Três incríveis semanas nos Estados Unidos

 New York

Depois da abordagem inicial que foi Las Vegas em 2016, eis que surgiu uma nova oportunidade para passar algums tempo de férias nos Estados Unidos da América, desta vez com oportunidade de planear convenientemente o roteiro.

Depois de muitas horas e alguma discussão relativamente ao que queríamos ver e fazer e onde queríamos ir, e de tentar encaixar o máximo possível de destinos e atrações em 3 semanas de estadia o roteiro inicial ficou assim definido:

Voo de ida de Lisboa para Nova Iorque, 3 noites na Cidade de Nova Iorque, aluguer de carro e passagem por Filadélfia (Pensilvânia), Washington DC, Richmond (Virginia), Charlote (Carolina do Norte), Atlanta (Georgia), Nashville e Memphis (Tennessee) e New Orelans (Louisiana), onde devolvemos o carro de aluguer no Aeroporto, tendo voado para Miami, de onde voamos para Lisboa, com escala em Madrid.

Um roteiro com muitas horas a conduzir ao longo de quase 4.000 quilómetros de estrada.

Os voos de Ida na American Airlines, Lisboa – Aeroporto JFK em Nova Iorque com escala em Heathrow; e de regresso na Ibéria, do Aeroporto Internacional de Miami para Lisboa, com escala em Madrid ficaram por 534 Euros por pessoa, o aluguer de um SUV por 17 dias ficou em 1630 USD (407 USD) por pessoa.

Relativamente ao hotel inicial em Nova Iorque, o único reservado com antecedência, o Holiday Inn Manhattan 6th Ave – Chelsea, 311 Euros para 3 noites.

Saimos de Lisboa a 10 de Janeiro de 2019 pela manhã, e chegamos ao Holiday Inn Manhattan 6th Ave por volta das 20h00, ainda a tempo de jantar e dar um giro pelos arredores da área onde ficamos hospedados.

 

New York City

Nova Iorque

A localização do Hotel não poderia ser melhor, quase no limite do bairro de Chelsea com o Koreatown, próximo de prédios icónicos de Nova Iorque como o Flatiton Building a sudeste ou o Empire State Building a nordeste, numa zona com muitos restaurantes, bares, lojas de conveniência e muitas opções para compras, tínhamos ainda nas proximidades as estações de metro de 28th Broadway, 28 street Station e a 23 street um pouco mais longe. Logo após termos comido uma refeição ligeira nas proximidades do Hotel, seguimos de metro até à mítica Times Square (10 minutos de metro deste 28 street Station até à Times Suqare 42nd Street Station), seguindo posteriormente a pé até ao largo icónico de Midtown Manhattan.

 

O dia seguinte começou bem cedo, destino - terminal de White Hall do Staten Island Ferry onde embarcamos com destino a Staten Island, uma viagem que dá uma bela prepetiva de Nova Iorque, a pertir do mar, passando nas proximidades da Liberty Island e da famosa Estátua da Liberdade. No regresso ao terminal White Hall, aproveitamos para explorar um pouco da zona de Lower Manhattan: One World Trade Cente onde não poderia faltar a visita ao Discovery Level, localizada no 100º andar do One World Trade Centre, houve ainda tempo para uma rápida visita ao Memorial 9/11 e respetivo museu, a Wallstreet (exterior) e ao famoso Charging Bull. O primeiro dia, propriamente dito, passou a correr e nem deu para fazer metade do que pretendíamos. Mal o sol se pôs seguimos para Little Italy onde jantamos e aproveitamos para fazer algumas alterações no roteiro para o dia seguinte. 

 

Já a pensar no dia da saída, iniciamos o terceiro dia bem cedo, por volta das 07h00 com uma caminhada até à zona do Flatiron Building, o famoso arranha – céus em forma de triângulo situado entre a 5ª Avenida e a Broadway, a pouco mais de 9 minutos a pé desde o hotel onde ficamos. Daí seguimos camamente pela 5ª avenida até ao Empire State Building onde tínhamos marcada a visita ao deck de observação do 86º andar às 08H30. Infelizmente não foi possível visitar a plataforma do 102º andar devido a obras de manutenção.

 

Após termimarmos a visita ao Empire State Building, seguimos para o Museu Madame Tussauds de Nova Iorque, a poco memos que um quilómetro de distância deste belo edifício.

 

Para além da versão nova-iorquina do famoso museu de cera, visitamos também nas proximidades o Rockefeller Center e a Catedral de São Patricio e quando demos por nós estávamos novamente em pleno Times Square.

 

Seguiu-se uma curta paragem na zona de Harlem, Straberry Fields, no Central Park, de onde aproveitamos para fazer uma caminhada de cerca de 20 minutos até ao lado este para visitar o Museu The Frick Collection.

 

Em termos de balanço final a estadia em Nova Iorque foi excelente e, ao contrário daquilo que se diz e escreve por aí é relativamente fácil explorar a cidade, pelo menos na área de Mahattan onde grande parte das atrações mais populares se encontram a curta distância a pé, umas das outras. Relativamente ao custo de vida propriamente dito, ao contrário da sua reputação de cidade muito cara, aqui os Euros não evaporam tão rapidamente como algumas cidades europeias. Desde que o visitante dê preferência às coisas simples que normalmente são as malhores e utilize os transportes públicos, dá para passar o dia sem gastar muito. (Apróximadamente 100 Euros por casal por dia em alimentação e transportes públicos. O custo do alojamento e de ingressos nas atrações é contabilizado à parte).

 

Filadélfia, Pensilvânia

Filadélfia

Dia de fazer check out em Nova Iorque e seguir rumo à Capital, Washington DC.. Após o pequeno-almoco, a entrega do carro de aluguer, seguindo-se o check-out e aí vamos nós rumo a Washington DC., mas a noite de hoje, será passada em Filadélfia.

Filadélfia

Apelidada de Cidade do Amor Fraternal ou do Local de Nascimento da América, Filadélfia é um destino incontornável para quem visita os Estados Unidos e pretende absorver um pouco da cultura e história norte americana.

Foi em Filadélfia que a democracia americana foi estabelecida no século XVII.

Filadélfia

Cidade mais populosa da Pensilvânia com mais de 1,5 milhão de habitantes, Filadélfia é a quinta cidade mais populosa dos Estados Unidos e a segunda da costa atlântica dos EUA, apenas superada por Nova Iorque.

A pouco mais de 155 qulómetros de Nova Iorque, numa viagem de carro de aproximadamente 2 horas, passando pelo Estado de New Jersey, chegamos a Filadélfia, a Capital do Estado da Pensivânia. O hotel escolhido foi o Four Points Philadelphia Northeast, um 4 estrelas situado em 9461 Roosevelt Boulevard, a 22 quilómetros do centro da cidade. Desta vez seguimos direto para o centro, mais concretamente para a área histórica, com o objetivo de visitar o máximo possível, deixando o check in no hotel para a noite.

No centro de Filadélfia visitamos o Washington Square, o Philadelphia’s Magic Garden e o National Constitution Center e o Franklin Square.

Locais como o Parque Histórico Nacional da Independência onde está o famoso Sino da Liberdade, a casa Betsy Rose, o Edificio da Camara Municipal ou o Largo Rittenhouse, são locais verdadeiramente imperdíveis, não sé pelo significado histórico como também pela beleza.

Benjamin Franklin Parkway foi outra das áreas da cidade que deu para visitar antes do por do sol. O conhecido bairro dos Museus situado numa avenida que cruza aquele que é conhecido como o coração cultural de Filafélfia, onde se situam entre muitas atrações dignas de vista o Museu Mutter ou a famosa estátua de Rocky, situada no topo dos 72 degraus de pedra que servem de acesso ao Museu de Arte de Filadélfia.

 

 

Washington DC

Washington DC

Rápidamente chegamos ao quinto dia de viagem pelos EUA, uma experiência cansativa mas, até ao momento, bastante gratificante. Altura de seguir para Washington DC.

Washington DC

Nova incursão pelo Parkway Museums District e pelo Rittenhouse Square em Filadélfia, de onde seguimos para Washington DC onde ficamos duas noites. Foram 225 quilómetos de viagem feitos em aproximadamente 3 horas.

Hotel escolhido: State Plaza Hotel, um 4 estrelas bastante agradável, situado na região noroeste de Washington DC, a cerca de 1,5 quilómetros do centro da cidade.

Centro político, económico e administrativo dos Estados Unidos, Washington D.C. é uma das maiores cidades dos EUA.

O dia em Washigton DC começou bastante cedo com a ida a Downtown DC, a área onde se centram atrações como a Casa Branca, Parque Memorial, onde se situam os jardins da Constituição, Memorial Lincoln e Monumero de Washington, Monumento dos veteranos do Vietname, entre imensos museus e outras atrações.

Destaque ainda para o memorial dos veteranos da Guerra da Coreia, Memorial Martin Luther King, Memorial Franklin Roosevelt e Memorial Thomas Jefferson. No lado oposto do Rio Potomac situa-se o Pentagono e o famoso Cemitério Nacional de Arlington, a Avenida Memorial, o local da Sepultura do Presidente John F. Kennedy, o Memorial Robert E. Lee, a Sepultura do Soldado Desconhecido e o Memorial da Força Aérea.

Seguimos depois para Capitol Hill para ver de perto Edifício do Capitólio, A livraria do Tribunal Supremo, a Livraria do Congressso, a Estátua da Liberdade, Monumento da Paz, Memorial Ulysses S Grant e tudo o que conseguíssemos ver até ao final do dia que passou a correr.

Washington DC é uma daquelas cidades onde 7 noites de estadia seria o tempo ideal para explorar tudo com algum tempo.

 

Richmond, Virginia

Richmond, Virginia

De DC seguimos para Richmond, Virginia, uma viagem de 225 km que durou perto de 4 horas. Saímos de DC por volta das 7 da manhã tendo chegado a Richmond às 11 horas. Como apenas ficamos uma noite seguimos diretamente para a visita às atrações deixando o check in no hotel para o final do dia. Richmond foi uma das cidades que não planeamos praticamente nada para fazer e chegamos a ponderar fazer uma ligeira paragem e seguir para Virginia neste dia. Ainda bem que não o fizemos.

Richmond

Fundada em 1607, Richmond foi a capital dos Estados Confederados da América durante a Guerra Civil Americana, entre 1861 e 1865.

Richmond

Destino turístico emergente, Richmond conta com uma excelente oferta gastronómica, incríveis cervejarias artesanais e surpreendentes cenários em redor do Rio James.

Richmond

Começamos a visita a Richmond pelo Capitólio de Estado da Virginia, seguindo depois para Canal Walk, o caminho ao longo de diversos locais históricos da cidade, que vai até ao Centro da Guerra Civil Americana, onde se situam o Museu da Guerra Civil Americana e a Casa Branca da Confederação – Residência Oficial do presidente Jefferson Davis durante a guerra civil. Relativamente perto, situa-se o memorial da Guerra da Virginia.

No que diz respeito a cenários naturais destaque para Belle Isle, uma pequena ilhota em Pleno Rio James, junto à Ponte Robert E Lee.

Vale a pena visitar a Cervejaria de Hardywood e deliciar-se com a excelente cerveja artesanal enquando aprende um pouco acerca do processo de fabrico da mesma.

Short Pump Town Center, uma espécie de outlet com imensas lojas, restaurantes e frequente animação é ideal para visitar ao final do dia para jantar.

Quanto ao alojamento, a nossa opção recaiu sobre o Regency Inn Richmond, cuja diária ficou em 53 Usd por casal.

 

Charlotte, Carolina do Norte

Charlotte

Do estado de Virginia para a Carolina do Norte, com 453 quilómetros percorridos em cerca de 5 horas, Charlote, a Cidade mais populosa do Estado e 17ª mais populosa dos Estados Unidos seria local para apenas uma noite de estadia. Mais um local de descanso que outra coisa qualquer, deu apenas tempo para uma rápida visita ao centro da cidade onde visitamos o Discover Place Science, o Levine Museum of the new South e o Nascar Hall of Fame, seguindo-se o check in no Hotel. Hotel escolhido Budget Inn Charlotte, na 305 Archdale Drive, cuja diária ficou em 60 USD.

Charlotte

 

 

 

Atlanta, Geórgia

Atlanta Georgia Bem depressa chegamos ao nono dia de novo na estrada, desta vez rumo a Atlanta (Georgia) onde ficamos 2 noites. At the Right place at the Right time!, foi o alojamento escolhido, um apartamento para 4 pessoas na 396 Piedmont Avenue Northeast cuja estadia de 2 noites ficou em 278.80 usd.

Centennial Olympic Park

Em Atlanta iniciamos a visita por Downtown Atlanta, a alma e coração da cidade. Local onde se centram as principais empresas e as principais atrações tuiristicas da cidade, a área central de Atlanta é uma incrível combinação de arranha-cés e espaços verdes. Começamos pelo Centennial Olympic Park e pela bela Fountain of Rings, seguindo-se o Center for Civil and Human Rights, Georgia International Plaza, Estudios da CNN, um passeio no SkyView Atlanta Georgia para contemplar as vistas da cidade do alto da roda gigante, Mundo da Coca-Cola, Agatha’s A Taste of Mystery e Museu Apex.

CNN center

Visitamos ainda a Old Fourth Ward Distillery, seguindo depois para Ponce City Market, um Centro Comercial com uma incrível variedade de produtos e lojas onde aproveitamos para jantar.

Swan House

O segundo dia em Atlanta começou com a visita ao Atlanta History Center e Swan House, Martin Luther King Jr Historic Site, Atlanta’s Botanical Gardens e Stone Mountain Park. Ao final do dia, no regresso ao Hotel nova ida ao Centro de Atlanta, para uma paragem no Flagship Restaurant, um mega drive in para nos deliciarmos com um Hamburguer.

Stone Mountain Park

As duas noites de estadia em Atlanta passaram a correr. É sempre assim se quisermos aproveitar o tempo de férias para conhecer alguma coisa no destino que visitamos, temos que acelerar o ritmo e evitar eventuais distrações.

 

 

Nashville, Tennessee

Nashville, Tennessee

Nos Estados Unidos há imenso para ver, tantos locais para visitar e tanta coisa para fazer que se pararmos pela mínima coisa de desperte a atenção não conseguimos ver nem metade do inicialmente planeado. Nova viagem, rumo a Nashville, a Capital do estado do Tennessee, capital da Musica Country e uma das 3 mais importantes cidades dos EUA em termos musicais, as outras duas são Memphis e New Orelans, ambas incluídas nos nossso roteiro - As espetativas iniciais para estes 3 destinos eram enormes. Foram cerca de 4h30 de viagem até chegarmos na capital da Musica Country dos EUA.

Nashville

Com uma atmosfera bastante agradável e algo descontraída Nashville é uma cidade que só o simples facto de percorrer as ruas de carro ou a pé é uma experiência gratificante. Bastante mais tranquila comparativamente a outras cidades já visitadas, é bem patente a influência musical no dia-a-dia desta cidade que não é à toda que é considerada a Capital da Musica Country dos EUA.

Nashville

Iniciamos a exploração de Nashville de carro, percorrendo área como The Gulch, Midtown, Music Valley, Music Row, Downtown Nashville e South of Broadway.

Depois de instalados no Hotel, saída para jantar em South of Broadway num dos Bar-B-Que pubs, seguindo-se paragem em vários pubs para apreciar a envolvente cena country.

Centennial Park

A primeira manhã em Nasville foi dedicada a explorar a cidade. Começamos pelo Cetennial Park onde se situa a Réplica do Panteão grego, o memorial da Guerra Civil  e o Cetennial Performing Art Studios. Posteriormente seguimos para sul onde fizemos uma paragem na Avenida West End para uma refeição ligeira, segundo depois para área de Vanderbilt onde visitamos o Campus Universitário.

Country Music Hall of Fame & Museum

Continuamos até ao centro da cidade onde visitamos o Country Music Hall of Fame & Museum, Frist Art Museum, The Johnny Cash Museum & Café, Musicians Hall of Fame and Museum, o Capitólio do Estado e o Museu do Estado de Tennessee.  

Ryman Auditorium and Museum

Aproveitamos para jantar cedo no centro pois a noite ou melhor o ínicio da noite foi passado no Auditório Ryman a assitir a um concerto ao vivo.

Terminado o concerto houve ainda tempo para uma paragem no Robert's Western World, nas proximidades onde terminamos a noite bebendo umas cervejas enquando assistíamos a mais uma atuação musical.

O último dia passado em Nashville foi aproveitado essencialmente para relaxar. Dormimos até tarde, almoçamos no centro e fizemos uma caminhada ao longo do centro da cidade, junto ao Rio Cumberland de onde seguimos para a área de Belle Meade onde visitamos a Plantação Belle Meade.

Mal começou a anoitecer regressamos ao centro, mais concretamente ao Honky Tonk Central onde jantamos e curtimos o espetáculo musical até quase ao fim.

 

 

 

 

Memphis, Tennessee

Memphis

Após 3 excelentes noites em Nashville seguimos para Memphis (Tennessee). Mais uma longa viagem de cerca de 5 horas de carro até à famosa cidade do Rei Elvis Presley e, por sinal outra viagem com imensas distrações pelo caminho.

Memphis

Em Memphis ficamos no The Westin Memphis Beale Street, um 4 Estrelas situado no centro da cidade, a escassos metros da principal atração da cidade - a icónica a super animada Beale Street. Foi praticamente fazer o check in, tomar um duche e sair para a Bela Street, uma rua simplesmente vibrante onde cada artista de rua impressiona com o se reportório de musica blues e decidir por um pub para beber uns copos e assitir ao concerto ao vivo do dia é uma tarefa extremamente difícil, já que os sons provenientes de cada um deles são deveras cativantes. Jantamos, percorremos a rua de ponta a ponta, parando em alguns locais para curtir um pouco os sons dos artistas de rua e nem demos pelo tempo passar.

 Graceland

Após o pequeno-almoço, seguimos para Graceland, a Mansão da Familia Presley que mais que um simples museu é atualmente um complexo de entretenimento e alojamento. Para além da bela mansão onde são exibidos diversos items pessoais do Rei, visitamos o Museu de Automóveis, o Elvis Discovery Exhibits, Elvis ’Custom Jets, Entertainer Career Museum e o famoso Jardim da Meditação onde estão sepultados Elvis, os seus pais e a avó, local que segundo reza a história era um dos locais preferidos do Rei na propriedade.

Graceland

De Graceland seguimos para o centro de Memphis, mais concretamente para a área de Mud Island onde visitamos o Museu do Mississippi e o Mud Island River Park.

Seguiu-se uma visita ao Fire Museum of Memphis, à área da Câmara Municipal, Calvary Episcopal Church, Shelby County General Sessions Court, continuando nossa caminhada pelo emaranhado de ruas e avenidas até Beale Street onde terminamos o dia, iniciamos e terminamos a noite da melhor forma no Memphis Music Hall of Fame.

 

O último dia passado em Memphis começou mais tarde e foi mais descontraído com visitas ao Slave Haven, ao Stax Museum of American Soul Music, National Civil Rights Museum – Lorraine Motel e Sun Studio, terminando no Rajun Cajun Crawfish Festival onde nos deliciamos com um jantar de marisco e depois continuamos até Beale Street onde dividimos a noite entre o Hard Rock Café de Memphis, Blues Café e BB King’s Blues Club. Antes de regressarmos ao hotel fizemos mais uma caminhada de despedida ao longo desta incrível rua que nos conquistou mais pela sua música mas também pela animação e energia.

No início das nossas férias tínhamos elevadas expetativas para Memphis e o certo é que tudo correspondeu na perfeição e foi com unanimidade que consideramos esta incrível cidade do Tennessee como o ponto alto das nossas férias nos EUA até ao momento.

 

New Orelans, Louisiana

New Orleans

O final das nossas férias nos EUA aproximava-se rapidamente e eis-nos de regresso à estrada em nova viagem, desta vez até New Orelans no estado do Louisiana, uma viagem de aproximadamente 654 km que esperávamos conseguir fazer em 8 horas.

O cansaço já se fazia sentir e foram várias as paragens até à capital do Jazz e da magia negra. Por volta das 19h30 estavamos finalmente no Hotel, o Hampton Inn Downtown / French Quarter Area, um 4 estrelas bastante agradável e acima de tudo bastante bem localizado na área central de New Orleans, não muito longe das principais atrações do centro da cidade.

 

New Orleans é uma cidade incivel. Conhecida pela incrível mistura cultural, pela música jazz e por todo o misticismo em torno da magia negra e Vooddu, esta é a cidade mais populosa do estado do Louisiana, com cerca de 344 mil habitantes e 1 235 650 habitantes na sua área motropolitana.

French Quarter – o famoso bairro francês é, sem dúvida, a área mais concorrida da cidade, ruas bastante movimentadas onde todos os caminhos parecem ir dar a Bourbon Street, a mítica rua que é considerada o centro da cidade. Aqui o movimento é permanente e as esplanadas e varandas pictorescas de restaurantes e bares parecem estar permanentemente apinhadas de turistas que se deliciam com as especialidades da gastronomia criola e cajum ou tomam bebidas refrescantes enquanto observam toda a animação da área.

Em New Orleans não se festeja apenas a vida mas também a morte. Tivemos a oportunidade de observar um cortejo fúnebre onde não faltou o jazz e, após o enterro os festejos foram, no mínimo, estranhamente surpreendentes e animados.

Passamos aqui quatro dias fantásticos onde nos deliciamos com várias especialidades gastronómicas, vivemos várias interações culturais incríveis, algumas delas bastante estranhas e bizarras como as visitas às lojas de voodoo e visitamos locais simplesmente fantásticos, entre eles, o Audubon Park, Backstreet Cultural Museum, Beauregard-Keyes House, City Park, Confederate Memorial Museum, Edgar Degas House, o Mercado Francês, Museu do Cabildo, Musical Legends Park, Mardi Gras World, Jackson Square onde se situa a mítica Catedral de Saint Louis, e a Canal Street.

Ainda visitamos os Cemitérios de Lafeyette e o Cemitério numero 1 de St Louis, onde se encontra a sepultura da rainha vudu Marie Laveau.

Ao longo destes 4 incriveis dias de estadia que superaram todas as expetativas, ainda percorremos parte da River Road, visitamos a região dos Bayous, nada mais, nada menos a região cajun com os seus impressionantes pântanos. Destaque ainda para a visita à Plantação de Oak Alley, cuja imponente mansão colonial é presença frequente em filmes populares.

O tempo passou a correr e quando demos por nós era altura de fazer as malas e apanhar o voo para Miami (Flórida), de onde seguimos para Madrid e, daí o regresso a Lisboa.

A nossa App Android

Hotelbooking QR

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 292 visitantes e 0 membros em linha