Sobre o Luxemburgo

Sobre o Luxemburgo

Aqui encontará algumas informações úteis sobre este destino como o clima, línguas oficiais, moeda oficial, regime de entrada e estada, regime de vistos, transportes, condições de segurança, condições de saúde, telecomunicações, e muito mais.

O Luxemburgo tem uma superfície de 2.586km2 (distâncias Norte a Sul 82km, de Leste a Oeste 57km) e uma população de 602.005 habitantes (dados oficiais referentes a 01.01.2018), dos quais cerca de um quinto são de nacionalidade portuguesa.

Cidades principais: Luxemburgo (capital), importante centro financeiro; Esch-sur-Alzette, segunda cidade mais povoada e a mais relevante como pólo industrial e Diekirch, capital do distrito do Norte, com importância local a nível administrativo e judicial.

Divisão Judicial – 2 Comarcas: Luxemburgo (Capital) e Diekirch (capital do distrito de Diekirch).

Divisão Administrativa – 105 Câmaras Municipais (Communes), 12 Cantões, 3 Distritos.

 

 

O Clima no Luxemburgo

Temperaturas médias: máxima 20,5º; mínima – 1,3º.

No Inverno a temperatura mínima regista valores negativos podendo, excecionalmente, atingir –15º. Estes valores têm apresentado variações, sobretudo de tendência crescente, nos últimos anos.

 

 

Línguas oficiais no Luxemburgo

A língua nacional é o luxemburguês. As línguas oficiais são o luxemburguês, o francês e o alemão. O inglês é cada vez mais utilizado, sobretudo para efeitos de turismo e negócios.

 

 

Moeda local / sistema bancário no Luxemburgo

A moeda local é o Euro. Rede bancária diversificada e apta a qualquer operação em todas as agências tanto na capital como nas outras regiões.

 

 

Regime de entrada e estada no Luxemburgo

Os viajantes portugueses necessitam apenas de cartão de cidadão / BI válido para entrar e circular no Luxemburgo.

 

 

Condições de segurança no Luxemburgo

O Luxemburgo é um país seguro, com uma reduzida taxa de criminalidade.

Outras informações importantes

Números telefónicos de emergência:

- Hospitais, médicos, veterinários, bombeiros e protecção civil (inclui alarme e medidas de protecção em caso de acidente na central nuclear francesa perto da fronteira): 112;

- Polícia: 113;

- Ajuda a toxicodependentes e familiares: 491040;

- Apoio a Jovens menores: 12345.

 

 

Transportes no Luxemburgo

Transporte aéreo no Luxemburgo

Aeroporto de Findel (a 7,5 quilómetros do centro da capital), com uma grande oferta de voos para a Europa e outros continentes, incluindo voos regulares para/de Lisboa ou Porto.

 

Transporte rodoviário no Luxemburgo

Boas condições. O Luxemburgo está servido por auto-estradas e estradas interiores de bom piso e sinalização. Entre os meses de novembro e abril é obrigatória a circulação com pneus de Inverno. Na capital, e nas principais vias de comunicação com a França e com a Bélgica, as horas de ponta caracterizam-se por longas filas, devido à circulação de pessoas residentes naqueles países que trabalham diariamente no Luxemburgo.

 

Transporte ferroviário no Luxemburgo

Caracterizam-se pela pontualidade, mesmo nos transportes urbanos e asseguram a cobertura de todo o país.

 

 

Alojamento no Luxemburgo

Hoteleiro e similares - Existem, em todo o país, inúmeros estabelecimentos hoteleiros de várias categorias, classificados segundo as normas europeias.

Arrendamento a curto e longo prazo – o alojamento mobilado de curto prazo é relativamente escasso e, na capital, o custo é elevado. O arrendamento de moradias e apartamentos a longo prazo pode também atingir valores muito elevados na capital (há escassez de fogos), valores esses que diminuem progressivamente conforme aumenta a distância da capital.

Clique aqui para aceder à melhor seleção de alojamento hoteleiro no Luxemburgo

banner 320x50 pt

 

 

 

Cuidados de saúde no Luxemburgo

O viajante português deve ser portador do Cartão Europeu de Seguro de Doença.

 

Endereços dos principais hospitais e clínicas

Região Hospitalar do Centro:

- Centro Hospitalar do Luxemburgo (também Maternidade e Clínica Pediátrica): 4 rue Barbe – Tel. +352 44 11 11;

- Clínica " d'Eich": 78 rue d'Eich - Tel: +352 44 11 12;

- Clínica Ste Thérèse: 36, rue Sainte Zithe - Tel: +352 28 88 1;

- Hospital Kirchberg: 9 rue Steichen - Tel: +352 24 68 1;

- Instituto Nacional de Cirurgia Cardíaca e Cardiologia Intervencionada (INCCI): 2, rue Barblé -Tel: +352 26 25 50 00.

 

Região Hospitalar do Sul

- Centro Hospitalar Emile Mayrisch (Esch/Alzette): rue Emile Mayrisch – Tel. +352 57 11 1;

- Centro Hospitalar Emile Mayrisch (Dudelange): rue de l'Hopital – Tel. +352 52 15 21;

- Clínica Ste. Marie (Esch/Alzette): 7-11 rue Wurth Paquet – Tel. +352 57 12 31;

- Hospital Princess Marie Astrid (Differdange): 187, av. De la Libertá.- Tel. +352 58 46 46 1.

 

Região Hospitalar do Norte

- Hospital St. Louis (Ettelbruk): 120, Bvd. Salentiny – Tel. +352 81 66 1;

- Hospital St. Joseph (Wiltz): rue G-D Charlotte, 10 – Tel. +352 95 95 1.

Para mais informações sobre saúde poderá consultar o seguinte endereço eletrónico:

http://www.secu.lu/informations_touristes/soins_Luxembourg_francais.htm

Para mais informações sobre o sistema de saúde poderá consultar a página:

http://www.sante.public.lu

 

 

 

Telecomunicações no Luxemburgo

A rede de telecomunicações funciona dentro dos padrões médios da União Europeia.

Todos os operadores de telemóvel portugueses prestam serviço em “roaming” sem custos associados através dos operadores locais (a modalidade do serviço de “roaming” sem custos pode porém variar, pelo que convém o utilizador consultar previamente o seu operador em Portugal para ter uma ideia concreta das tarifas de utilização, nomeadamente da rede de dados/Internet móvel). Só não é possível efetuar chamadas no Luxemburgo se o telemóvel do utilizador estiver restrito ao uso em Portugal.

Para mais informação importante sobre o destino, antes de viajar, não deixe de consultar os conselhos ao viajante no portal da Comunidades

Mais Informao

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao

plain BLUE   bed 2   Rental Cars   Seguro de Viagem

Voos Baratos

 

Reserva de Hotel

 

Aluguer de Carro

 

Seguro de Viagem

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda