Sobre o Tajiquistão

Taijiquistão

Aqui encontra algumas informações úteis para a sua viagem e estada no Tajiquistão

Moeda local / Sistema Bancário

Moeda local – Somoni

Os cartões de crédito não são habitualmente aceites. O dólar e o euro são aceites nas casas de câmbio. Os pagamentos fazem-se em moeda local.

 

 

Regime de entrada e estada no Tajiquistão

Para viajar para o Tajiquistão deverá solicitar a obtenção atempada de um visto de entrada junto dos respectivas autoridades competentes. O Passaporte deverá ter validade de pelo menos seis meses (após a data prevista da saída do Tajiquistão).

Os cidadãos Portugueses que se desloquem ao Tajiquistão em turismo ou em negócios poderão obter com antecedência um visto eletrónico enviando o respetivo pedido para o seguinte portal do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Tajiquistão:  www.evisa.tj

Para qualquer informação ou esclarecimento oficiais sobre vistos, designadamente sobre qual o tipo de visto adequado e a documentação necessária e outras questões conexas, aconselha-se a consulta direta à Secção Consular da Embaixada do Tadjiquistão em Paris, bem como ao portal dos Ministério dos Negócios Estrangeiros do Tajiquistão em:

Embaixada do Tadjiquistão

Avenida d'Eylau, 14,

75016 Paris

tel : +33 1 70 92 93 42 / +33 1 43 06 45 20

fax : +33 1 77 72 64 99

email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

www.visa.gov.tj

www.evisa.tj

https://www.consular.tj/default_en.aspx

Atenção: Os Portugueses que permaneçam mais de três dias úteis em território tajique devem obrigatoriamente registar-se junto da delegação local do Ministério do Interior (OVIR). Os principais hotéis procedem normalmente a esta formalidade. No caso de visitas privadas ou de negócios é o anfitrião que deverá efectuar o registo. Em qualquer dos casos, aconselha-se a que os interessados confirmem os respectivos registos.

Todos os visitantes Portugueses deverão abandonar o território tajique dentro do prazo de validade do respectivo visto. Avisa-se que incorrerão em responsibilidade administrativa passível de pesadas multas e por vezes demorados processos todos aqueles que não respeitem aqueles prazos.

IMPORTANTE: todos os cidadãos estrangeiros que excedam o período de validade indicado no visto não poderão deixar o país sem obter um visto de saída junto do OVIR (Departamento de Vistos e Registo da polícia de migração), que é a única entidade competente para esse efeito. Não existe qualquer tolerância sendo esta regra rigorosamente aplicada e ficando o infractor impedido de cumprir as formalidades de saída na fronteira. As multas fixadas pelo tribunal administrativo são de valor elevado.

 

Restrições Aduaneiras

Deverá preencher uma declaração alfandegária à chegada, cujo duplicado deverá ser conservado e apresentado nos serviços alfandegários à saída do país.

 

 

Condições de segurança no Tajiquistão

Muito precárias. O país ainda não se recompôs totalmente da guerra civil que o assolou entre 1992 e 1997.

Desaconselha-se formalmente qualquer deslocação às regiões da fronteira com o Afeganistão bem como ao vale de Karateguine, na fronteira com o Uzbequistão (riscos de infiltração islamistas e perigo de explosão de minas anti-pessoal).

Deverá ter sempre presente a existência de riscos de atentados terroristas em locais públicos.

Os cortes de energia são frequentes por todo o país, incluindo na capital.

Os cidadãos nacionais que pretendam viajar ao Tajisquistão deverão informar-se da evolução dos últimos acontecimentos no país, dada a instabilidade e actos de violência que vão ocorrendo em algumas regiões do país.

Deverá manter as cautelas habituais de segurança: Não transportar grandes somas em dinheiro, não viajar durante a noite, sobretudo nas regiões desconhecidas, desérticas ou isoladas; não tentar fugir aos diversos controlos de polícia, ou do exército, quer nas estradas quer nas cidades, nestas barreiras é habitual a exigência do pagamento de multas por motivos pouco convincentes.

O Tajiquistão está situado numa região de alto risco sísmico.

Nas regiões de montanha, as avalanches, inundações e derrubamentos de terra são frequentes.

Aconselham-se os visitantes nacionais, inclusive os visitantes de curto prazo, a registar-se no Gabinete de Emergência Consular do MNE.

 

 

Transportes no Tajiquistão

Infraestrutura rodoviária – Precária. As estradas de montanha e mesmo os principais eixos poderão estar cortados ( incluindo a estrada que liga as duas principais cidades do país – Douchanbé/Khodjent) devido às quedas de neve e desmoronamento de terra. Grande parte das vias são impraticáveis a viaturas de baixo chassis. As estações de serviço são raras e nem sempre estão aprovisionadas. O consumo de álcool é rigorosamente interdito aos condutores.

Transporte ferroviário – Constituído por apenas 500 km e é dirigido em direcção ao Uzbequistão. Não há ligação directa entre Khodjent ou Khorog e Douchanbé.

Transporte aéreo – A companhia nacional "Tadjikistan Airlines" ( que não é membro da IATA) liga Munique e Instambul à capital, Douchanbé, uma vez por semana. Existem 4 voos semanais para Moscovo.

 

 

Cuidados de saúde no Tajiquistão

Deverá consultar o seu médico antes de viajar, sendo aconselhável a realização de um seguro de saúde que cubra todas as despesas médicas, incluindo repatriamento explicitamente a partir do Tajiquistão.

Os serviços de saúde são muito limitados. Ocorrem surtos de febre tifóide, cólera e hepatite.

Embora não seja obrigatória nenhuma vacina, recomendam-se as seguintes: Difteria/Tétano/Pólio, Tifóide, Hepatites A e B, Meningite.

Em certas regiões, nomeadamente na fronteira sul com o Afeganistão (região de Khatlon), algumas zonas do centro (Douchanbé), a Leste (Gorno-Badakhshan) e a norte (Khodjent) verificam-se, entre os meses de Junho a Outubro, casos de malária. Aconselham-se os viajantes a tomarem os medicamentos preventivos, durante aquele período.

Verificam-se muitos casos de tuberculose em todo o país.

A água não é potável no Tajiquistão, sendo o consumo de água engarrafada fechada imperativo, incluindo para a lavagem dos dentes.

Deverá consultar o seu médico antes de viajar, sendo aconselhável a realização de um seguro de saúde que cubra todas as despesas médicas, incluindo repatriamento explicitamente a partir do Tajiquistão.

 

 

Informações úteis

Convém respeitar a sensibilidade dos habitantes do Tajiquistão, país essencialmente muçulmano, sobretudo ao nível do vestuário e dos comportamentos.

Deverá abster-se de fotografar determinados locais como bases militares, equipamentos e instalações públicas.

Não existe representação diplomática portuguesa no Tajiquistão, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Moscovo.

Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro: https://www.portaldascomunidades.mne.pt/

Endereços das representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal:

www.min-nestrangeiros.pt

Secção Consular

Embaixada de Portugal em Moscovo

Botanitchesky Per. 1

129010 Moscovo,Rússia

Tel. +7(495)9813414, +7(495)9813410

 

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao