Férias na Guiné Equatorial

Guiné Equatorial

Oficialmente designada de República da Guiné Equatorial, situa-se na África Ocidental, e é dividida em vários territórios descontínuos no Golfo da Guiné.

 

A Guiné Equatorial é composta por um território continental, Mbini (antiga colónia espanhola de Río Muñi), que inclui a cidade binacional de Cocobeach, partilhada com o Gabão, e outros territórios insulares.

Os territórios insulares da Guiné Equatorial são a ilha de Bioko, no norte do Golfo do Biafra, onde se situa a capital, Malabo; a ilha de Ano Bom, localizada a sul de São Tomé e Príncipe, e as ilhas Corisco, Elobey Grande e Elobey Pequeno (e ilhotas adjacentes) na baía de Corisco, ao largo do Gabão.

 

Além do Gabão e São Tomé e Príncipe, a Guiné Equatorial tem fronteiras com os Camarões e com a Nigéria.

 

A Guiné Equatorial tem o maior produto interno bruto per capita do continente africano, embora seja um país de médio índice de desenvolvimento humano.

 

Desde meados dos anos 90, a Guiné Equatorial tornou-se um dos maiores produtores de petróleo do sub-Saara.

 

Com uma população de cerca de 799.000 habitantes, a Guiné Equatorial é o país com o maior produto interno bruto per capita do continente Africano, e o 69º do mundo. No entanto, a riqueza é distribuída de forma muito desigual e são poucas as pessoas beneficiadas com a riqueza do petróleo.

 

Como Chegar à Guiné Equatorial

Aeroportos em Destaque

Aeroporto Internacional de Malabo (SSG)

Bata Airport (BSG)

Procura e reserva de Voos

 

Onde ficar na Guiné Equatorial:

 

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de férias na Guiné Equatorial

Hotéis com desconto e promoções de férias na Guiné Equatorial

 

 

 

Os melhores destinos de férias na Guiné Equatorial:

 

 

 

Bata / Férias em Bata

Bata

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de férias em Bata, Guiné Equatorial

Hotéis com desconto e promoções de férias na Guiné Equatorial

 

 

 

 

 

Oyala / Férias em Oyala

OaylaTambém conhecida como Djibloho, Oyalá é uma cidade projetada para a ser a futura capital da Guiné Equatorial, substituindo Malabo.

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de férias em Oyala, Guiné Equatorial

Hotéis com desconto e promoções de férias na Guiné Equatorial

 

 

 

 

 

Ciudad de Malabo / Férias em Ciudad de Malabo

Malabo

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de férias em Ciudad de Malabo, Guiné Equatorial

Hotéis com desconto e promoções de férias na Guiné Equatorial

 

 

O que fazer na Guiné Equatorial:

Catedral de Malabo

As melhores atrações turísticas na Guiné Equatorial

Catedral de Santa Isabel (Malabo), Nuevo Estadio de Malabo (Malabo), La Casa Verde (Malabo), Bata Cathedral (Bata), Arena Blanca (Luba), Mbini, Catedral Basilica de La Inmaculada Concepcion (Mongomo), Elobey Grande, Pico Basile, Catedral de Ebebiyín (Ebebiyin), Iglesia de San Fernando (Malabo), Elobey Chico, Islas Elobey

 

 

O Clima na Guiné Equatorial

Equatorial com intensas chuvas, especialmente em Bioko. A temperatura média em Malabo é de 25ºC. A humidade é elevada em quase todo o território.

 

Língua Oficial: Espanhol. O Francês é também amplamente falado na Guiné Equatorial.

 

 

Moeda local / sistema bancário

A moeda local é o franco CFA (paridade fixa com o euro). Recomenda-se estar munido de dinheiro em mão (euros ou dólares). Não são admitidos cartões de crédito em nenhum estabelecimento.

 

 

Regime de entrada e estada na Guiné Equatorial

É obrigatória a vacina contra a febre amarela.

Tem-se verificado, nos últimos tempos, uma maior exigência nos requisitos de estada e residência dos estrangeiros na Guiné Equatorial, designadamente quanto à documentação justificativa da estada regular no país.

 

Regime de vistos

É obrigatório o visto de entrada para portadores de passaporte válido português, formalidade que deve ser cumprida na Embaixada da Guiné Equatorial em Lisboa ou na Embaixada da Guiné Equatorial em Paris. Não há lugar a emissão de vistos na fronteira.

Os vistos poderão ser renovados no país por uma única vez, devendo os interessados dirigir-se aos serviços de Segurança Nacional em Malabo. O período de validade do visto não deverá ser ultrapassado.

Regime de residência: os documentos respetivos deverão ser solicitados às autoridades competentes com a devida antecedência. São frequentes os controlos policiais a este respeito, sobretudo na região continental.

 

 

 

Condições de segurança na Guiné Equatorial

A Guiné Equatorial não é um país inseguro, embora a situação se tenha deteriorado nos últimos meses, detetando-se um significativo aumento de casos de delinquência comum, incluindo assaltos com violência em lugares públicos. Convém adotar comportamentos de precaução, em particular á noite, com especial atenção para locais de lazer. Recomenda-se evitar a utilização de táxis em horário noturno.

Na Ilha de Bioko é necessário obter permissão das autoridades para visitar algumas zonas de interesse turístico, como Valle de Moka, Ureka e Pico Basilé.

Na região continental, é exigida uma autorização para viajar por zonas turísticas do interior emitida pela Delegação Regional de Turismo ou pela Policia Regional de Bata. Esta autorização é necessária para visitar as ilhas de Corisco e de Anonbó.

 

 

Cuidados de saúde na Guiné Equatorial

A Guiné equatorial é um dos países com maior endemismo de doenças tropicais. O paludismo encontra-se bastante disseminado, pelo que é conveniente seguir a profilaxia com o medicamento recomendado pelo médico, utilizar repelente e mosquitos e estar munido de redes mosquiteiras de viagem.

As instalações hospitalares, tanto na Ilha de Bioko como na região continental, são bastante deficientes, pelo que os viajantes deverão contratar um seguro médico válido para o estrangeiro, que cubra as despesas de uma evacuação sanitária.

É obrigatória a vacina contra a febre-amarela. Para o efeito, deve fazer-se acompanhar do boletim de vacinas.

São recomendadas as vacinas do tétano-difteria, hepatite A-B, febre tifóide e cólera, dependendo da duração da viagem e do grau de exposição que se preveja ter face às fontes de infeção.

Recomenda-se a ingestão de água engarrafada. Também se recomenda não comer verduras cruas ou frutas que não tenham sido previamente lavadas.

 

Endereços dos principais Hospitais e Clínicas

Em Malabo, capital do país, situada na Ilha de Bioko, deve contactar-se o Hospital da Paz ou a Clínica Guadalupe, em caso de acidente ou doença.

 

Em Bata, capital da região continental, o mais recomendável é socorrer-se da Clínica da Paz. Para primeiros auxílios e despistagem de doenças tropicais, pode recorrer-se aos Centros de Saúde Maria Rafols e Maria Gay.

 

 

Informações úteis

Não existe representação diplomática portuguesa na Guiné Equatorial, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Malabo.

Não existe legislação específica sobre relações entre pessoas do mesmo sexo mas, culturalmente, regista-se uma forte recusa da homossexualidade. A prática de relações homossexuais em público seria considerada escândalo público e implicaria multa.

São também sancionadas práticas como o tráfico de imigrantes, turismo sexual, entrada ilegal, abuso parental de menores e o uso e consumo de drogas que contempla multas e penas de prisão severas.

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao