Férias no Irão: A História

Irão

Desde os seus tempos remotos que a história do atual território iraniano traduz-se numa sucessão ininterrupta de invasões e sangrentas conquistas, das quais o primeiro registo escrito data de 3200 a.C., com a cultura protoelamita e com a posterior chegada dos arianos, nomeadamente as tribos “persas e “medos”.

A nação persa entrou na história durante o reinado de Ciro que, depois de ser libertado das autoridades dos “medos” no ano de 550 a.C., fundou a dinastia dos Aqueménides e construiu um vasto império.

A sua política expansionista seria continuada pelos sucessores Dário (I, II e III), Artajerdes (I e II) e o próprio Alexandre Magno, que em 331 a.C. conquistou a Pérsia, acrescentando-a ao seu império.

O império alexandrino foi sucedido pelos impérios selucidas, partos e sasanidas governando até 640 a.C., ano em que foi derrotado pelo império muçulmano. As dissidências e divisões ocorridas nos anos posteriores a Maomé, o Irão tornou-se associado ao islamismo Xiita. No século X foi conquistado pelos turcos selucidas, e três séculos mais tarde ficou devastado pela esmagadora invasão dos exércitos mongóis. Mal havia recuperado do golpe quando os exércitos de Tamerlan avançaram sobre o território persa, conquistando cidades como Shiraz e Isfahan.

A dinastia Sávida chegou ao poder em 1501 após a desintegração do império de Tamerland. O seu fundador, Ismail I, torna Tabriz como a nova capital e assume o título de Xá.

Os sávidas proclamaram o Islão Xiita como a religião estatal e através do proselitismo e da força converteram a população a esta doutrina religiosa.

Após a morte de Abbas I, o sucessor de Ismail I, inicia-se o declínio Persa Sávida culminando em 1722 com uma efémera invasão afegã. Em 1796, a dinastia Qajar chega ao poder governando até ao início do século XXI.

A aspiração pela modernização do país levou a Revolução Constitucional Persa 1905-1921, subindo ao poder Reza Pahlevi, sob o título “Xá”. O seu reinado torna-se progressivamente ditatorial pela insistência em esmagar a oposição do clero xiita, bem como os defensores da democracia. Em 1941, durante a II Guerra Mundial, declara a sua neutralidade. Contudo forças anglo-russas invadem o território iraniano, de modo a assegurar para si os recursos petrolíferos e designam Muhammad Reza Pahlevi, filho do anterior, como o novo Xá. A revolução iraniana iniciada em 1979 causa a fuga do Xá e a nomeação do Aiatola Ruhohal Khomein como o chefe máximo do pais, substituindo um regime imperial por uma republica islâmica, com leis conservadoras inspiradas no islamismo e com o controle politico nas mãos do clero.

As relações entre governos iranianos pré-revolucionários e os Estados Unidos da América tornam-se fortemente tensas, aquando da invasão em 1979 na Embaixada Norte Americana por estudantes iranianos sequestrando todos os colaboradores, e exportando esta revolução islâmica para outros países em conjunto com grupos militantes anti ocidente, como o Hezbollah do Líbano. No ano seguinte, o Irão e o Iraque enfrentaram-se numa guerra destruidora que demorou oito anos.

As quezílias entre conservadores e reformistas tem-se mantido até aos tempos de hoje, sendo que, desde a vitoria de Mahmoud Ahmadinejad nas eleições de 2005, as tensões entre o Irão e os Estados Unidos tem aumentado, em especial quando se referem ao programa nuclear iraniano.

plain BLUE   bed 2   Rental Cars   Seguro de Viagem

Voos Baratos

 

Reserva de Hotel

 

Aluguer de Carro

 

Seguro de Viagem

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 
We use cookies
Usamos cookies no nosso site. Alguns cookies são essenciais para o funcionamento do site, enquanto outros ajudam a melhorar este site e a experiência do usuário (cookies de rastreamento). Você pode decidir por si mesmo se deseja permitir cookies ou não. Observe que, se os rejeitar, poderá não conseguir usar todas as funcionalidades do site.