Sobre o Qatar

Qatar

Algumas informações úteis sobre a sua viagem de férias ao Qatar

 

O Clima no Qatar

Temperaturas muito elevadas (podem ultrapassar os 50º C) de Maio a Outubro, agravadas por taxas de humidade da ordem dos 80%.

 

Línguas

A língua oficial é o árabe, sendo o inglês corrente.

 

Moeda local / sistema bancário no Qatar

A moeda local é o Ryial do Qatar.

 

 

Regime de entrada e estada no Qatar

Regime de vistos

O visto é obrigatório e pode ser obtido à entrada, no aeroporto de Doha.

ATENÇÂO: o visto só pode ser pago através de cartão de crédito válido. Este visto tem a validade máxima de um mês e é renovável uma única vez. Destina-se a visitas curtas e não permite ao seu titular trabalhar.

Deve assegurar-se, antes de viajar, que o seu passaporte tem uma validade superior a 6 meses após a data de entrada no país e, no mínimo, 2 páginas em branco.

Procura e reserva de Voos

Restrições Aduaneiras/ Sanitárias à Importação de Produtos

É proibido importar álcool, porco, armas ou artigos relacionados com armas, narcóticos ou qualquer artigo de conteúdo pornográfico. Caso seja detetado algum dos artigos acima mencionados, o infrator poderá ser objeto de um processo judicial podendo incorrer em risco de prisão.

A importação ou consumo de narcóticos pode determinar a aplicação das penas capital ou de prisão perpétua.

Condições de segurança no Qatar

A situação atual é estável, devendo, contudo, adotar-se as normas de vigilância e segurança habituais e ter presente que a lei islâmica é estritamente observada.

Recomenda-se o respeito escrupuloso dos usos e costumes locais.

A posse e consumo de álcool e drogas são proibidos por lei. No caso das drogas, a sua posse e/ou consumo são severamente punidos por lei.

 

Transportes no Qatar

Transportes rodoviários

O estado das estradas é bom.

Em caso de acidente deverá ligar para o número de emergência 999 e esperar pela Polícia. Se possível, não retire o veículo do local do acidente.

Sempre que recorrer ao serviço de táxi deve verificar se o taxímetro está ligado e que este tem, visível, o nome e o número de identificação do condutor e do táxi.

 

Segurança rodoviária

A condução de veículos sob o efeito do álcool (qualquer que seja a quantidade) é interdita por lei e constitui um delito grave. O Qatar aplica a tolerância zero.

As excursões no deserto deverão ser feitas em grupo, através de excursões organizadas.

 

Limites de velocidade

O limite de velocidade é de 120 km/h, nos grandes eixos, e de 60/80 km/h nas cidades.

 

Cuidados de saúde no Qatar

Uma nova estirpe de vírus denominada MERS (Middle East Respiratory Disease), também referido como coronavírus, tem afetado o Qatar e outros países do Médio Oriente. O Conselho Supremo de Saúde do Qatar anunciou oficialmente, no dia 3 de Setembro, a confirmação do quarto caso de infeção pelo MERS no país e registam-se, até à presente data, duas vítimas mortais. As quatro pessoas afetadas padeciam de outras enfermidades crónicas

Os sintomas de enfermidade são idênticos aos de uma gripe normal, tendo a Organização Mundial de Saúde (OMS) revelado a forte possibilidade de o vírus ter sido gerado por dromedários. Note-se que pessoas que estiveram em contacto com os doentes foram testadas, apresentando resultados negativos.

Aconselha-se contudo os viajantes que apresentem dificuldades respiratórias e síndromes gripais com febre alta, tosse e dificuldades respiratórias a fazerem um teste de despistagem do MERS / coronavírus, consultando um médico com a maior brevidade possível. Está disponível (24/24h) uma linha telefónica dedicada: 00974 66740948.

Os serviços hospitalares são razoáveis, mas o tratamento médico poderá ser dispendioso. Os viajantes deverão possuir um seguro de saúde que cubra todas as despesas médicas e hospitalares e eventuais custos de repatriação.

Para evitar o risco de desidratação torna-se necessário ingerir líquidos, mesmo não tendo sede, especialmente durante os períodos de calor intenso e humidade (entre maio e outubro).

Recomenda-se uma "consulta do viajante" antes da viagem para o Qatar.

Medicamentos – existe a obrigatoriedade de todos os estrangeiros serem portadores de documentos médicos comprovativos da medicação que os acompanha para o tratamento que estão a fazer. É obrigatória a sua tradução em árabe. Em caso contrário, os medicamentos poderão ser confiscados e, consoante o caso, para além de multas poderão incorrer em procedimento criminal

 

 

 

Outras informações importantes

Deverá usar um vestuário discreto e respeitar os usos e sensibilidades locais.

Respeitar a interdição de beber, comer e fumar em público durante o mês do Ramadão. O consumo de bebidas alcoólicas é autorizado nos grandes hotéis.

A homossexualidade é ilegal no Qatar.

É estritamente proibido tirar fotografias a alguns edifícios assinalados, tais como edifícios públicos e instalações militares.

A legislação do Qatar considera o cheque sem cobertura um delito grave, punido com pena de prisão que só poderá ser levantada quando a dívida for saldada. Até lá, o infrator fica detido e com o Passaporte apreendido pelas autoridades, não podendo abandonar o país.

A corrente elétrica é de 220V, com frequência de 50Hz.

 

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao