar um alojamento. As viagens podem ser permitidas apenas em certas ocasiões e as viagens de turismo, em particular, podem ser proibidas.
Toggle Bar