As melhores coisas para fazer no Alasca

Alasca

Dada a imensidão do território do Estado do Alasca, aproximadamente metade to território dos restantes estados, é impossível cobrir todos os pontos de interesse numa única viagem, por mais longa que seja.

Alasca

O Alasca é um destino que certamente não é para todo o tipo de visitantes. Mais vocacionado para os visitantes que gostam de aventura e não se incomodam com o frio, o Alasca é um daqueles destinos para visitar e revisitar e durante a estadia, explorar calmamente.

A beleza deste destino é proporcional ao tamanho. A maior parte do estado é desabitada o que contribui para fantásticas aventuras ao ar livre. Grande parte dos visitantes que escolhem o Alasca como destino de férias, dedica-se à descoberta das cidades que, embora sempre únicas e interessantes por si só, são usadas como ponto de partida ou base para explorar as florestas e os Parques Nacionais.

Deixamos aqui algumas das melhores coisas para fazer no Estado do Alasca:

Parque Nacional Denali

Denali National Park

Com mais de 2,5 milhões de hectares, o Parque Nacional Denali é uma área desértica impressionante que inclui a maior montanha da América do Norte. Uma única estrada faz um sinuoso caminho de 148 km até o coração do parque, onde existem imensas oportunidades de caminhadas, a uma abundante vida selvagem e cenários deslumbrantes.

É fácil ver a vida selvagem no Parque Nacional Denali, incluindo mamíferos, como marmotas e alces, caribus, lobos e ursos são os preferidos dos turistas. O parque também é bem conhecido por sua população de aves, especialmente desde o final da primavera até o verão. Quem gosta de observar pássaros pode encontrar algumas espécies únicas, e até aves predadoras, que incluem uma variedade de gaviões, corujas e a impressionante águia dourada. Dez espécies de peixes, incluindo a truta, o salmão e o timaio do ártico habitam as águas do parque.

 

 

 

 

Tracy Arm Fjord

Tracy Arm Fjord

Situado a sul de Juneau, na Floresta Nacional de Tongass, o Tracy Arm Fjord é local de paragem obrigatória em praticamente todos os cruzeiros no Alasca.

Cercado por belos glaciares, paisagem de Tracy Arm Fjord e é algo de único e fantástico.

Aprecie o cenário das cachoeiras derramando água sobre paredes de pedra, glaciares espetaculares e icebergs, com os gémeos Sawyer Glaciers a funcionarem como comité de boas vindas a um memorável espetáculo natural. Há ainda a possibilidades de ver alces e ursos pardos em terra, focas e baleias nas águas. Se você adora o que vê, também pode conferir o Prince William Sound em Anchorage.

 

 

 

 

Glaciar Mendenhall

Geleira Mendenhall

O famoso glaciar drive-in do Alasca, Mendenhall, é a atração mais popular de Juneau, estendendo-se por 19 quilómetros, desde Juneau Ice Field.

Mendenhall Glacier

Nos dias de sol resulta num espetáculo de cor único, com um céu azul e as montanhas cobertas de neve ao fundo, mas numa tarde nublada e chuvosa, pode ser ainda mais impressionante, já que o gelo se transforma em tons de azul-escuro.

Mendenhall

Próximo da frente do glaciar situa-se o centro de visitantes, que abriga várias exposições, um grande mapa em relevo do campo de gelo, um observatório com telescópios e um teatro que mostra o filme Magnificent Mendenhall. Você vai encontrar ainda uma plataforma de visualização de salmão com vista para Steep Creek, bem como seis trilhos para caminhadas, incluindo uma mais curta excelente para fotos e uma mais longa até a geleira no oeste. Outro trilho, East Glacier Loop o leva através da floresta às vistas de uma cachoeira próxima da frente da geleira. Esta, apesar de um pouco íngreme, é perfeita para as crianças.

 

 

 

Glaciar Herbert

Herbert

Um local branco azulado entre as montanhas do vale do rio que leva o mesmo nome, o Glaciar Herbert é uma paragem popular mas ainda isolada para passeios ao campo de gelo de Juneau, ao norte do Capitólio do Estado do Alasca. Embora Herbert não tenha a característica impressionante de cair no espelho d'água do seu próprio degelo - como o enorme glaciar vizinho, Mendenhall -, fica mais no interior, possui um cenário dramático de picos cobertos de neve e frequentemente é visitado em voos de helicópetero.

Muitas vezes combinada com voos sobre Mendenhall e Taku, o fluxo do Glaciar Herbert tem vários pontos planos para pouso que oferecem a possibilidade de caminhar pelo campo de gelo. Sua superfície também proporciona uma das maneiras mais originais de experimentar um glaciar na região: em trenó puxado por cães. Após aterrar na geleira, um grupo de huskies guiados por um 'musher' experiente leva-o ao ambiente selvagem de inverno eterno do Glaciar.

 

 

 

 

Glaciar Matanuska

Geleira Matanuska

Originada dentro da Cordilheira de Chugach, o Glaciar Matanuska só vai acrescentar mais uma experiência ao seu itinerário de Anchorage. Em cerca de 41 quilômetros de comprimento e 6 de largura, é o maior glaciar acessível de carro do Alasca. Enquanto muitas áreas no Alasca não são conhecidas por um clima estável, o glaciar Matanuska tem uma impressionante capacidade de empurrar o ar quente para cima, resultando num agradável clima ensolarado.

Sua melhor aposta para vivenciar o glaciar de perto é visitar o Matanuska Glacier Park de 93 hectares, onde vai poder estacionar o seu carro à direita, próximo à atração natural. A partir daí, caminhe pelo glaciar ou faça uma escalada no gelo (guias são recomendados para ambos), experiências realmente memoráveis no Alasca. Em torno do glaciar e no interior do parque existem várias rotas de trekking com plataformas de observação.

 

 

 

 

The Anan Wildlife Observatory

Anan Wildlife Observatory

Situado e cerca de 30 milhas de Wrangell, o Anan Wildlife Observatory é outro dos locais imperdíveis no Alasca. A principal atração deste observatório de vida selvagem é  a maior corrida ao salmão rosa do Alasca, algo que não só atrai pescadores como também meros observadores para ver a comunidade de ursos pardos e negros existentes na área a tentar apanhar salmão.

 

 

 

 

Área de Observação de Ursos Pack Creek

Pack Creek

Uma das experiências mais espetaculares no Alasca é, sem dúvida, um passeio de hidroavião e Pack Creek Brown Bear, área de observação no interior da Floresta Nacional Tongass é um dos melhores locais para fazer este incrível passeio.

São cerca de 30 minutos de avião por um ambiente natural incrível, sem qualquer tipo de instalações, numa área sem qualquer rede de telemóvel ou telefonia, fatores que aumentam a aventura de observação dos ursos castanhos.

Lar de mais de 1.500 ursos, esta é uma aventura onde irá adorar cada minuto.

 

 

 

 

Floresta Nacional Peninsula de Kanai

Kenai

Uma das melhores ofertas de passeios turísticos no Alasca, fiordes de Kenai, campo de gelo de Harding, glaciar de saída e o caminho-de-ferro do Alasca.

Na Baía da Ressurreição, litoral da floresta, terá a oportunidade de ver leões-marinhos, lontras e até baleias. Com uma grande população de ursos, os povos nativos do Alutiiq habitam esta área há gerações. Durante a visita, faça um passeio de barco ou caiaque, desfrute de um passeio guiado por guarda-florestal … e muito mais.

Com Anchorage como base, vale a pena ficar por aqui alguns dias e explorar este local de forma mais detalhada.

 

 

 

 

Harding Icefield Trail

Harding Icefield Trail

Situado no interior da floresta nacional de Kenai, Harding Icefield Trail é um trilho que, por si só, merece grande destaque.

Um dos melhores locais para caminhadas, este trilho de gelo com cerca de 8 milhas, contra com mais de 40 icebergs ao longo do caminho.

Ideal para uma caminhada de um dia, o trilho atravessa florestas de madeira de algodão, prados exuberantes e, eventualmente, subir acima da linha das árvores para apreciar todo o panorama do campo de gelo. É realmente uma viagem no tempo para a era do gelo. Gelo e neve até onde os olhos podem ver, apenas com o ocasional nunatak, ou pico solitário, para marcar a distância.

 

 

 

 

The Alaska Highway

Alasca Highway

A Rodovia do Alaca (Alaska Highway) começa em Dawson Creek, na Colúmbia Britânica, Canadá, e estende-se até o Território de Yukon, em Fairbanks – em pleno coração do Alasca.

Originalmente construída em apenas oito meses para fins militares durante a Segunda Guerra Mundial, a rodovia é o meio mais importante de acesso à maior parte do Alasca. É um grande atrativo turístico, porque é uma das melhores formas de percorrer uma grande parte deste gigantesco estado norte-americano numa única viagem.

Alasca Highway

São aproximadamente 2.232 km para percorrer, em linha quase reta, onde surgem eventuais cruzamentos aproximadamente de hora a hora.

Ao logo deste incrível percurso vale a pena parar em algumas cidades como Charlie Lake, Fort Nelson, Upper Liard, Johnsons Crossing, Jakes Corner e Tok, para ver um lado do Alasca que você nunca esquecerá.

 

 

 

 

Museu da Universidade do Norte do Alasca

The University of Alaska Museum of the North

Esta atração turística da Universidade do Alasca em Fairbanks é o único museu de pesquisa e ensino do Alasca. Com o objetivo de adquirir, interpretar e apresentar coleções relacionadas ao patrimônio natural, cultural e artístico do Alasca, o Museu da Universidade do Norte do Alasca abriga atualmente 1,4 milhões de artefatos e espécimes. Os visitantes podem conferir as coleções e exposições para obter uma verdadeira compreensão do desenvolvimento e da cultura dos nativos do Alasca. O espaço é separado em 10 categorias diferentes: arqueologia, aves, documentário, ciências da terra, etnologia / história, artes plásticas, peixes / invertebrados marinhos, insetos, mamíferos e plantas.

Os visitantes também podem ver obras de arte antigas que vão deste 2000 anos atrás até aos dias atuais, com esculturas em marfim; esculturas contemporâneas; a exposição pública de ouro mais abrangente do Alasca, e Blue Babe, uma instalação de luz que muda com a posição da lua e do sol

 

 

 

 

The Inside Passage

The Inside Passage

Estendendo-se de Puget Sound, em Washington, ao longo das margens de British Columbia até o Golfo do Alasca, a Inside Passage é uma experiência imperdível. A hidrovia existe graças às muitas ilhas que ficam entre o Oceano Pacífico Norte e a costa do Alasca. Isto resulta em águas mais calmas, e é por isso que as balsas e navios escolhem usá-las para transportar viajantes.

Apresentando baías, praias, penínsulas, fiordes, montanhas cobertas de neve, geleiras, rios, cidades costeiras e mais de 1000 ilhas, a passagem é adorada por fotógrafos, assim como uma paisagem cênica para os viajantes de aventura, sedentos por cultura e entusiastas ao ar livre.

 Há uma variedade de experiências interessantes ao longo do caminho: visitar atrações nativas do Alasca; explorar a história do Gold Rush; caminhar sobre glaciares; trenós puxados por cães; apreciar animais selvagens - como águias, baleias e ursos; pedalar pela floresta tropical, passeios de caiaque no Glacier Bay National Park … e muito mais.

 

 

 

 

As luzes do Norte

Luzes do Norte

Embora o Alasca tenha alguns invernos longos e escuros, uma das vantagens deste destino é a de proporcionar uma visão excelente (por vezes algo sobrenatural) da aurora boreal. Entre setembro e abril, Fairbanks é o lar de algumas das melhores vistas da aurora boreal do planeta.

Fairbanks está localizado sob a aurora oval - uma área geográfica onde as probabilidades de visualizar a aurora boreal são sempre enormes.

São imensos os visitantes que ficam em Fairbanks apenas para admirar as espetaculares luzes do norte. A visualização é melhor depois da meia noite, existindo muita oferta de passeios turísticos noturnos que levam os visitantes aos melhores locais para apreciar o espetáculo colorido das luzes do norte.

Esta é uma das ocorrências naturais mais místicas da Terra e não deve ser perdida em nenhuma viagem ao Alasca. Há também oportunidades de visualização em Anchorage e em Brooks Range.

 

 

 

 

Centro de Patrimônio Nativo do Alasca

Alaska Native Heritage Centre

O Centro de Patrimônio Nativo do Alasca serve como um espaço de boas-vindas para todos os visitantes. Aqui você vai ser capaz de experimentar e interagir com os povos nativos e suas tradições em primeira mão. Narração de histórias, demonstrações artísticas, dança nativa e jogos permitem que os visitantes tenham uma experiência autêntica. Este não é apenas um museu: a participação do público é incentivada!

No "The Hall of Cultures", você pode contemplar artefatos, manuscritos e imagens do Alasca. Você vai aprender como montanhas e animais selvagens ajudaram a tornar o Yukon grande, e como os nativos fizeram para amenizar os invernos e celebrar os verões. Você vai ver como construções de barro foram projetadas para serem estruturalmente sólidas e termicamente eficientes, bem como ter a oportunidade de comprar um artefato tradicional indígena.

Aqui, os visitantes têm oportunidades de aprender sobre as grandes tradições e ver o quão incrível pode ser a vida ao ar livre.

 

 

 

 

Parque Nacional Wrangell-St. Elias

Wrangell-St. Elias National Park

Wrangell St. Elias é o maior parque nacional dos Estados Unidos e cobre uma imensa área de 53,320.57 km2.

O parque inclui a cordilheira de Saint Elias entre outras montanhas do Alasca e também contém dezenas de glaciares e campos de gelo.

Atrações e características dentro deste parque épico incluem a cidade mineira abandonada de Kennecott, o acampamento Kendesnii, o Glaciar Nabesna e o Rio Chitina.

Tal como acontece com o Parque Nacional Gates of Artic, Wrangell é um verdadeiro deserto e só é geralmente visitado por aqueles que amam o ar livre e aventura.

 

 

 

 

The Iditarod National Historic Trail

Iditarod National Historic Trail

Outrora utilizado por antigos caçadores e, posteriormente, por garimpeiros da corrida do ouro, a Trilha Histórica Nacional de Iditarod estende-se do Estreito de Bering até Seward, ao longo de 2.300 milhas e desempenhou um papel determinante ao longo da sua história, conectando tribos que viviam praticamente isoladas.

Atualmente é utilizada para um dos eventos mais populares do Alasca, o Iditarod Trail Sled Dog Race – uma épica corrida de trenós puxados por cães.

Iditarod National Historic Trail é um trilho perfeito para explorar em caminhadas e, de certo modo, conhecer esta parte do Alasca seguindo os passos dos povos antigos. Existem cinco cabanas ao longo do trilho que podem ser usadas como abrigo.

 

 

 

 

Mt Roberts Tramway

Mt Roberts Tramway

Em forma de arco acima da orla do terminal de cruzeiros de Juneau até o topo do Mt. Roberts, o passeio a bordo do Mt. Roberts Tramway é uma das atividades turísticas mais famosas de Juneau.

As gôndolas fechadas se afastam da doca para deslizar sobre o centro de Juneau através da floresta até o topo de 540m de altura do Mt. Roberts.

As deslumbrantes vistas panorâmicas contemplam o mar e as montanhas, incluindo as Montanhas Chilkat ao norte, o Canal Gastineau, Douglas Island e Silver Bow. E lá em baixo, você pode conseguir ver marmotas, veados e até mesmo um urso.

O passeio termina no topo da montanha no centro cultural do Mountain House, pitorescamente cercado por pinheiros e flores silvestres Sitka. Visite o centro natural para aprender mais sobre esta bela parte do mundo, ou siga uma das trilhas sinuosas partindo do terminal. Há uma trilha para cadeirntes, e uma outra mais curta com sinalização interpretativa.

 

Férias no Alasca / Os melhores destinos

Parques Nacionais no Alasca

 

 

 

 

EasyCookieInfo

A nossa App Android

Hotelbooking QR

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 385 visitantes e 0 membros em linha