Sobre o Rwanda

Rwanda

Alguma informação útil para a sua viagem de férias ao Rwanda.

Rwanda tem um clima equatorial temperado pela altitude (Kigali situa-se a 1500m). Fortes precipitações durante as estações da chuva (Setembro a Dezembro e Março a Maio).

 

As línguas oficiais no Rwanda são o Kinyarwanda, inglês e francês. A moeda local é Franco ruandês.

 

Regime de entrada e estada no Rwanda

Regime de vistos

É exigido passaporte com pelo menos 6 meses de validade e visto de entrada. Desde 1 de janeiro de 2014 entrou em vigor o Visto Turístico para o Leste de África (EAVT), abrangendo o Quénia, o Ruanda e o Uganda.

O EAVT é um visto válido por 90 dias e com múltiplas entradas, com um custo de 100 dólares americanos, e permite a livre circulação entre os três países. O titular do visto deve entrar pelo país que o emitiu e, de seguida, poderá viajar para os restantes. O visto não é de trabalho e não pode ser prorrogado.

Os vistos para o Quénia, o Ruanda e o Uganda podem ser requeridos nas representações diplomáticas daqueles países.

Poder-lhe-á ser solicitado um certificado de vacinação contra a febre-amarela, em particular se estiver a viajar desde outro país africano.

 

 

Condições de segurança no Rwanda

As condições de segurança no Rwanda são deficientes.

Não são aconselhadas quaisquer viagens às zonas rurais que fazem fronteira com o Burundi e a República Democrática do Congo, devido ao risco de ataques indiscriminados de grupos rebeldes que operam fora do território do Ruanda.

O Ruanda teve eleições presidenciais em Agosto de 2010, tendo-se assistido a uma sucessão de acontecimentos que evidenciam sinais de alguma tensão política, incluindo assassinatos, ataques de granada e encerramento de meios de comunicação social. É aconselhável evitar locais onde se estejam a realizar manifestações políticas ou onde haja grandes aglomerados de pessoas.

Os níveis de criminalidade são relativamente baixos, mas ainda assim os viajantes devem permanecer sempre alerta e seguir os conselhos de segurança providenciados pelos hotéis.

Apesar da rede viária ser superior a outros países da região, é aconselhável viajar preferencialmente durante o dia ou com excursões organizadas. As visitas a pé a gorilas ou para escalar vulcões nos parques nacionais estão bem organizadas e são seguras, sendo obrigatório seguir sempre os conselhos dos guias.

Procure respeitar os costumes e cultura locais e evite fotografar edifícios públicos e pessoas sem autorização prévia. A posse e consumo de drogas proibidas são sancionados com forte pena de prisão. Por razões ambientais, os sacos de plástico estão proibidos e podem ser confiscados à entrada no país.

 

Transportes no Rwanda

Transporte aéreo

O aeroporto de Kigali é servido por várias companhias aéreas internacionais.

 

Procura e reserva de Voos

Transporte rodoviário no Rwanda

O Ruanda tem várias estradas em bom estado de conservação e outras em muito mau estado, tornando-se por vezes intransitáveis durante a estação das chuvas. Recomenda-se a utilização de viaturas “todo o terreno”. O abastecimento de combustíveis é assegurado nas principais cidades. Não é aconselhável a condução durante a noite.

Se o destino são os parques naturais, deverá informar-se das condições de visita junto das agências especializadas, dado que alguns encerram temporariamente ou alteram os horários de abertura e outros exigem marcação prévia.

 

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de Férias no Rwanda

Hotéis com desconto e promoções de Férias no Rwanda

 Excursões e actividades no Rwanda

 

Cuidados de saúde no Rwanda

É aconselhável fazer uma consulta ao viajante no Centro de Saúde da área de residência antes de viajar e garantir que tem todas as vacinas recomendadas.

A profilaxia de prevenção contra a malária é aconselhável. O mosquito responsável pela malária é mais ativo a partir do entardecer, sendo importante a utilização de repelente e de rede mosquiteira. O viajante deve evitar a ingestão de saladas e de água não fervida ou não engarrafada. Deve também evitar tomar banho em rios ou lagos de água doce, devido a doenças, parasitas e animais selvagens.

Seguros: é muito recomendável fazer antes da partida um seguro global que cubra qualquer eventualidade (doença, acidente, roubo, evacuação aérea, despesas hospitalares, repatriamento).

 

Informações úteis

Não existe representação diplomática portuguesa no Ruanda, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Kinshasa, RD Congo.

Para efeitos de proteção consular local poderá contactar qualquer Embaixada de países da União Europeia, que por sua vez entrará em contacto com a Embaixada de Portugal em Kinshasa. Portugal é representado, para efeitos Schengen, pela Embaixada da Bélgica (Rue de Nyarugenge, Kigali; telefone: +250 252 575551).

Embaixada de Portugal em Kinshasa, RD Congo:

- Endereço: Av. des Aviateurs, 270, Gombe, Kinshasa;

- Telefone geral: (00) 243 815161278;

- Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal - http://www.mne.gov.pt/mne/pt/ministerio/CorpoDiplomatico/

 

 

O Rwanda em números

Designação oficial do país: República do Rwanda

Capital: Kigali

Localização: Na zona de África Oriental, limitado a norte pelo Uganda, a leste pela Tanzânia, a sul pelo Burundi e a oeste pela República Democrática do Congo.

Forma de Governo: República

Superfície: 26,338 km2

População: 11 milhões de habitantes

Línguas: As línguas oficiais são o Kinyarwanda, francês e inglês.

Religião: Maioritariamente Católicos, porém a religião Muçulmana está igualmente presente.

Grupos étnicos: Maioritariamente raça negra.

PIB: US $ 9.729 mil milhões

PIB per capita: US $900

Crescimento anual: 11.2%

Inflação: 15.4%

Principais sectores de atividade: Agricultura e industria alimentar.

Principais parceiros comerciais: União Europeia, China e Tailândia.

 

 

Documentação: Passaporte (com validade mínima de 6 meses) e visto obtido à chegada.

Idioma: As línguas oficiais são o Kinyarwanda, francês e inglês. O swahili é igualmente falado em zonas comerciais.

Clima: O clima é húmido equatorial, com as típicas estações das chuvas entre Abril e Maio e Outubro e Dezembro. A temperatura média ronda os 25ºC embora no Verão possa aumentar ligeiramente.

Temperatura Média em ºC

Kigali

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

 25   26    26   25   25    24  23   23    25  25    27  27

Roupa: Recomenda-se roupa ligeira e fresca durante todo o ano pois o calor é constante e um agasalho para as noites mais frescas. Imprescindíveis são o chapéu e óculos de sol, bem como repelente para mosquitos.

Hora Local:   - 2 horas (Abril a Outubro) - 3 horas (Novembro a Março)

Tempo de viagem: Não existem voos diretos de Portugal. O tempo previsto para o voo Lisboa – Kigali é de 13 horas, via Amesterdão e Nairobi.

Saúde: Antes de viajar para o Rwanda é recomendável fazer a vacina de febre-amarela e profilaxia da malária.

Corrente elétrica: A corrente é de 230V, 50 Hz, e as tomadas são do tipo britânico com três pinos pelo que é necessário adaptador.

Moeda: Franco Ruandês

Podem trocar-se euros em bancos, hotéis e agentes de câmbio autorizados, mas é preferível usar dólares. A utilização de cartões de crédito está generalizada nos hotéis e principais lojas comerciais.

Compras: O artesanato típico do Rwanda são os objetos de madeira e a cestaria. Estas peças podem ser adquiridas em diversos mercados de rua espalhados pelo país. Pode-se igualmente comprar as armas das tribos, lanças ou escudos feitos de metal.

Turismo do Rwanda: http://www.rwandatourism.com

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao