Sobre a Russia

Rússia

Aqui encontra algumas informações úteis para a sua viagem e estada na Rússia.

 

O Clima na Rússia

A Rússia tem diferentes zonas climáticas. Na região costeira do Mar Negro o clima é de estepe e no Norte, de tundra. São Petersburgo, os Urais e a Sibéria integram zonas sub-árcticas. A maior parte do território da Rússia europeia é, no entanto, de clima continental, incluindo Moscovo, onde a temperatura média ronda os 9ºC negativos em Janeiro e os 19ºC em Julho. No geral os Invernos são longos e frios e os Verões duram cerca de três meses.

 

 

Línguas

A língua oficial é o russo. Fala-se ainda, consoante as regiões, o tártaro, o ucraniano, o bielorrusso, o uzbeque, o arménio, o georgiano e outras.

 

 

Moeda local / Sistema Bancário

A moeda russa é o rublo, cuja taxa de câmbio actualizada pode ser obtida no portal do Banco de Portugal. A rede ATM está amplamente difundida em Moscovo e em São Petersburgo, sendo possível efectuar levantamentos em rublos, dólares ou euros sem dificuldades de maior com os cartões bancários que correntemente circulam em Portugal. As taxas de serviço cobradas podem porém ser elevadas, dependendo maioritariamente dos preçários das instituições bancárias emissoras de cartões. Em Moscovo e São Petersburgo existe uma ampla rede de casas de câmbio. No entanto, as notas de euro e de dólar são aceites apenas quando em perfeitas condições. A maioria dos hotéis, restaurantes e lojas maiores aceita cartões de crédito e/ou de débito.

 

 

Regime de entrada e estada na Rússia

 Todos os estrangeiros que chegam à Rússia devem preencher um impresso de migração. Este documento, depois de carimbado pelos funcionários de fronteira, certifica a passagem legal da fronteira russa. Em caso de deterioração ou perda do impresso, é necessário fazer a declaração no prazo de três dias numa representação local do Ministério do Interior (MVD) para obter um duplicado gratuito. O duplicado do formulário de imigração preenchido deverá ser conservado junto do Passaporte e devolvido às autoridades de fronteira à saída da Rússia.

 

Condições de permanência

Ao chegar ao local de alojamento, o estrangeiro deve apresentar no estabelecimento anfitrião (hotel, proprietário da hospedagem, ...) o passaporte e o impresso de migração para proceder ao seu registo junto do Ministério do Interior, no máximo até ao sétimo dia útil após a chegada ao território da Federação Russa. Quando o viajante está hospedado num hotel, é a administração do hotel que notifica a sua chegada às autoridades russas. A instituição de acolhimento fornece ao estrangeiro a parte destacável do registo. Mediante apresentação do passaporte e do cartão de imigração, o registo deverá ser efetuado pela entidade anfitriã. No caso de alojamento em entidades não hoteleiras, deverão as entidades anfitriãs (como por exemplo cidadãos russos/residentes) proceder a este registo.

 

Condições de saída

Para sair da Rússia, o viajante deverá ter um visto ainda válido. No caso de exceder a estada autorizada ou na ausência de registo junto das autoridades russas, o viajante só poderá deixar o território do País desde que a sua situação seja regularizada. O processo de regularização poderá levar algumas horas ou mesmo dias. Se as razões apresentadas não forem consideradas legítimas, para além de multa, poderão ser aplicadas várias sanções, designadamente deportação acompanhada de uma proibição de entrada até 5 anos. O viajante é convidado a respeitar estritamente a duração da estada que lhe é concedida pelos serviços consulares russos.

 

Vistos

É obrigatório o visto de entrada na Rússia sendo necessária a sua prévia obtenção, em tempo útil, junto dos serviços Consulares Russos no país de residência do requerente. O Passaporte deve ter validade de pelo menos seis meses (após a data prevista do regresso da Rússia). Não é possível obter um visto à chegada. O visitante estrangeiro deverá deixar o território russo dentro do prazo indicado no respetivo visto.

Para qualquer informação ou esclarecimento sobre vistos e outras questões conexas aconselha-se vivamente a consulta direta junto da Secção Consular da Embaixada da Rússia em Lisboa.

Vistos eletrónicos para visitas às Região de Kaliningrado, Região de Leningrado e cidade de São Petersburgo

Os cidadãos nacionais constam entre as 53 nacionalidades que, a partir de 1 de julho e 1 de outubro de 2019, podem requerer vistos eletrónicos (e-visas) para visitar, respetivamente, a região de Kaliningrado, e a cidade de São Petersburgo e Região de Leningrado, podendo os interessados fazê-lo através deste portal.

Chama-se atenção para a validade territorial dos vistos eletrónicos: os vistos eletrónicos autorizam a circulação exclusivamente na Região de Kaliningrado ou na cidade de São Petersburgo e Região de Leninegrado, respetivamente, não estando os seus detentores autorizados a ultrapassar as fronteiras das referidas regiões. Os vistos são emitidos para cada um daqueles territórios e não são cumulativos.

Desde a entrada em vigor deste sistema, tem-se registado um número anormalmente elevado de recusas de entrada de cidadãos UE, motivados por erros no preenchimento dos formulários (troca da ordem dos nomes, carateres especiais, número de passaporte errado) que o sistema informático não deteta. A guarda de fronteira, ainda que possa perceber tratar-se de lapsos não intencionais, cumpre estritamente os regulamentos, aplicando ordens de expulsão à quase totalidade dos casos. O atual sistema está concebido com base no alfabeto usado em inglês (26 letras sem carateres especiais, as mesmas admitidas na barra de leitura ótica dos passaportes). Atendendo a que o campo destinado aos sobrenomes apenas comporta 30 carateres (incluindo espaços entre palavras), aconselha-se a inclusão apenas dos nomes (incluindo partículas) que caibam inteiros, exatamente na mesma ordem em que figuram nos passaportes.

Sublinha-se que as consequências da permanência para além da validade do visto (overstay) são muito mais severas no caso dos vistos eletrónicos do que dos vistos normais: para além de não admitir qualquer tipo de intervenção das representações diplomáticas ou consulares, é imediatamente remetida para tribunal e a decisão é geralmente demorada (pode demorar até 10 dias), sendo que nesse período o cidadão fica impedido de encontrar alojamento, sendo-lhe aplicada uma multa até 7 mil rublos e uma pena de proibição de entrada na Rússia de 5 anos caso o overstay ultrapasse as 72 horas.

Os vistos são de uma entrada, e poderão ser emitido para fins de negócios, humanitários ou turísticos, exclusivamente em formato eletrónico. São emitidos gratuitamente, com base no requerimento do cidadão estrangeiro, formalizado através de preenchimento do formulário eletrónico, com no mínimo 4 dias de antecedência da data de entrada prevista, juntando uma fotografia, igualmente em formato eletrónico. Não são exigidos outros documentos.

Os vistos eletrónicos são emitidos para um período máximo de 30 dias, estando os seus detentores autorizados a permanecer nos territórios em questão um máximo 8 dias a contar da data de entrada.

Para a entrada e saída de Kaliningrado, o visto eletrónico é válido para os seguintes postos de controlo fronteiriços:

 

Aeroporto de Khrabrovo (Kaliningrado).

Postos de controlo rodoviários de Bagrationovsk, Gusev, Mamonovo (Gzhekhotki), Mamonovo (Gronovo), Morskoye, Pogranichnyy, Sovetsk e Chernyshevskoy.

Portos marítimos de Kaliningrado, Kaliningrado (Baltiysk) e Kaliningrado (Svetly).

Postos fronteiriços ferroviários de Mamonovo e Sovetsk.

Para a entrada e saída da cidade de São Petersburgo e Região de Leningrado, o visto eletrónico é válido para os seguintes postos de controlo fronteiriços:

Aeroporto de Pulkovo (São Petersburgo).

Postos de controlo portuários de Vysotsk, Grande porto de São Petersburgo (Estação “Marítima”), e Terminal portuário de passageiros.

Postos de controlo rodoviários de Ivangorod, Torfianovka, Brusnichnoye e Svetogorsk.

Posto de controlo pedonal de Ivangorod.

Nota Importante: A entrada no território de São Petersburgo e Região de Leningrado com vistos eletrónicos por transporte ferroviário está por enquanto excluída.

 

Nos termos da legislação russa em vigor, os cidadãos estrangeiros que entrem no território da Federação da Rússia com visto eletrónico gozam de liberdade de deslocação apenas dentro das regiões (oblasts) de Kaliningrado, Leninegrado e cidade federal de São Petersburgo. O visto não garante a circulação para lá destes territórios, e todo o cidadão estrangeiro que o faça ficará em situação irregular.

As empresas de transporte podem verificar a validade do visto eletrónico emitido em nome de um cidadão estrangeiro no portal criado para o efeito pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, especialmente concebido para o efeito.

 

Entrada na Bielorrússia por fronteira terrestre

A travessia da fronteira terrestre (incluindo ferrovia) entre a Rússia e a Bielorrússia encontra-se interdita a estrangeiros, mesmo que estes tenham visto. Os infratores estão sujeitos a sanções e a outras consequências. Os portugueses que pretendam viajar diretamente de avião entre a Rússia e a Bielorrússia e vice-versa poderão fazê-lo desde que tenham adquirido previamente os vistos necessários junto das representações consulares daqueles países. Recomenda-se a consulta das informações constantes no portal da Secção Consular da Embaixada da Rússia em Lisboa sobre vistos para a Bielorrússia e sobre a travessia da fronteira terrestre entre os dois países, bem como da Secção Consular da Embaixada da Bielorrússia em Paris.

 

Restrição Aduaneira

De acordo com legislação russa, é necessário declarar, quer à chegada quer à partida, a moeda estrangeira de que seja portador se o seu montante for superior a 10.000 USD ou equivalente, sob pena de as autoridades procederem ao seu confisco. Poderá, ainda, ser aplicada uma multa por desobediência à lei aduaneira. Outros objetos, tais como eletrodomésticos, joias, antiguidades devem ser declarados à chegada ao país. A saída da Rússia de certos bens culturais está sujeita a restrições legais, podendo carecer de autorização prévia do Ministério da Cultura.

A declaração de moeda e outros bens deverá ser feita junto dos serviços alfandegários, em formulário próprio habitualmente fornecido pelas companhias aéreas durante o voo para a Rússia. O duplicado do formulário deverá ser conservado e apresentado naqueles serviços à saída do país.

 

 

Condições de segurança na Rússia

Recomenda-se aos cidadãos nacionais que se desloquem à Rússia que observem redobrada vigilância em locais públicos, incluindo nos sistemas de transportes (metro, estações de comboios e instalações aeroportuárias), e que se mantenham atentos a orientações e recomendações de segurança que venham a ser divulgadas pelas autoridades russas.

Desaconselha-se a participação em manifestações públicas, e relembra-se que na Rússia é obrigatório apresentar os documentos de identificação quando solicitado pelas autoridades.

Face à instabilidade da situação de segurança na zona fronteiriça com a Ucrânia, deverá ser evitada qualquer deslocação às proximidades da zona fronteiriça da Rússia com a Ucrânia que é fortemente controlada e policiada, apresentando riscos vários para os viajantes. Aconselha-se também que seja observada redobrada vigilância em locais públicos nas regiões de Rostov, Belgorod e Voronezh. Desaconselham-se as deslocações a regiões do Cáucaso que continuam a registar condições de segurança bastante instáveis, nomeadamente às repúblicas do Daguestão, Chechénia, Inguchétia, Cabardino-Balcária e Ossétia do Norte.

As condições de segurança apresentam um risco elevado, designadamente de origem terrorista. Aconselha-se os viajantes a permanecer atentos em particular no sistema de transportes, em lugares públicos e em locais de grande concentração, sobretudo em áreas onde o acesso não é controlado pelas autoridades.

Na cidade de Moscovo requerem-se as precauções próprias à circulação numa grande metrópole. Em São Petersburgo a pequena delinquência tem vindo a aumentar nos últimos anos, sendo o assalto a turistas cada vez mais frequentes. Os viajantes devem tomar especial atenção aos seus pertences nas principais áreas turísticas e nos meios de transporte público daquelas cidades. É desaconselhável andar a pé de madrugada, bem como aceitar bebidas de estranhos em locais de diversão noturna. As cidades de Moscovo e São Petersburgo registam, por vezes, crimes de motivação racial, fenómeno a que outras zonas do país também por vezes não escapam.

Alerta-se ainda para o aumento, nos últimos anos, do número de denúncias de esquemas de fraude pela Internet. Desaconselha-se o envio de dinheiro para interlocutores (as) com quem tenha sido travado contacto por Internet que não sejam do conhecimento pessoal e/ou de total confiança do remetente.

A perda ou o roubo de passaporte deverá ser objeto de declaração junto do posto de polícia mais próximo, antes do recurso à Secção Consular da Embaixada de Portugal em Moscovo.

Aconselha-se todos os cidadãos portugueses que se desloquem à Rússia para uma estadia mais prolongada a procederem à sua inscrição consular, junto dos serviços da Secção Consular da Embaixada de Portugal em Moscovo. Recomenda-se aos viajantes temporários o registo das suas viagens através da aplicação Registo Viajante.

 

 

Transportes na Rússia

 Transporte aéreo

Moscovo dispõe de três aeroportos por onde se processa a maior parte do tráfego aéreo comercial internacional: Sheremeteevo, Domodedovo e Vnukovo. Em São Petersburgo existe igualmente um aeroporto. A maioria dos voos civis internos e externos na Rússia segue regras internacionais (com excepção de alguns voos "charter"). Aconselham-se os viajantes que pretendam recorrer a voos internos na Rússia ou da Rússia para países terceiros a consultar previamente a lista de companhias aéreas consideradas não seguras (e por isso proibidas de voar para os Estados-membros da União Europeia) constante no sítio Internet da DG de Transportes da Comissão Europeia (http://ec.europa.eu/transport/air-ban/list_pt.htm).

Procura e reserva de Voos

 

 

Transporte rodoviário

Para conduzir é necessária uma licença internacional de condução. A condução de um carro com matrícula estrangeira obriga à posse dos seguintes documentos: registo, seguro, carta de condução e passaporte. Recomenda-se a utilização de táxis certificados e que não deverão ser compartilhados com estranhos.

 

Limites de velocidade

Os limites de velocidade são os seguintes: 60 km ph nas localidades, 90 km ph fora dos centros urbanos e 100 km ph nas auto-estradas.

Segurança rodoviária

A Rússia dispõe de uma vasta rede de estradas, mas em condições precárias fora das grandes cidades. No Inverno, as estradas, apresentam mau pavimento, sendo o tráfego ainda dificultado pelo rigor do clima e a falta de cuidado de muitos condutores.

 

Transporte ferroviário

Existe uma vasta rede ferroviária, cobrindo toda a extensão da parte europeia da Rússia, Sibéria e Extremo Oriente. Em viagens de comboio, os valores devem ser colocados no compartimento sob lugar/cama e deve assegurar-se de que a porta do mesmo esteja bem fechada a partir do interior.

 

Transporte marítimo

Existem diversos serviços de cruzeiros no rio Volga. Os trajectos entre Moscovo e São Petersburgo e Moscovo e Astrakhan são particularmente populares. Deverão ser usados operadores de cruzeiros reconhecidos.

 

 

Alojamento na Rússia

Existe uma excelente oferta de alojamento, desde residenciais a hotéis de luxo, nas grandes cidades. Fora dos centros urbanos deve ser evitado alojamento em estabelecimentos hoteleiros de categoria inferior a 3 estrelas.

Aqui encontrará a melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de Férias na Rússia

banner 320x50 pt

 

Cuidados de saúde na Rússia

 A água canalizada na Rússia não é potável.

 Têm ocorrido surtos episódicos do vírus H1N1 nalgumas regiões russas. As autoridades sanitárias russas têm tomado prontamente medidas, não tendo sido reportado nenhum caso de infecção humana. Os surtos de hepatite A e B são frequentes.

O Seguro de viagem contra acidentes é obrigatório para os estrangeiros que entram na Rússia, devendo cobrir custos de assistência médica e de tratamento hospitalar de pelo menos 30.000 Euros. O seguro deve incluir assistência médica para tratamento ambulatório e de internamento, odontológico de emergência e transporte médico, bem como custos de repatriação, e ainda de roubo e furto. Não se esqueça de se fazer acompanhar da apólice de seguro de modo a permitir, em caso de necessidade, o contacto com a sua companhia de seguros.

Existem diversas clínicas e hospitais privados, alguns dos quais internacionais, que são contudo bastante dispendiosos e onde os especialistas nem sempre falam outros idiomas. Várias farmácias funcionam 24 horas por dia os centros urbanos

Endereços dos principais hospitais e clínicas

- Policlínica 3: Grokholsky pereulok, 31, Moscovo - Tel. (0074)959821060;

- Medincenter: GlavUpDk, Dobryninsky Pereulok, 4, Moscovo - Tel. (0074) 992371706

Telecomunicações na Russia

 Existem redes de comunicações por telemóvel e possibilidade utilizar sistema de "roaming". No entanto, em diversas zonas é difícil a captação de sinal.

 

 

Informações úteis

 É proibido fotografar instalações militares e outros edifícios considerados sensíveis.

 Na Rússia é obrigatório mostrar o documento de identificação quando solicitado pelas autoridades, pelo que os viajantes deverão andar sempre acompanhados do respectivo passaporte. Deverá igualmente dispor-se de cópia do mesmo, na eventualidade de extravio ou de retenção dos documentos pelas autoridades.

 Além do seguro de saúde, recomenda-se que seja efectuado um seguro contra acidentes para cobertura de eventuais extravios ou perdas, tais como o cancelamento de voos, furtos dinheiro e de cartões, de passaporte ou bagagem.

 Aconselham-se todos os cidadãos portugueses que se desloquem à Rússia para uma estadia mais prolongada a procederem à sua inscrição consular, junto dos serviços da Secção Consular da Embaixada de Portugal em Moscovo.

Embaixada de Portugal em Moscovo:

- Endereço: Botanitchesky Per. 1, 129010 Moscovo, Rússia;

- Telefone: (007495) 9813410;

- Fax: (007495) 9813415 / 9813416;

- Correio electrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

- Telefone de emergência (fora das horas normais de serviço e para assuntos inadiáveis): +79 653 481 328

- Website: https://www.moscovo.embaixadaportugal.mne.pt/pt/

Contactos Importantes:

Emergências: 112

Polícia: 102 ou 02

Bombeiros: 101 ou 01

Urgências: 103 ou 03

Outros Contactos Úteis:

Em caso de necessidade poderá contactar o Gabinete de Emergência Consular (atendimento 24 horas) através dos telefones +351 21 792 97 14 ou +351 96 170 64 72 ou através do endereço de correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. .

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao