Sobre a Ucrânia

OdessaAqui encontra algumas informações úteis para a sua viagem e estada na Ucrânia.

O Clima na Ucrânia

Temperaturas médias: Janeiro -10ºC; Julho +20ºC.

 

 

Língua

A língua oficial é o ucraniano, embora nos grandes centros urbanos o russo seja a língua mais falada. O inglês e o francês são pouco falados.

 

 

Moeda local / sistema bancário

A moeda oficial é a grívnia (UAH).

Pode-se trocar dinheiro com facilidade em bancos e locais próprios espalhados pelas cidades, incluindo lojas devidamente autorizadas. Trocar dinheiro na rua ou com particulares é ilegal e pode ser perigoso.

Cartões de crédito são aceites na Ucrânia. A maioria das lojas pequenas aceita apenas dinheiro.

 

 

Regime de entrada e estada na Ucrânia

Os cidadãos portugueses (assim como todos os cidadãos da União Europeia), não necessitam de visto para entrar na Ucrânia para estadas até 90 dias, desde que viajem em turismo ou negócios. Contudo, deverão ser portadores de passaportes válidos para o período da estada. A Ucrânia não faz parte da União Europeia, pelo que não é permitida a entrada com bilhete de identidade/cartão de cidadão.

Para estadas superiores a 90 dias e para outras finalidades, que não turismo ou negócios, deverão requerer visto junto das autoridades consulares ucranianas.

À chegada à fronteira, as autoridades poderão questionar a finalidade da estada e o local de alojamento, pelo que deverá levar consigo prova da reserva de hotel ou endereço referente ao alojamento, bem como cópia do bilhete de regresso de avião ou comboio.

O seguro médico é obrigatório

 

Outras restrições

O limite de dinheiro a transportar (para e da Ucrânia) não pode exceder os 10.000 €. Se levar mais do que esse montante em dinheiro, deverá declará-lo nas alfândegas.

Alguns medicamentos vendidos em Portugal são considerados na Ucrânia como substâncias controladas, pelo que é aconselhável que se faça acompanhar da receita de qualquer medicação indispensável que traga consigo, sob risco de esta poder ser apreendida e instauração de procedimento de infração administrativa.

 

Desaconselha-se que traga consigo objetos de valor.

 

Os objetos pessoais (joias, relógios, computadores portáteis, etc.), não estão sujeitos a declaração ao chegar. Contudo, o agente da alfândega poderá exigir que preencha uma declaração sobre eles.

Caso seja portador de objetos de valor não considerados “objetos pessoais”, preencha a declaração da alfândega se o valor for de 200 a 1000 €. Se for superior a este valor, deverá preencher uma declaração de importação.

Guarde a sua declaração de alfândega devidamente carimbada pelas autoridades até sair do país, bem como todos os recibos de câmbio e compras. Sem estes cuidados os seus bens e valores podem ser confiscados na alfândega.

Não é permitida a saída de território ucraniano de antiguidades ou peças de arte sem a autorização do Ministério da Cultura. Em relação a livros, é necessária a autorização para todos aqueles publicados antes de 1966. Quanto ao mobiliário, torna-se necessária uma autorização para todas as peças produzidas antes de 1945.

 

 

Condições de segurança na Ucrânia

A atual situação de tensão política e conflito no leste da Ucrânia, designadamente nas províncias de Donetsk e Lugansk, que envolvem confrontos armados entre grupos separatistas e as forças armadas ucranianas desaconselham quaisquer deslocações não essenciais a estas duas regiões da Ucrânia.

Caso necessitem viajar para estas regiões, os viajantes portugueses devem tomar cautelas especiais e devem fazer-se sempre acompanhar dos respetivos documentos de viagem, uma vez que poderão ser confrontados com a necessidade de ter de comprovar a razão da sua presença naquelas regiões, onde permanecem latentes as confrontações militares entre os separatistas e as forças armadas ucranianas. Nas partes das províncias de Donetsk e Lugansk controladas pelas autoridades ucranianas existem frequentes checkpoints militares onde são realizadas ações de controlo e identificação dos viajantes, especialmente nas proximidades da chamada “linha de contacto” que divide o território controlado pelas autoridades ucranianas daquele controlado pelos grupos armados separatistas. Desaconselha-se fortemente a deslocação às partes das províncias de Donestk e Lugansk fora do controlo das autoridades ucranianas por não ser possível assegurar qualquer tipo de apoio ou proteção consular aos cidadãos nacionais que lá se possam encontrar.

Dada a situação de conflito e relativa tensão política que ainda se verifica, especialmente no leste do país, recomenda-se também aos cidadãos nacionais que evitem locais onde possam a estar a ter lugar reuniões públicas, tanto de dia como de noite, e que os viajantes se mantenham atentos às informações divulgadas nos “media” sobre a evolução da situação de segurança.

Igualmente se desaconselham as deslocações à região da Crimeia pelo motivo de ser impossível garantir apoio consular neste território ilegalmente anexado pela Federação Russa.

Desde de Junho de 2015, para entrar e sair da Crimeia os cidadãos estrangeiros necessitam de obter uma autorização prévia emitida pelas autoridades ucranianas (Serviço de Segurança e Emigração da Ucrânia). Os portos marítimos de Kerch, Sebastopol, Feodisiia e Yevpatoria estão igualmente encerrados à navegação marítima e a legislação ucraniana prevê responsabilidade penal e criminal para os armadores, operadores e capitães de navios que tentem entrar ilegalmente e sem autorização das autoridades ucranianas naquele território ocupado.

As autoridades ucranianas consideram que qualquer entrada de cidadãos estrangeiros na região da Crimeia, que não seja efetuada através dos postos fronteiriços terrestres ucranianos e com a apresentação do passaporte e devida autorização, constitui uma entrada ilegal no seu território – passível de penalizações que vão desde a multa a penas de prisão. Os referidos postos fronteiriços terrestes onde é possível a entrada no território da Crimeia são: de automóvel Kalanchak, Chaplyna e Chongar; de comboio Kherson, Melitopol, Vadym e Novooleksiivka.

Aconselha-se que sejam feitas cópias do passaporte, do visto e dos cartões de crédito; evitar transportar grandes somas de dinheiro ou objetos de valor, e trocar dinheiro apenas em locais oficiais.

 

Criminalidade comum

Como em qualquer país do mundo, os crimes mais comuns ocorrem nos transportes públicos e zonas frequentadas por turistas, sendo o furto de carteiras o mais comum.

Chama-se a atenção, especialmente em Kiev, para outro tipo de delito que envolve sacos de plástico atirados para o chão à frente de uma potencial vítima. O objetivo consiste em levar a vítima a pegar numa carteira ou num saco de plástico, contendo notas de dólares ou euros, a fim de a acusar de roubo. Situações deste género envolvem igualmente falsos agentes da autoridade.

Outro tipo de situação que ocorre por vezes, especialmente em bares e estabelecimentos de diversão noturna nas grandes cidades, é a introdução de substâncias narcóticas nas bebidas, sem que a vítima se aperceba, com o objetivo de provocar a alteração do seu estado de consciência para posterior roubo. Isto é normalmente feito por jovens do sexo feminino que interagem de forma amigável com estrangeiros em locais de diversão noturna, ou outros, e que geralmente atuam em coordenação com terceiros elementos. Aconselha-se que a frequência deste tipo de estabelecimentos seja feita em grupo e mantendo sempre vigilância sobre as bebidas que ingere. Não deve igualmente aceitar bebidas de estranhos.

O furto de objetos dentro das viaturas também é comum, pelo que se deve evitar deixar objetos de valor dentro das viaturas.

Caso seja vítima de assalto, participe à polícia e contacte a Embaixada. Por vezes as esquadras de polícia na Ucrânia não têm agentes que falem inglês e podem verificar-se dificuldades em efetivar a apresentação da queixa, nesse caso é aconselhável a utilização do número telefónico da polícia, o 102, para registo da queixa.

Ao usar uma caixa automática (ATM), tente fazê-lo durante o dia, de preferência em agências bancárias. Os ATM instalados em ruas movimentadas são os principais alvos dos criminosos.

A fraude com cartões de crédito e fraude nos ATM continua a ocorrer com frequência na Ucrânia. Para o efeito, são utilizados dispositivos de leitura do cartão magnético que é anexado à frente de um terminal ATM. Os cartões falsificados são utilizados para fazer levantamentos fraudulentos das contas das suas vítimas. Antes de usar uma máquina ATM, verifique se há dispositivos duvidosos. Sempre que possível abstenha-se de utilizar o seu cartão ATM para pagamentos em restaurantes ou bares e pague de preferência em dinheiro. Esteja atento ao seu cartão de débito/crédito sempre que o usar para evitar a sua clonagem.

Outras informações importantes

Números telefónicos de emergência:

- Polícia: 102

- Bombeiros: 101

- Ambulância: 103

- Serviço Emergência: 112

 

 

Transportes na Ucrânia

Transporte aéreo

Kiev tem dois aeroportos, o principal (Boryspil) fica a cerca de 30 km do centro da cidade e outro, mais pequeno e que serve companhias low cost (Zhulyany), que fica junto ao centro da cidade. Os aeroportos de Lviv, Odessa e Kharkiv são também próximos do centro. Alguns destes aeroportos foram modernizados recentemente.

A companhia Wizzair (low cost) oferece ligações diretas a Lisboa três vezes por semana. A Ukrainian Airlines, bem como outras companhias internacionais, opera voos com ligação a vários destinos nacionais e internacionais, incluindo Lisboa e Porto.

Procura e reserva de Voos

 

Transporte rodoviário

Atualmente já se encontram restaurantes, hotéis e postos de combustível em intervalos regulares nos principais eixos rodoviários.

Se viaja em viatura de matrícula portuguesa ou em viatura alugada fora da Ucrânia, aconselha-se a que traga consigo uma tradução autenticada (para ucraniano ou russo), dos respetivos documentos.

Os condutores estrangeiros devem estar munidos de uma carta de condução internacional.

Os táxis são relativamente baratos na Ucrânia, embora não existam taxímetros na maioria das viaturas, pelo que cada viagem tem de ser negociada com o taxista. Esteja ciente de que mesmo os táxis que aparentam ser oficiais podem não estar licenciados. Não deve compartilhar um táxi com estranhos ou acenar para os táxis não-oficiais (qualquer viatura particular na Ucrânia poder ser utilizada para esse fim). A atitude mais segura é chamar o serviço de táxi para o endereço do local em que se encontra. Peça informações no seu hotel.

Há relatos de cobrança excessiva em alguns táxis, especialmente em Kiev, Odessa e Dnipro, e que envolveram ameaças de violência.

Lista de empresas de táxis de Kiev, que dispõem de operadores que falam inglês:

- Taxi Shanson: 00380 505905959; 00380 975905959

- Allo Taxi: 00380 503870200

- Kyiv City Taxi: 00380 665020202; 00380 445020202

- Taxi Bussiness: 00380 633052010; 00380 443312010

- Taxi Elite: 00380 442488248; 00380 502488248

- Taxi 838: 838

Outra opção mais segura e simples é a utilização de serviços tipo “Uber” com base em aplicações de telemóvel, já disponíveis na Ucrânia.

As estradas estão, no geral, em fracas condições. Contudo, as vias que ligam certas cidades, nomeadamente Kiev–Lviv e Kiev–Kharkiv, foram objeto de substanciais melhorias, assim como a estrada Kiev–Odessa. A sinalização das localidades está escrita sobretudo em alfabeto cirílico.

No caso de se envolver num acidente de trânsito, não tem permissão para sair do local até à chegada da polícia de trânsito. A polícia de trânsito deve ser chamada ao local para conduzir a investigação – o que poderá ser feito utilizando o número telefónico 102.

Se o mandarem parar na estrada, o polícia é obrigado a apresentar o seu crachá, juntamente com o respetivo número de identificação pessoal. O polícia pode solicitar a carta de condução, o registo do veículo e o seguro de responsabilidade civil (carta verde para veículos estrangeiros). O agente deve informar o motorista por que razão está a parar o veículo e assinalar a natureza das infrações de trânsito cometidas. As multas só podem ser impostas de acordo com uma tabela de custo para determinado tipo de contraordenações. Neste caso, o protocolo administrativo tem de ser concluído e a ordem de multa deverá ser emitida pelo agente. É suposto qualquer multa aplicada ser paga no prazo máximo de 15 dias.

É frequente a polícia de trânsito mandar parar uma viatura e tentar obter o pagamento de “multas” no local, que é uma prática ilegal e pode ser classificado como um suborno. Os polícias que exijam subornos podem ser denunciados pelo telefone +380 442724659 ou 102. Os condutores são aconselhados a seguir as regras de trânsito estabelecidas e não devem, sob quaisquer circunstâncias, pagar subornos. O suborno (tanto pagar, como aceitar) é considerado um crime na Ucrânia.

Esteja ciente de que os polícias raramente falam inglês ou qualquer outra língua estrangeira, pelo que a comunicação pode ser complicada. Como, no caso de multa, deve ser exigido um protocolo, poderá sempre referir a palavra “protocol”, cuja finalidade é percetível para qualquer agente, no caso de este tentar qualquer forma de suborno, em alternativa à aplicação da multa.

 

Segurança rodoviária

Viajar entre cidades no Inverno, especialmente de noite, pode tornar-se perigoso.

A tolerância para quem conduz sob efeito do álcool é zero. É obrigatório o uso de cinto de segurança nos bancos da frente e de trás para todos os motoristas e passageiros. O uso do telemóvel durante a condução é proibido na Ucrânia, a não ser que o condutor esteja munido de um dispositivo de "mãos livres".

 

Limites de velocidade

- 50 Km por hora nas zonas urbanas;

- 90 Km por hora, fora das áreas urbanas;

- 110 Km por hora nas autoestradas.

 

 

Transporte ferroviário

O metro em Kiev, Kharkiv e Dnipro funciona diariamente das 6 da manhã até à meia-noite. Foi recentemente melhorada a sinalética indicativa nas estações e atualmente já existem, em Kiev, indicações em cirílico e em língua inglesa, o que facilita a orientação. Dever-se-á ter cautela com a atuação dos carteiristas, sobretudo em Kiev e Kharkiv, nomeadamente nas estações com maior tráfego e afluência de pessoas.

As viagens de comboio na Ucrânia são baratas. Existem comboios internacionais que ligam a Ucrânia com a Áustria, Bielorrússia, Alemanha, Hungria, Polónia, Rússia e Eslováquia. A rede ferroviária local liga todas as principais cidades ucranianas, sendo esta uma boa opção para viajar no interior da Ucrânia.

Existem várias opções de compra de bilhetes. As passagens podem ser compradas em bilheteiras ferroviárias nas estações de comboio e na cidade. Os bilhetes podem ser reservados por telefone e existe também um serviço on-line de "bilhete eletrónico". É aconselhável reservar os bilhetes com antecedência, porquanto os bilhetes podem esgotar rapidamente, sobretudo em épocas de grande movimento (Natal, fim de ano, Páscoa e férias de Verão).

Existem três classes de compartimentos/camas em comboios noturnos:

- 1 ª classe (SV) tem duas camas de beliche num compartimento. Esta é a opção mais confortável e cara;

- 2 ª classe (COUPE) tem 2 beliches na parte de baixo e 2 na parte de cima, em cada compartimento;

- 3 classe (PLATZKART) tem 6 camas numa área não-fechada.

 

 

Alojamento na Ucrânia

Os visitantes são aconselhados a pesquisar os hotéis o mais cuidadosamente possível. Ao fazer as reservas, ligue diretamente para o hotel para um atendimento personalizado e não confie plenamente nas páginas web dos hotéis. Uma alternativa mais segura é a utilização de plataformas de reserva online internacionais.

Recomenda-se a maior cautela ao fornecer os dados do seu cartão de crédito. Hotéis de luxo e novos são mais propensos a garantir um nível elevado de segurança.

O arrendamento de um apartamento por curto prazo pode ser considerado como alternativa à estadia em hotel na Ucrânia. Há uma variedade de conceituadas empresas imobiliárias e de corretores de imóveis licenciados. No entanto, existe também uma crescente fraude neste domínio. Novamente, uma alternativa mais segura será a utilização de plataformas online internacionais de arrendamento de curta duração.

Aqui encontra a melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de Férias na Ucrânia

banner 320x50 pt

 

 

Cuidados de saúde na Ucrânia

Antes de viajar para a Ucrânia, verifique junto da Segurança Social ou da sua companhia de seguros se o Cartão Europeu de Seguro de Doença ou o Seguro de Saúde são válidos neste país, sob pena de ter que pagar a totalidade da despesa médica. Poderá ser exigido o pagamento prévio dos custos de tratamento e internamento, quer em hospitais públicos, quer em privados.

Os principais riscos para a saúde relatados na Ucrânia são de poliomielite, disenteria, hepatite A, difteria e tuberculose. A propagação da SIDA é um problema grave de saúde na Ucrânia. Deve tomar as precauções normais para evitar a exposição ao VIH/SIDA.

Alerta-se igualmente os viajantes para o facto de recentemente um surto de poliomielite ter afetado a Ucrânia, sobretudo na zona dos Cárpatos, e os níveis de imunização manterem-se baixos, existindo um risco de novos surtos, com especial perigo para a saúde das crianças que poderão ficar expostas a este vírus. Igualmente ocorrem surtos de outras doenças infeciosas, incluindo sarampo, difteria e rubéola.

A qualidade dos serviços de saúde pode variar amplamente.

Há clínicas e hospitais privados em Kiev e noutras cidades grandes que podem oferecer um melhor nível de cuidados médicos do que o padrão de atendimento existente nos serviços públicos de saúde.

A maior parte dos médicos e enfermeiros não fala outras línguas que não sejam o russo ou o ucraniano, o que constitui uma dificuldade acrescida para quem seja hospitalizado.

A maioria dos medicamentos está disponível na Ucrânia, mas podem ser vendidos sob diferentes marcas.

Alguns medicamentos vendidos em Portugal são considerados na Ucrânia como substâncias controladas, pelo que é aconselhável que se faça acompanhar da receita de qualquer medicação indispensável que traga consigo, sob risco de esta poder ser apreendida e instauração de procedimento de infração administrativa pela Guarda Fronteiriça aquando da entrada no país.

A água da torneira deverá ser evitada, pois pode conter uma grande quantidade de produtos químicos. Caso pretenda beber água da torneira, terá de a ferver para evitar possíveis distúrbios gastrointestinais.

 

Endereços dos principais Hospitais e Clínicas (onde se fala inglês)

- American Medical Centers: 1, Berdychivska Street, 04116 Kiev – Tel.: 00380 444907600

- Clínica Boris: Rua Chervonoarmiys'ka 55a, 12a Bazhana Street, Kiev – Tel.: 00380 442380000

- Dobrobut: 10 Pimonenko Street, 3 Komarova ave., prédio 5, Kiev – Tel.: 00380 444952888

- Eurolab (Centro de Diagnóstico privado): 11, Solomyans'ka Sreet, Kiev - Tel: 00380 442062000

- Medikom: 6D Heroiv Stalingradu ave. (clínica); 8, Kondratyuka Street (hospital), Kiev – Tel.: 00380 444328888 ou 1555

- Kyiv City First aid Hospital: 3 Bratyslavska, Kiev - Tel.: 00380 5180335 / 5180444

- Center of European Medicine: 18-a Shovkovychna, Kiev - Tel.: 00380 2538219 / 2535007

 

 

Telecomunicações na Ucrânia

Nos últimos anos houve uma melhoria substancial no capítulo das telecomunicações. Existem cartões telefónicos e também para telemóveis, que podem ser adquiridos nos correios, aeroportos, hotéis, restaurantes e supermercados.

Em quase todos os hotéis, restaurantes e cafés existe acesso gratuito à Internet sem fios (WI-FI).

 

 

As penalidades para a posse, uso ou tráfico de drogas ilícitas na Ucrânia são severas. O comércio sexual na Ucrânia é ilegal e considerado uma infração administrativa.

 

Embaixada de Portugal em Kiev

- Endereço: Ivana Fedorova n.º12, 4º andar, 01901 Kiev;

- Telefones: 00 380 442875871 / 00 380 442875872 / 00 380 442874787;

- Fax: 00 380 442302625;

- Nº de emergência: 00380 67 401 00 18;

- Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro: https://www.portaldascomunidades.mne.pt/

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao