Sobre o Chipre

Chipre

Aqui encontará algumas informações úteis sobre o Chipre como o clima, línguas oficiais, moeda oficial, regime de entrada e estada, regime de vistos, transportes, condições de segurança, condições de saúde, telecomunicações, e muito mais.

O Clima no Chipre

Invernos amenos, primavera curta e por vezes chuvosa e verão quente podendo as temperaturas ultrapassar os 40ºC nos meses de Julho e Agosto.

 

Línguas oficiais no Chipre

As línguas oficiais são o Grego e o Turco, sendo o inglês língua usual.

 

Moeda local / sistema bancário no Chipre

A moeda local é o Euro.

 

 

Regime de entrada e estada no Chipre

Qualquer cidadão da UE pode visitar a parte da ilha que não está sob o controlo da República de Chipre atravessando a «linha verde» (linha de demarcação) nos pontos de passagem (check points) apresentando um documento de identidade válido.

Os turistas que atravessem a linha de demarcação podem transportar mercadorias de carácter não comercial no valor máximo de 260 EUR, bem como 1 litro de álcool e 40 cigarros sem pagar taxas.

 

Regime de vistos

A República de Chipre é membro de pleno direito da União Europeia. Para entrar no território tem de estar munido do bilhete de identidade / cartão de cidadão válido.

 

 

Condições de segurança no Chipre

O território encontra-se dividido e a República de Chipre deixou de controlar a parte norte da ilha desde a intervenção militar da Turquia em 1974.

Neste contexto, e dado o não reconhecimento da auto proclamada «República Turca do Norte do Chipre» por Portugal, a Embaixada não pode garantir a protecção consular naquela parte da ilha.

Os turistas que pretendam visitar as zonas fora do controle da República de Chipre, deverão imperativamente respeitar a proibição de tirar fotografias ou filmar junto de instalações militares.

Apesar de uma baixa taxa de criminalidade em ambas as partes da ilha, deverá manter as habituais medidas de segurança, guardar bem o passaporte (de preferência manter uma cópia num outro local) e deixar os valores no cofre do hotel.

 

Outras informações importantes

A República de Chipre tem leis policiais muito restritas em relação a drogas. Ser apanhado na posse de qualquer tipo de drogas levará a uma pena de prisão ou a uma multa avultada.

É exigido vestuário apropriado nas visitas a mosteiros, mesquitas e outros locais religiosos, sendo alguns interditos a mulheres.

 

 

 

Transportes no Chipre

Viajar de avião

Os dois aeroportos cipriotas reconhecidos internacionalmente são Pafos e Lárnaca, pelo que a entrada na República de Chipre deverá ser realizada através dos mesmos.

O aeroporto d'Ercan, situado na parte da ilha que não é controlada pela República de Chipre, foi declarado ilegal e não é reconhecido pela Organização Internacional da Aviação Civil. Companhias de aviação turcas e cipriotas turcas operam voos de/para aquele aeroporto e ocasionalmente voos charters, mas os viajantes que utilizem este aeroporto não estarão cobertos por nenhuma das convenções internacionais que protegem o passageiro em caso de acidente, litigio ou qualquer outro contencioso. Acresce que, oficialmente, a entrada na República de Chipre a partir da auto proclamada "República Turca do Norte de Chipre" é proibida pelas autoridades cipriotas e é considerada ilegal. Se um turista for detectado a efectuá-la, mesmo num dos pontos de passagem previstos (check points), poderá ser obrigado a pagar uma taxa que pode ascender a 500 €.

 

Viajar de carro

Se decidir alugar um carro deverá tomar atenção às condições das estradas e assegurar-se que a viatura está devidamente coberta pelo seguro com efeitos em ambos os lados da ilha. É obrigatório o uso de cinto de segurança e a condução pela esquerda.

Para visitar algumas localidades e locais de interesse, é recomendável o recurso a um veículo 4x4. Em caso de acidente, é aconselhável esperar pela chegada da polícia.

 

Alojamento no Chipre

Estadias em hotéis que pertenciam a proprietários cipriotas gregos antes da intervenção turca de 1974 são consideradas ilegais por estas autoridades e sujeitas a acção judicial segundo o Artº 154 do Código Penal. O mesmo se aplica a transacções imobiliárias.

 

Cuidados de saúde no Chipre

É prudente efectuar um seguro de viagem. Para casos de emergência, o Cartão Europeu de Seguro de Doença é aceite nos hospitais públicos.

Endereços dos principais Hospitais e Clínicas

Hospital Geral de Larnaca – Tel. 24304312 / 24800500;

Hospital de Limassol – Tel. 25305333 / 25801100

Hospital Geral de Nicósia – Tel. 22801400 / 22405000

Hospital Geral de Paphos – tel. 26803100

Clínica Privada de Ammochostos – 23821211

Centros Clínicos e Hospitais Secundários

Akaki – Tel. 22821080

Athienou – Tel. 24522328

Avdimou – Tel. 25221306

Dali – Tel. 22521922

Drousia – Tel. 26332323

Evrychou – Tel. 22932459

Kampos – Tel. 22942686

Klirou – Tel. 22632332

Kosfinou – Tel. 24322352

kyperounta – Tel. 25532021

Leneia – Tel. 25432448

Lefkara – Tel. 24342429

Omodos – Tel. 25421254

Ormideia – Tel. 24721572

Palaichori – Tel. 22642726

Panagia – Tel. 26722357

Paralimmi – Tel. 23821211

Pedoulas – Tel. 22952459

Platres – Tel. 25421324 / 25422224

Polis Chrysochous – Tel. 26321431

Pomos – Tel. 26342338

Pyrgos – Tel. 26522353

Salamiou – Tel. 26442222

Tersefanou – Tel. 24423233

Fiti – Tel. 26732295

Informações úteis

Os assuntos consulares são acompanhados pela Secção Consular da Embaixada de Portugal em Nicósia:

- Endereço: Severis Bldg, 5th floor, 9 Arch. Makarios Avenue, P.O. Box 27407 – 1645 Nicosia,

- Telefone: 22375131;

- Fax: 22756456;

- Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Tel: emergência : +357.97734085

 

Para mais informação importante sobre o destino, antes de viajar, não deixe de consultar os conselhos ao viajante no portal da Comunidades

Mais Informao

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao