Sobre a Serra Leoa

Banana Island

Aqui encontra algumas informações úteis para a sua viagem e estada na Serra Leoa

A água da companhia é limitada. A energia está a melhorar, mas continua a não ser fiável. Alojamento e hotéis alugados dependem de geradores e abastecimento privado de água.

 

Leis e costumes locais

A Serra Leoa tem uma cultura multirreligiosa tolerante. Deve respeitar sempre as tradições, costumes, leis e religiões locais e estar consciente das suas ações para garantir que não ofendam outras culturas ou crenças religiosas.

Não se envolva com drogas de qualquer tipo. Todas as pedras preciosas requerem uma licença de exportação. Verifique a qualidade de quaisquer pedras preciosas e/ou minerais que compre. Qualquer negócio que pareça demasiado bom para ser verdade, provavelmente é.

Se cometer qualquer crime, incluindo tráfico de droga e contrabando de diamantes, será sujeito à lei local. Há penas pesadas e as condições prisionais locais são duras.

Os atos homossexuais são ilegais na Serra Leoa. Recomenda-se que os viajantes evitem qualquer manifestação e mesmo atitudes ambíguas que possam ser interpretadas como homossexuais.

Deve trazer sempre consigo a sua identificação (passaporte ou autorização de residência).

A Serra Leoa, em conjunto com a UNICEF, está a tratar de questões relacionadas com o tráfico de crianças. Se está a planear adotar uma criança, certifique-se de que cumpre as leis de adoção da Serra Leoa.

 

O Clima na Serra Leoa: O clima é quente e húmido (90 a 95%) com temperatura média anual de 27º. A estação das chuvas ocorre de maio a outubro.

 

Língua: O inglês é a língua oficial e fala-se, também, dialeto local.

 

Moeda local / sistema bancário

A moeda local é o leone. A Serra Leoa tem uma sociedade baseada em dinheiro em espécie e os cartões bancários ou de crédito só são aceites em alguns hotéis de Freetown. Existem algumas caixas multibanco na capital, mas muitas vezes estão sem dinheiro. Deve estar vigilante quando as utiliza devido aos elevados níveis de fraude. Fora da capital, cartões não são aceites e deve assumir-se que as caixas multibanco não estarão disponíveis.

As oportunidades de trocar cheques de viagem são limitadas. Todas as transações de câmbio devem ser tratadas através de bancos e casas de câmbio oficiais. Um pequeno número de bancos no centro de Freetown pode estar preparado para aceitar cartões de crédito para comprar moeda local.

 

 

Regime de entrada e estada na Serra Leoa

Regime de vistos

Os cidadãos portugueses necessitam de visto para entrarem no país, em todas as situações, bem como do comprovativo de vacina de febre-amarela.

 

Condições de segurança na Serra Leoa

Desaconselham-se viagens não essenciais à Serra Leoa.

As condições de segurança são precárias, o turismo é desaconselhado e não existem estruturas credíveis de apoio ou de proteção. É conveniente trazer sempre consigo a fotocópia do passaporte.

Situação política: A Serra Leoa deu passos significativos após 4 eleições democráticas desde o fim da sua guerra civil em 2002 e a situação política é estável. No entanto, é aconselhado a evitar quaisquer reuniões políticas.

 

Crime: A maioria das visitas à Serra Leoa são livres de incidentes, mas foi relatado um pequeno número de incidentes de cidadãos roubados, por vezes com uso de facas. Estes incidentes foram relatados nas áreas de Congo Cross, Wilkinson Road, Lumley Beach e Aberdeen.

O maior risco para os viajantes de curta duração é o de carteiristas e assaltos em Freetown. Se ficar por um período mais longo, certifique-se de que os seus bens estão devidamente seguros e empregue salvaguardas.

Deve tomar as seguintes precauções:

evitar multidões e manifestações políticas;

não exibir ou transportar objetos caros ou grandes somas de dinheiro;

evitar andar sozinho após o anoitecer;

planeie o seu transporte e minimize a utilização de transportes públicos, táxis, “poda-podas” (miniautocarros) e “Ocadas” (motociclos). Alguns roubos foram efetuados por cúmplices dos motoristas e outros passageiros;

familiarize-se com o seu ambiente e permaneça vigilante.

Denúncia de crimes: A Polícia da Serra Leoa cobra uma taxa SLL300.000 a todos os cidadãos estrangeiros que necessitem de um relatório policial. A polícia não pode emitir números de referência de crime sem um relatório policial. Deve efetuar o pagamento à Sierra Leone Police Revenue Generation Fund Account no Banco da Serra Leoa e obter um recibo. Não pague diretamente à Polícia da Serra Leoa.

Se desejar denunciar um crime, mas não precisar de um número de referência de crime ou de um relatório escrito, não será cobrada qualquer taxa.

 

Terrorismo: Embora não exista história recente de terrorismo na Serra Leoa, existe uma ameaça latente de terrorismo em toda a região pelo que se recomenda aos viajantes que permaneçam atentos.

A Serra Leoa contribui para várias missões de manutenção da paz da ONU, incluindo a missão no Mali (MINUSMA) e pode, portanto, ser considerada um alvo legítimo pela Al-Qaida no Magrebe Islâmico (AQ-M) e seus grupos associados.

Permaneça atento em estâncias balneares, hotéis, cafés e restaurantes visitados por estrangeiros em toda a região. Pode haver um aumento da segurança nestes locais.

 

Nadar: A Serra Leoa tem muitas praias atrativas, mas existem correntes fortes em algumas delas. Procure conselhos locais sobre as condições. Não existem nadadores-salvadores. A natação é por sua conta e risco. Cuidado com o lixo hospitalar, incluindo agulhas, na praia de Lumley.

 

 

Transportes na Serra Leoa

Se viajar fora da península de Freetown, tente completar a sua viagem durante as horas do dia, informe os seus próximos do seu paradeiro e certifique-se de que eles têm cópias do seu itinerário.

Viajar para Freetown a partir do aeroporto

O aeroporto de Lungi está situado no extremo do amplo estuário de Freetown. Há várias opções de transporte, incluindo por estrada, ferry, táxi aquático e barcos locais ou pirogas. Desaconselha-se o uso de barcos locais (como canoas locais e pirogas de madeira).

Os 3 principais operadores de táxis aquáticos prestam serviços fiáveis entre Freetown (Cais do Governo e a zona de Lumley) e Lungi. Os serviços estão programados para alinhar com as chegadas e partidas de voo, com um tempo de viagem de cerca de 25 minutos sobre a água. Verifique os horários antes de viajar. Podem também ser fretados em privado se perder a sua travessia, embora isto seja mais caro. Os táxis aquáticos têm ajudas à navegação, luzes noturnas e fornecem coletes salva-vidas aos passageiros. Têm uma capacidade de salvamento limitada.

Há também um ferry que opera entre Lungi Tagrin e Kissy Town (no extremo leste de Freetown). A duração da viagem é de cerca de uma hora na água. O serviço opera numa base ad hoc. Deve planear previamente a sua viagem a partir daí, particularmente se chegar à noite. O serviço oferece uma travessia tanto para passageiros a pé como para veículos. O ferry não dispõe de equipamento básico de segurança. Passageiros estrangeiros informaram ter sido alvo de carteiristas.

Os barcos/pirogas locais operam sem luzes e sem qualquer equipamento de segurança. Deve-se evitar o uso destas embarcações.

Durante a estação chuvosa (maio a outubro) as condições agitadas do mar podem levar a atrasos ou cancelamentos. Se optar por atravessar o estuário, é boa prática notificar um contacto fiável das horas de partida e chegada previstas e acordar que medidas tomarão se não chegar à hora prevista.

O tempo de viagem por estrada é normalmente entre 3 e 5 horas. Se o desejar, deve pré-combinar o aluguer de uma viatura, uma vez que não existem instalações de aluguer de automóveis no aeroporto. Desaconselha-se esta opção para viagens após o anoitecer, e raramente durante o dia devido ao risco de acidentes de viação.

Se planeia ficar num hotel do aeroporto, reserve cedo, pois os quartos são extremamente limitados e com grande procura.

 

Viagens por estrada

Planeie as suas viagens para fora de Freetown, viaje “em caravana”, se possível, e informe contactos do seu progresso. Tenha um plano para o que fazer e para onde ir em caso de emergência.

Certifique-se de que utiliza veículos com boa manutenção. A condução errática é comum e as motas são um problema particular. A maioria das estradas têm pouca ou nenhuma iluminação e abundam perigos como veículos sem luzes, peões errantes e animais. Os acidentes de trânsito graves são comuns.

As crianças por vezes colocam uma corda na estrada e pedem uma pequena doação para reparar a estrada. Estes incidentes são mais comuns durante o fim-de-semana e nas estradas para praias turísticas na zona ocidental. A corda será levantada se se indicar que não pretende parar. Pode distingui-los dos postos de controlo oficiais da polícia, que são comandados por agentes fardados com barreiras marcadas.

Desaconselha-se viajar fora da península de Freetown durante as horas noturnas.

 

Viagens aéreas

Aeroportos internacionais em Freetown e Port Loko.

A Organização da Aviação Civil Internacional realizou uma auditoria sobre o nível de implementação dos elementos críticos da supervisão da segurança na Serra Leoa.

 

 

Cuidados de saúde na Serra Leoa

A rede sanitária é má. A destruição provocada pela guerra civil criou uma ausência quase total de meios de assistência médica. Existe um elevado risco de contração de doenças. Hospitais e serviços médicos são muito deficientes.

É obrigatória a vacina contra a cólera e a febre-amarela. Recomenda-se a vacinação contra a febre tifoide e as hepatites. Aconselha-se a profilaxia contra a malária e um seguro de saúde que inclua a necessidade de evacuação médica urgente. Antes de viajar consulte o seu médico.

A Organização Mundial de Saúde declarou a Serra Leoa livre da transmissão de ébola em março de 2016. Se estiver preocupado que possa ter sido exposto a ébola, ou se estiver a mostrar sintomas, deve procurar aconselhamento médico imediato.

Raiva, febre de Lassa, doenças transmitidas pela água, malária e outras doenças tropicais são comuns à Serra Leoa. Em novembro de 2019, foi notificado um surto de febre Lassa na região de Tonkolili, na Serra Leoa.

A cólera é endémica na Serra Leoa, em surtos, particularmente durante a estação chuvosa, em áreas onde existe um saneamento deficiente.

Deve beber ou utilizar apenas água fervida ou engarrafada e evitar o gelo nas bebidas. Consuma apenas alimentos cozinhados. Desinfete imediatamente qualquer tipo de ferida.

No Relatório de 2016 sobre a Epidemia Global de SIDA, o Grupo de Trabalho UNAIDS/OMS estimou que cerca de 67.000 pessoas na Serra Leoa viviam com o VIH. Devem ser tomadas precauções para evitar a exposição ao VIH/SIDA.

Se viajar para a Serra Leoa, especialmente em negócios, deve manter-se em contacto com o seu empregador ou organização de acolhimento sobre o apoio que lhe podem prestar enquanto estiver no país, e se desejar partir.

 

 

Telecomunicações na Serra Leoa

Nenhuma rede móvel oferece cobertura total a nível nacional. Algumas áreas não dispõem de receção móvel. Não existe sistema telefónico público e as ligações à rede fixa são fracas. Não é possível ligar para um telemóvel da Serra Leoa a partir de uma linha telefónica fixa da Serra Leoa e vice-versa.

 

 

Informações úteis

Não existe representação diplomática portuguesa residente na Serra Leoa, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Dakar, Senegal.

Embaixada de Portugal em Dakar:

Contactos: https://www.dakar.embaixadaportugal.mne.pt/pt/a-embaixada/contactos

FB: https://www.facebook.com/embaixadaPTsenegal

Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro: https://www.portaldascomunidades.mne.pt/

Endereços das representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal: http://www.min-nestrangeiros.pt/

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao