Sobre o Zimbabwe

Victoria Falls

Aqui encontra algumas informações úteis para a sua viagem e estada no Zimbabwe

É necessário ter a documentação de identificação válida sempre presente, para poder produzi-la se necessário às forças de segurança. Sempre leve documentação de identidade ou uma cópia do seu passaporte. Caso tal se mostre necessário, os cidadãos nacionais deverão requerer imediatamente que seja contactada a Embaixada de Portugal.

Devem ser evitadas quaisquer reuniões ou manifestações políticas, dada a imprevisibilidade do seu desfecho. Podem tornar-se violentas sem aviso prévio e a resposta das forças de segurança pode ser desproporcional. Lembra-se ainda que não é permitido fotografar membros do pessoal da polícia e das forças armadas bem como das manifestações e protestos.

 A situação económica do Zimbábue continua muito instável com uma constante inflação. Desde 24 de junho de 2019 que a única moeda com curso legal é o "Dólar do Zimbábue" (RTGS). Há escassez de dinheiro físico e, atualmente, não é possível fazer levantamentos de dinheiro usando um cartão bancário internacional. Todavia, nos principais operadores turísticos e hoteleiros aceita-se o dólar americano.

O Zimbábue atravessa também uma grave escassez de eletricidade, resultando em longos períodos sem energia. Durante os apagões, deve ter-se especial cuidado na condução pois os semáforos poderão não estar operacionais.

O país atravessa também uma grave seca, com ocasionais racionamentos de água em certas partes do país. A maior parte dos operadores hoteleiros têm reservas, mas deverá informar-se antes de marcar acomodação.

A disponibilidade de combustível é esporádica e as filas são constantes, podendo levar algumas horas para abastecer. É recomendável verificar com antecedência se pode efetuar um pagamento com cartão de pagamento internacional.

O ciclone tropical Idai causou inundações e deslizamentos de lama significativos em muitas partes do leste do Zimbábue em março de 2019. Embora a situação do acesso tenha melhorado, muitas estradas e pontes nas áreas afetadas ainda são intransitáveis. Continua a assistir-se a algum impacto sobre as redes de eletricidade, água e telecomunicações.

 

 

O Clima no Zimbabwe

Estação seca: Abril-Outubro (melhor altura para visitar). Estação das Chuvas: Novembro-Março.

O Inverno (Abril-Setembro) pode ser frio, em especial à noite, mas raramente registando temperaturas negativas e apenas nas zonas montanhosas (Vumba e Nyanga).

 

Língua: Inglês, shona e ndebele e outras.

 

 

Moeda local / sistema bancário

Em 24 de junho de 2019, o Banco de Reserva do Zimbábue aboliu o sistema de moedas múltiplas e substituiu-o por um novo dólar do Zimbábue, o dólar RTGS. Nos quatro meses que se seguiram, esta moeda caiu da paridade com o US$ para 18$RTGS para 1 US$ - e continua a cair, o que tem gerado uma enorme instabilidade financeira no país.

Neste momento levanta-se o problema da enorme escassez das notas em circulação e, consequentemente, a muito difícil obtenção das mesmas, mesmo nas entradas do país. É muito difícil trocar moeda estrangeira e quase impossível encontrar uma caixa de levantamento em funcionamento.

Para além disso, têm sido levantadas uma série de proibições de uso de moedas estrangeiras em todas as lojas locais. Por último, o pagamento com cartões internacionais é muitas vezes rejeitado.

Apesar disso, continua a ser autorizado o pagamento em US$ para serviços hoteleiros. As principais unidades hoteleiras facilitam ainda a intermediação de pagamentos de outros serviços. Antes de viajar para o Zimbábue, fale com a sua unidade hoteleira para saber como poderá fazer pagamentos dos mais diversos serviços. Aconselha-se, assim, levar dinheiro em US$ suficiente para a estadia no país.

 

 

Regime de entrada e estada no Zimbabwe

Regime de vistos

Os vistos de turismo e de negócios estão disponíveis no porto de entrada. Não viole as condições do seu visto.

Cidadãos luso-zimbabuanos que viajam para o Zimbábue devem ter um documento de viagem válido para reentrar no Espaço Schengen. Não é possível fazê-lo usando um passaporte do Zimbábue ou um documento de viagem de emergência sem um visto ou autorização de entrada endossada.

 

 

Condições de segurança no Zimbabwe

Há um nível moderado de crime no Zimbábue. Permaneça vigilante e verifique se as acomodações e os veículos estão seguros. Evite conduzir após o anoitecer

Aconselha-se especial cautela e vigilância aos viajantes, que devem evitar deslocar-se aos bairros periféricos densamente povoados da capital, juntar-se a agrupamentos de pessoas e frequentar bares e discotecas.

Atendendo às degradadas condições das estradas e à sua perigosidade, os passeios noturnos são totalmente desaconselhados, pois representam um grande risco.

No caso de deslocação para áreas de safari, os viajantes deverão cumprir escrupulosamente todas as regras de segurança e circular apenas no perímetro que os responsáveis tiverem definido e nas condições que tiverem estipulado.

Fora das cidades, existem barreiras policiais frequentes nas estradas, as quais exigem a apresentação de documentos, podendo ser revistados automóveis e respetivos passageiros, e podendo haver lugar a detenções, mesmo sem motivos aparentemente válidos.

O consumo, posse e tráfico de estupefacientes é ilegal e severamente penalizado. A pena de morte é aplicada para o crime de homicídio e de alta traição. A homossexualidade é proibida por lei. Refira-se que as condições das prisões são extremamente precárias, de todos os pontos de vista (sobrelotação, carência de medidas de higiene e sanitárias, alimentação deficiente).

Os originais dos documentos de identificação e viagem deverão ser guardados em local seguro, como por exemplo o cofre do hotel, recomendando-se aos viajantes que circulem apenas com cópias daqueles documentos.

Números de telefone

- Emergência: (00263) 4999;

- Polícia: (00263) 4995;

- Medical Aid Rescue Services: (00263) 4734513.

 

 

Transportes no Zimbabwe

O sistema de transportes públicos é, em geral, desaconselhado. Deverá utilizar-se o avião ou transporte privado. Haverá que ter em conta que é difícil conseguir combustível, em especial fora dos centros urbanos.

Transporte aéreo

Existem aeroportos internacionais na capital Harare, Bulawayo e Victoria Falls.

Foi recusado permissão à Air Zimbabwe para operar voos para a UE porque esta não conseguiu demonstrar que está em conformidade com os padrões internacionais de segurança aérea.

Aconselha-se os cidadãos nacionais a usar transportadoras que não estejam sujeitas à proibição de operação na UE.

Faça um seguro abrangente médico e de viagem antes de viajar.

 

 

 

Cuidados de saúde no Zimbabwe

Marque sempre uma consulta de viajante com a antecedência necessária antes de viajar para a Zâmbia.

Vacinas ou reforços geralmente aconselhados: Hepatite A; Tétano.

Outras vacinas a serem consideradas: Difteria; Hepatite B; Raiva; Febre Tifoide; Febre amarela.

Vacinas seletivamente aconselhadas - somente para indivíduos de maior risco: cólera.

Certificado de vacinação contra febre amarela exigido para viajantes com 1 ano ou mais de idade que chegam de países com risco de transmissão da febre amarela e para viajantes que transitam por mais de 12 horas através de um aeroporto de um país com risco de transmissão da febre amarela.

O risco de malária é elevado ao longo do ano em todas as regiões do país, incluindo Lusaca. As precauções contra a malária são, deste modo, essenciais. Para além da medicação aconselhada na sua consulta de medicina de viajante, evite picadas de mosquito cobrindo o corpo com roupas com mangas e calças compridas, especialmente após o pôr do sol, usando repelentes de insetos na pele exposta e, quando possível, dormindo coberto por uma rede mosquiteira.

 

 

Telecomunicações no Zimbabwe

Indicativo do país: 00263.

As telecomunicações são más. A rede de telemóvel cobre apenas, e de forma deficiente, algumas partes do território.

 

 

Informações úteis

Embaixada de Portugal em Harare

Endereço: 5 Wadham Lane, Borrowdale, Harare;

Telefone: (00263) 772 318 441

Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao

plain BLUE   bed 2   Rental Cars   Seguro de Viagem

Voos Baratos

 

Reserva de Hotel

 

Aluguer de Carro

 

Seguro de Viagem

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda