Sobre as Seychelles

Seychelles

Aqui encontra algumas informações úteis para a sua viagem e estada nas Seychelles

As Ilhas Seycheles constituem um arquipélago no Oceano Índico com 451 km2 de superfície. A população estimada em 2016 era de 94 228 de habitantes. No que toca à religião, a população é composta dominantemente por cristãos (96,4%), sendo estes na sua maioria católicos (87,4%). Uma pequena percentagem da população distribui-se pelo islamismo, hinduísmo e outras religiões.

 

O Clima nas Seychelles

O clima é quente e húmido, com temperatura média anual de 29º C. No entanto, o calor é geralmente atenuado pela brisa do mar, especialmente nas praias. O período mais frio nas Seicheles ocorre durante a estação das monções de sudeste (maio a setembro) e a estação mais quente durante a monção noroeste (novembro a março). Abril e outubro são "meses de transição" entre as duas monções, quando o vento é variável. A monção noroeste tende a ser mais quente e mais chuvosa, enquanto que a estação das monções sudeste geralmente é mais seca e fria.

 

Línguas: As línguas faladas são o Crioulo das Seicheles, o Inglês e o Francês.

 

 

Moeda local / sistema bancário

A moeda local é a rupia das Seicheles. Os euros e os dólares são geralmente aceites como meio de pagamento. O câmbio pode ser efectuado nos estabelecimentos bancários e na maioria dos hotéis da ilha de Mahé. Os principais estabelecimentos hoteleiros das Seicheles aceitam cartões de crédito, assim como as principais agências de viagens, encontrando-se, no entanto, mais generalizado o cartão de crédito Visa. Com cartões de débito e de crédito podem ser efetuados levantamentos em caixas multibanco (ATM) existentes no arquipélago.

 

 

Regime de entrada e estada nas Seychelles

O passaporte teve ter validade mínima de seis meses. Não aceita passaporte temporário manuscritos, mas aceita se os mesmos forem tipografados.

Regime de vistos

Os cidadãos da União Europeia não necessitam de visto de turismo e apenas necessitam de apresentar, à chegada às Seicheles, os comprovativos da viagem de regresso e do alojamento no arquipélago durante toda a estadia. A duração da estadia permitida sem visto é de 30 dias.

 

 

Condições de segurança nas Seychelles

 O terrorismo não constitui uma grande ameaça, mas deverá estar ciente do risco global de ataques terroristas indiscriminados em áreas públicas, incluindo as frequentadas por turistas.

Os níveis de criminalidade são baixos, mas deverá tomar precauções adequadas e razoáveis, nomeadamente nas praias, onde os furtos têm vindo a aumentar. Não deixe objetos de valor nos carros e tome cuidado em locais mais movimentados. As praias, os carros estacionados e os alojamentos são alvos preferenciais para ladrões.

Verifique se o seu alojamento está bem protegido, especialmente depois de anoitecer. Guarde os objetos de valor e dinheiro, e, se possível, deposite-os no cofre principal do hotel. Mantenha cópias de documentos importantes, incluindo passaportes, separados dos originais.

Os viajantes devem evitar ficar sozinhos em locais isolados ou ostentar joalharia e equipamentos electrónicos de valor. Em caso de assalto não ofereça resistência.

As praias dos grandes hotéis são, em geral, vigiadas, mas deverá manter as cautelas habituais inerentes ao meio marinho (correntes, recifes e fauna perigosa). Não leve os documentos originais de identificação e de viagem para a praia ou locais isolados, nem os cartões de crédito e outros valores. Prefira as excursões em grupo e, de preferência, esteja munido de telemóvel.

A pirataria é uma ameaça significativa no Golfo de Aden e no Oceano Índico. Existem registos de ataques piratas em áreas que vão até 1000 milhas náuticas da costa da Somália. Neste contexto, embarcações à vela são particularmente vulneráveis e, por isso, desaconselham-se todas as viagens marítimas, essencialmente efectuadas por iates e embarcações de recreio em mar alto (mais de 12 milhas náuticas da costa) no Golfo de Aden, Mar da Arábia e parte do Oceano Índico.

Deve por isso ter as maiores cautelas quando viajar de barco. Qualquer embarcação nacional ou com nacionais que passe por mares entre a Somália e as Seicheles deverá contactar a Missão da União Europeia “Atalanta” que patrulha os mares ao largo da Somália (http://www.mschoa.org).

Outras informações importantes

Número de Emergência: 999

Polícia: 999

Bombeiros: 999

 

 

 

Transportes nas Seychelles

 Transporte aéreo

O único ponto de entrada para as Seicheles, por via aérea, é o Aeroporto Internacional, perto da capital, Victoria. A Air Seychelles reduziu recentemente as suas rotas, voando agora apenas para as Maurícias e para Joanesburgo, na África do Sul. Para além desta companhia, o serviço de transporte aéreo internacional é assegurado pela Ethiopian Airlines, através de Adis Abeba; pela Kenya Airways, através de Nairobi; pela Emirates, via Dubai; pela Etihad, via Abu Dhabi; e através de charters regulares de Frankfurt e Amesterdão, operados pela Condor e pela Marinair, respetivamente.

Ao usar o transporte aéreo dentro do arquipélago, deverá estar ciente de que o sistema utilizado neste país para a emissão de um Certificado de Operador Aéreo não satisfaz integralmente os requisitos mínimos estabelecidos pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO). As autoridades das Seicheles já tomaram algumas ações corretivas e estão a trabalhar em estreita colaboração com a ICAO e outros parceiros, no intuito de corrigir as deficiências identificadas.

 

Transporte rodoviário

O aluguer de uma viatura é aconselhável se pretender conhecer toda a Ilha de Mahé, uma vez que o preço não é muito elevado (€35-€45/dia). Dar-lhe-á uma maior liberdade nas suas deslocações. Tenha em atenção que para poder alugar uma viatura deverá ter no mínimo 21 anos e carta de condução emitida há pelo menos 3 anos. Os alugueres de viaturas podem ser efectuados nas Ilhas de Mahé e Praslin. No caso de aluguer de uma viatura, é aconselhável verificar bem as condições do contrato de seguro proposto pela agência (os montantes das franquias e os casos de exclusão da garantia). Ao entregar os veículos de aluguer, deverá obter um certificado de que o veículo não foi danificado durante o período de locação.

Os autocarros são os únicos meios de transporte público e são baratos, mas pouco frequentes em algumas rotas. Os táxis são fáceis de encontrar e são adequados para viagens curtas. Aconselha-se a negociar a tarifa antes de começar a viagem, uma vez que o preço para não residentes poderá chegar a €1,50 por quilómetro.

 

Segurança rodoviária

Mahé é montanhoso, as estradas são estreitas e sinuosas, muitas vezes com precipícios e curvas perigosas, sendo os rails de segurança raros. Aconselha-se, portanto, cautela ao conduzir e que procure evitar as estradas mais remotas, principalmente à noite. Tenha em atenção que, nas Seicheles, a condução é efectuada pela esquerda. Em caso de acidente, deverá aguardar a chegada da polícia.

 

Transporte marítimo

São várias as embarcações que operam dentro das Ilhas Seicheles, efetuando ligações regulares entre as diversas ihas do arquipélago.

O Cat Cocos é um catamaran de alta velocidade, que assegura duas a três viagens diárias de ida e volta entre Mahé e Praslin, com um custo aproximado de 70 euros por pessoa. A viagem dura cerca de uma hora e os bilhetes poderão ser adquiridos no escritório desta companhia, em frente ao cais na Ilha de Mahé, no dia anterior ao da viagem, mediante disponibilidade. Os horários estão sujeitos a mudanças frequentes e a interrupções, aconselhando-se a confirmação dos horários de partidas, por telefone, no próprio dia da viagem. A Praslin Express faz também viagens frequentes entre as ilhas de Mahé e Praslin, mas as suas embarcações têm sido bastante afectadas por falhas técnicas. A Belle Serafine é uma pequena embarcação que faz também a ligação entre as ilhas de Mahé e Praslin, num período de 3 a 4 horas, com custo de 150 Rupias. Os horários das viagens desta companhia deverão também ser confirmados por telefone.

 

 

 

Cuidados de saúde nas Seychelles

Contacte o seu médico de família com uma antecedência de oito semanas antes da sua viagem para verificar se precisa de alguma vacina ou outras medidas preventivas. A marcação de uma consulta do viajante é também aconselhável.

O estado sanitário do país é satisfatório mas as estruturas hospitalares são inadaptadas a situações de acidente ou de doença grave, principalmente nas ilhas mais remotas, onde muitas vezes não existem médicos disponíveis.

Antes de viajar, verifique se o seu seguro de saúde cobre eventuais despesas que possa ter neste país, incluindo repatriamento explicitamente a partir das Seicheles.

Recomenda-se a vacinação contra o tétano e poliomielite, apesar de nenhuma ser exigida.Aconselha-se que leve consigo cremes solares com alto teor de protecção e repelentes de insetos, uma vez que os disponíveis localmente não só são caros como, por vezes, de qualidade desconhecida.

Sugere-se ainda o consumo de água engarrafada ou fervida e evitar gelo em bebidas. Se sofrer de diarreia durante a sua estadia, deverá procurar cuidados médicos o mais rapidamente possível.

Endereços dos principais hospitais e clínicas:

- Victoria Hospital: +248 438 80 00;

- Praslin Hospital: +248 423 23 33;

- La Digue Hospital:+248 423 42 55.

 

 

 

Telecomunicações nas Seychelles

 Indicativo do país: +248

As Seicheles têm um serviço moderno de comunicações. Atualmente, existem duas redes GSM e Internet que operam no país. Telefones públicos estão disponíveis na maioria das ilhas. Se pretende usar o seu telemóvel português, será aconselhável verificar junto do seu operador se o roaming está disponível para este país.

Vários pontos de Internet e de serviços postais estão localizados maioritariamente na capital, Victoria. Contudo, é possível encontrar esse mesmo tipo de serviços de telecomunicações noutros pontos de Mahé, bem como nas ilhas de Praslin e La Digue.

 

 

Informações úteis

 

Hora Local: +4 TMG no inverno e +3 TMG no verão.

 

Corrente eléctrica: 220 Volts, 50 Hz com tomadas de dois e três pinos.

 

Procure respeitar os costumes e cultura locais e evite fotografar edifícios públicos e pessoas sem autorização prévia.

 

A detenção e uso de estupefacientes são duramente punidos por lei. Não transporte, em nenhuma circunstância, divisas para dentro ou fora do território das Seicheles em nome de qualquer outra pessoa. É contra as leis internas e as penas aplicadas muito pesadas. O topless é tolerado apenas em algumas praias. O nudismo não é bem aceite. A homossexualidade é ilegal.

 

Não existe uma representação diplomática de Portugal nas Seychelles. Os assuntos relativos a este país são acompanhados pela Embaixada de Portugal em Moçambique (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) e as questões consulares pelo Consulado Geral de Portugal em Maputo:

Telefone: (+258) 21 490 150/51/55/57

Fax: (+258) 21 492 494;

Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Para efeitos de proteção consular local, poderá contactar qualquer Embaixada de países da União Europeia, que, por sua vez, entrará em contacto com a Embaixada de Portugal em Maputo e/ou com o Consulado-Geral de Portugal em Maputo.

Portugal é representado nas Seychelles, para efeitos de vistos Schengen, pela Embaixada de França em Victoria (Immeuble “La Ciotat” à Mont Fleuri, 1er étage, Victoria, Mahé; telefone: +248 38 25 00).

Antes de viajar, solicitamos que informe o Consulado Geral de Portugal em Maputo, indicando as datas de chegada e partida e os locais de alojamento. No caso de ser vítima de qualquer incidente de segurança, contacte o Consulado Geral em Maputo para os contactos acima indicados.

 

Alojamento nas Seychelles

Qualquer visitante deve fornecer detalhes de seu alojamento à entrada no país, pelo que deverá já ter à sua chegada às Seicheles um hotel/alojamento reservado para o período total da sua estadia. Caso contrário, e antes de ser autorizado pela Imigração a entrar no país, será conduzido a um balcão onde terá de reservar e pagar o alojamento para a duração completa da sua estadia.

A maioria dos hotéis disponíveis são relativamente caros, e algumas ilhas têm apenas um hotel. A melhor forma de obter um alojamento barato será alugar um apartamento ou um bungalow, disponíveis a preços mais acessíveis. Durante os períodos de julho a agosto e nas épocas festivas como o Natal e Páscoa, os preços do alojamento sobem consideravelmente e poderá ser difícil encontrar quartos disponíveis.

A maioria dos resorts concentra-se nas ilhas principais de Mahé e Praslin.

banner 320x50 pt

A cozinha das Seicheles é bastante variada, sendo os pratos de frutos do mar, cocos e caril os mais populares. O produto principal do país, o peixe, encontra-se disponível em todos os restaurantes e é cozinhado de diversas maneiras. Alguns restaurantes:

- Marie Antoinette : St Louis road towards Beau Vallon, Victoria, Mahe Island ;

- Kaz Zanana : Revolution Avenue, Victoria, Mahe Island ;

- La Perle Noire : Beau Vallon | North Point, Mahe Island ;

- La Plane St. Andre : Mahe Island ;

- Cafe des Arts : Anse Volbert | Cote d'Or, Praslin Island ;

- PK´s : Pasquiere Road, | Anse Boudin, Praslin Island.

 

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao