Férias na Região Norte do Brasil

Norte

Fazendo fronteira com as Guianas, Suriname, Venezuela, Colômbia, Peru, e Bolívia, a Região Norte do Brasil é sinónimo de Natureza no seu estado puro, no seu quase total esplendor e espetacularidade.

Mapa

A região norte do Brasil, a verde

A Região Norte do Brasil é formada pelos estados de Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

 

Belém, Capital do Estado do Pará e Manaus (Capital do Amazonas), são as principais cidades da região norte do Brasil e as únicas com população superior a um milhão de habitantes.

Porto Velho, Macapá, Palmas, Rio Branco e Boa Vista são outros importantes centros regionais.

 

 

O Clima na Região Norte do Brasil

O clima predominante na região norte é o equatorial, além de algumas regiões de clima tropical. A região é dominada por um importante ecossistema para o planeta: a Amazónia. Registra-se também, pequenas faixas de mangue no litoral, alguns pontos de cerrado e também alguns pontos de matas galerias. A latitude e o relevo explicam a temperatura; a temperatura e os ventos explicam a umidade e o volume dos rios; e o clima e a humidade, são responsáveis pela existência da mais extensa, variada e densa floresta do planeta, a Floresta Amazônica.

 

 

A região abriga os dois maiores estados em extensão territorial do Brasil, Amazonas e Pará. É também na região norte que se situa a maior capital estadual brasileira em área, Porto Velho, capital de Rondônia.

A Região Norte ocupa uma área de 3.853.676.948 km², correspondendo a 45,27% do Brasil.

 

 

Como chegar à Região Norte do Brasil

Os Aeroportos internacionais de Belém e Manaus são os maiores e mais movimentados da região norte do Brasim, contanto com várias rotas regulares domésticas e internacionais.

Aeroportos em Destaque

Aeroporto Internacional de Belém, Pará

Aeroporto Internacional de Manaus, Amazonas

Aeroporto Internacional de Porto Velho, Rondônia

Aeroporto Internacional de Macapá, Amapá

Aeroporto Internacional de Santarém, Pará

Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, Tocantins

Aeroporto Internacional de Rio Branco, Acre

Aeroporto Internacional de Boa Vista, Roraima

Procura e reserva de Voos

 

 

Transportes na Região norte do Brasil

Todos os estados da região Norte, com exceção do Amapá, estão conectados via rodoviária.

A Hidrovia do Amazonas é o principal caminho de escoamento de cargas, responsável por cerca de 65% do total transportado na região. O Rio Amazonas permite a navegação de navios de grande porte, ligando os portos de cidades como Tabatinga (AM), Tefé (AM), Coari (AM), Manacapuru (AM), Manaus (AM), Itacoatiara (AM), Parintins (AM), Santarém (PA), Macapá (AP) e Belém (PA).

Em relação ao transporte ferroviário destacam-se o Caminho de Ferro Carajás, com um ramal em Parauapebas, e outro em Canaã dos Carajás, no estado do Pará, até São Luís, capital do estado do Maranhão (Região Nordeste), que escoa os minerais extraídos na serra dos Carajás até os portos de Itaqui e Ponta da Madeira, além de realizar transporte de passageiros e cargas como soja, celulose e combustível, pela conexão com a Ferrovia Norte-Sul; e a Estrada de Ferro Amapá, que transporta o manganês e o níquel, extraídos na serra do Navio até o porto de Santana, em Macapá, capital do estado do Amapá.

A Estrada de Ferro Trombetas, pertencente a VALE, opera no estado do Pará, transportando bauxita. A Estrada de Ferro Juruti, de propriedade da Alcoa, fica junto à mina de bauxita localizada na cidade de Juruti (PA). A Estrada de Ferro Jari, no Pará, transporta celulose e bauxita. A Ferrovia Norte-Sul tem o projeto de interligar o Pará e o Rio Grande do Sul.

Por via aérea, destacam-se os aeroportos internacionais de Belém e Manaus. São os maiores e mais movimentados da região Norte, com vários destinos domésticos e internacionais.

 

 

 

Onde ficar na região norte do Brasil

Tendo em conta a forte vocação para o ecoturismo da região, existem vários destinos com algumas oferta de alojamento interessante, no entanto os principais destinos desta região são, sem dúvida Manaus e Belém, ambos considerados como portas de entrada para a Amazónia.

 

A melhor seleção de alojamento para férias na Região norte do Brasil

banner 320x50 pt

 

 

 

Manaus / Férias em Manaus

Manaus

Considerada como a porta de entrada para a Floresta Amazónica, Manaus situa-se nas margens do Rio Negro. A capital do Estado do Amazonas e uma das maiores cidades do país possui marcos incríveis como o Palácio do Rio Negro e a Ópera do Amazonas.

Caso pretenda conferir ao vivo a natureza fenomenal, nada como percorrer de barco o Encontro das Águas, um trecho de cinco quilómetros onde os rios Solimões e Negro correm lado a lado sem se misturarem totalmente. Eventualmente, os dois rios convergem para formar o Amazonas. A maioria das pessoas escolhe Manaus como um ponto de paragem no caminho de entrada ou saída da Amazônia. Se tiver tempo, confira o Jardim zoológico de Manaus, um incrível espaço que permite que muitos dos animais vaguem livremente. Há ainda um pequeno museu à beira-mar fora do centro da cidade a não perder.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Manaus

banner 320x50 pt

 

 

 

Belém, Pará / Férias em Belém

Belém, Pará

Localizado junto à Baía do Guarujá, onde os Rios Guamá e Acará se encontram, Belém, a capital do estado do Pará e um dos portais de entrada na Amazónia, é um destino de férias simplesmente espetacular, em especial para os adeptos de férias na natureza, já que este estado que detém cerca de 50% de toda a riqueza natural da Amazónia.

Marcada ainda hoje pelo período áureo do Ciclo da Borracha, que trouxe um crescimento excecional à cidade ao longo do sec. XIX, com a integração de elementos arquitetónicos de influência europeia em edificações que se mantêm até aos dias de hoje.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Belém

banner 320x50 pt

 

 

Palmas, Tocantins / Férias em Palmas

Palmas

Com projeto de Oscar Niemeyer, Palmas, a capital do Tocantins, inaugurada em 23 de maio de 1989, é a capital mais jovem do Brasil e foi concebida, no início dos anos 1980, como uma cidade funcional e organizada.

Quem a visita consegue circular com facilidade em suas avenidas e ruas amplas e arborizadas. As atividades turísticas passam pelo potencial da Serra do Lajeado e do lago de mesmo nome, formado pela construção da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães.

Palmas fica no coração do Brasil e é porta de entrada para atrações naturais como o Jalapão, um dos maiores destinos de ecoturismo da América Latina.

Na gastronomia, a cidade se destaca pela paçoca de carne seca, comida típica feita para durar longas viagens, feita a partir poucos ingredientes: carne picada, frita e amassada, farinha de mandioca e sal. Os peixes do Norte, como pirarucu, tucunaré e piranhas, também são encontrados na região.

Desde o século XVIII, é conhecida a riqueza da região em reservas de ouro e suas terras receberam muitos paulistas, mineiros e gaúchos, o que resultou numa mistura cultural única e diferente do restante do Brasil.

O Estado do Tocantins tem cerca de 10 mil indígenas das etnias Karajá, Xambioá, Javaé, Xerente, krahô Canela, Apinajè e Pankararú. Em 2015, Palmas sediou os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, que reuniram mais de 104 mil pessoas em nove dias de atividades esportivas e culturais.

Entre as principais atrações de Palmas, está a Praça dos Girassóis, segunda maior praça pública do mundo, com 571 mil m². O local abriga os edifícios-sedes dos três poderes públicos estaduais, o Memorial Coluna Prestes, a Catedral Metropolitana e outros atrativos.

O Parque Cesamar divide com a Praça a preferência dos palmenses pelas caminhadas no final da tarde e pela manhã. É amplo e tem uma pequena represa onde algumas pessoas aproveitam para se refrescar do calor, que em certas épocas do ano, entre os meses de maio e outubro, pode chegar a até 38°C.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Palmas

banner 320x50 pt

 

 

 

Alter do Chão, Pará / Férias em Alter do Chão

Alter do Chão

Alter do Chão é uma vila que fica a cerca de 38 km de Santarém, em plena Amazônia, e tem praias (inclusive a de mesmo nome) com areias brancas banhadas pelas águas mornas, doces e azul-esverdeadas do rio Tapajós. De grande beleza cênica, é um convite para deleite num dos lugares mais excepcionais do Brasil.

As praias aparecem entre agosto e novembro, período de seca do rio. Nessa época, os hotéis e pousadas se enchem de visitantes. Além das praias, é possível fazer trilhas na floresta, praticar rapel, canyoning e pesca desportiva, nadar com botos, conhecer comunidades locais e encher a mala de artesanatos. No mês de setembro, você poderá prestigiar a tradicional Festa do Sairé, que mistura elementos religiosos, mitológicos e culturais.

A gastronomia de Alter do Chão é uma atração à parte, explorando com primazia os temperos amazonenses. Experimente pratos feitos com peixes locais, o estrogonofe de caju e o pato no tucupi (caldo da raiz da mandioca brava), muito apreciado no Norte.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Alter do Chão

banner 320x50 pt

 

 

 

 

Santarém, Pará / Férias em Santarém

Santarém

Situada entre grandes capitais do norte do Brasil (Belém, no Pará, e Manaus, no Amazonas), Santarém é banhada pelos rios Amazonas, de águas barrentas, e Tapajós, de águas claras e verdes, formando um lindo encontro das águas que não se misturam durante vários quilômetros. Esses rios atribuem a Santarém uma bela vocação ecoturística, oferecendo 300 km de incríveis praias de água doce com areias branquinhas, além de passeios na Floresta Amazônica e a lagos, ilhas, cachoeiras e igarapés.

Santarém ficou conhecida mundialmente em 2009 por causa do Balneário Alter do Chão, classificado pelo jornal inglês The Guardian como uma das melhores praias do Brasil. Não é pra menos. As praias de areias claras e de águas azul-esverdeadas reservam descanso em um paraíso no meio da Amazônia. Você pode tomar banho no rio, fazer trilhas na floresta ou mesmo incursões de barco na mata durante a época de cheia.

Para os mais aventureiros, a geografia cheia de cachoeiras, rios e formações rochosas são um convite para rapel, canyoning e pesca esportiva. Em Alter do Chão, você também pode ter a experiência de nadar com botos (tipo de golfinho de água doce). Os botos são personagens principais do maior festival folclórico local, a Festa do Sairé. O evento acontece em setembro e mistura lendas regionais e rituais religiosos católicos e indígenas.

Santarém é uma das cidades mais antigas do Norte e guarda prédios históricos e monumentos seculares. Você pode conhecer, por exemplo, a Catedral de Nossa Senhora da Conceição, a mais antiga da cidade, e o Museu de Arte Sacra, ao lado da igreja. Outro museu que merece sua visita é o João Fona, que tem um acervo de cerâmica tapajônica produzido por uma das nações mais importantes do Pará: os índios Tapajós.

Em Aritapera, você pode ver a tradicional produção de cuias, declaradas patrimônio cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Elas podem ser adquiridas no Centro de Artesanato do Tapajós Cristo Rei.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Santarém

banner 320x50 pt

 

 

 

 

Rio Branco, Acre / Férias em Rio Branco

Rio Branco

Rio Branco nasceu no século XX e cresceu aos pés da floresta pelas mãos dos seringueiros, bem às margens do rio Acre. Além de estar cercada pela natureza, a capital do Estado do Acre é cheia de parques e praças, como o Parque Ambiental Chico Mendes, antigo seringal hoje dedicado ao lazer dos moradores, e o Parque da Maternidade, que expressa a modernidade urbanística da cidade.

Com população de mais de 400 mil habitantes, Rio Branco é conhecida pela proximidade com outros países, como Peru e Bolívia. O resultado é uma cidade com uma mistura de crenças, costumes, folclore e com uma culinária única. Rio Branco é uma cidade pequena, limpa, iluminada, moderna, quente e hospitaleira, mas é, acima de tudo, um destino cheio de experiências nascidas na floresta e na história do seu povo.

Atrações culturais: A cidade guarda muitos atrativos culturais. Pode visitar, por exemplo, o Memorial dos Autonomistas, que conta a história da aquisição do Acre pelo Brasil, e o Palácio Rio Branco, que abriga uma exposição permanente sobre a história do povo acreano, da construção do palácio e da cultura dos povos indígenas.

A Biblioteca da Floresta é uma atração à parte. A visitação inclui aula sobre as etnias indígenas da região Amazônica, sons da floresta e até uma reprodução fiel da casa de um seringueiro.

Gastronomia no Norte do Brasil: A cidade tem boas opções de hospedagem e também de diversão. Você pode conhecer o Novo Mercado Velho à beira do rio Acre, cheio de bares e restaurantes onde você pode adquirir itens da cozinha e do artesanato nortista, além de experimentar pratos típicos, como o tacacá e o pirarucu de casaca.

Atravessando a passarela iluminada sobre o rio, você encontra o Calçadão da Gameleira, com uma grande bandeira do Acre que pode ser vista de diferentes pontos da cidade. As casas coloridas, de quando a cidade ainda era um seringal, embelezam o cenário e fazem um convite para uma bela caminhada pelo calçadão.

Aproveite o local para degustar algumas iguarias do Norte do Brasil. Os sabores são peculiares, como o tucupi, um caldo da raiz da mandioca, e o jambu, uma folha que adormece a língua. O cupuaçu, fruto da Amazônia, é utilizado em mousses, bombons, sorvetes e geleias, e também não pode faltar na sua experiência.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Rio Branco

banner 320x50 pt

 

 

 

Macapá, Amapá / Férias em Macapá

Macapá

Macapá é conhecida como a Capital do Meio do Mundo por ser a única cidade brasileira cortada pela linha do Equador. Ali, pode-se observar os equinócios da primavera (março) e do outono (setembro), quando os dias e as noites têm a mesma duração.

Favorecida pela localização estratégica, com sua costa banhada pelo rio Amazonas, a capital amapaense guarda uma relíquia da arquitetura militar do século XVIII: a Fortaleza de São José de Macapá, uma fortificação construída para a defesa do território brasileiro na época da colonização portuguesa na Amazônia.

O passeio de barco no rio Amazonas é o mais clássico e tradicional do ecoturismo em Macapá. Curiosidade: na época da cheia, o rio Amazonas é ótimo para a prática de esportes aquáticos. De barco é possível conhecer a Ilha de Marajó, Belém e Santarém.

Entre os pontos turísticos da zona urbana estão o Parque Meio do Mundo, com várias opções de diversão; o Trapiche Eliézer Levy, local onde atracavam as embarcações que chegavam a Macapá; o Complexo do Marco Zero, atração local gratuita a 2 km do centro de Macapá que inclui o Monumento do Marco Zero, o estádio de futebol Zerão e o sambódromo, onde acontece um desfile de escolas de samba animado e colorido, com alegorias e passistas, durante o Carnaval.

Macapá é uma mistura de culturas. O bater dos tambores e a dança do marabaixo, tipo de coreografia improvisada com duração de vários dias e noites, relembra o sofrimento dos escravos que ajudaram a construir a cidade. A comunidade Quilombola do Curiaú, a 12 km de Macapá, preserva sua cultura quase intacta em meio ao verde da selva.

A gastronomia amapaense está diretamente ligada aos primeiros habitantes da região, os índios. Os pratos preparados com produtos e temperos amazônicos fazem as delícias dos habitantes do estado e dos turistas, tal como a pescada de gurijuba , um peixe muito encontrado na região, o camarão no bafo e o vatapá.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Macapá

banner 320x50 pt

 

 

 

Boa Vista, Roraima / Férias em Boa Vista

Boavista

Boa Vista foi o primeiro povoado de Roraima, território federal promovido a Estado em 1988. Localizada na margem direita do rio Branco, a capital teve origem na vila de Freguesia de Nossa Senhora do Carmo. Nas áreas próximas ao rio, estão os principais registros do passado de Boa Vista, com construções em estilo neoclássico que relembram o auge da cidade.

A influência indígena é muito forte na mesa dos roraimenses. Pratos como a damorida (caldo feito à base de peixe), paçoca com banana (carne assada triturada no almofariz misturada com farinha) e a torta de peixe bodó (que na verdade é uma mistura da carne do peixe cascudo com clara de ovos, levada ao forno) aguçam o paladar de quem visita o local. Temperos como a pimenta e o tucupi (molho extraído da mandioca brava e usado em várias receitas amazônicas) também estão bastante presentes na gastronomia do Estado.

A cidade abriga a Estação Ecológica de Maracá, que além de ser um trecho de floresta preservada, conta com espécies como a onça-pintada, as ariranhas e as guaribas. Sedia também o Centro de Artesanato e Turismo Velia Coutinho, com lojas de produtos artesanais de influência indígena, espaço de exposições e um palco coberto para espetáculos. O Monumento ao Garimpeiro, principal estátua da cidade, fica na Praça do Centro Cívico e homenageia os trabalhadores que extraíam ouro na região quando a atividade era liberada.

A 230 km de Boa Vista está o Monte Roraima, uma das montanhas mais antigas do planeta e que fica na fronteira entre o Brasil, a Guiana e a Venezuela. Com 2.875m de altitude e uma paisagem recortada por rios, cascatas e formações rochosas, o Morro é acessível pela fronteira com a Venezuela.

A cidade de Boa Vista não tem vista para o mar, mas tem rio e, se tem rio, tem orla. A Orla Taumanan é um lugar especial para admirar outras atrações da cidade, a Ponte dos Macuxi, a Praia Grande (no verão), apreciar um belo nascer do Sol e a brisa do nosso maravilho rio Branco.

A melhor seleção de Alojamento para férias em Boa Vista

banner 320x50 pt

 

 

 

 

Alguns hotéis em destaque na Região norte do Brasil

Quem escolhe a região norte do Brasil como destino de férias fá-lo, certamente, com o objetivo de desfrutar ao máximo do contacto com a natureza e vida selvagem no seu estado puro e intocável.

A oferta de alojamento apesar de inferior em quantidade e talvez em qualidade quando comparada com destinos turísticos por excelência, não deixa de contar com algumas escolhas interessantes. Aqui poderá obtar por ficar confortavelmente instalado num luxuoso resort numa das principais cidades e dedicar os seus dias a expedições guiadas pela exuberante natureza ou ficar instalado no centro da ação, ou seja num daquels alojamentos remotos à beira do rio, no meio da selva.

Também poderá optar por um luxuoso barco de cruzeiro. Diexamos aqui algumas sugestões.

 

Amazon Mutuca

    Amazon Mutuca

Margem esquerda do Igarapé Tucumã, Afluente do Rio Mutuca, AM 245, Comunidade São José, Careiro da Várzea

Sutuado na Margem esquerda do Igarapé Tucumã, afluente do Rio Mutuca, em Careiro da Várzea, o Amazon Mutuca é uma das excelentes opções para quem pretende ficar hospedado no centro da acção, em plena natureza, com todas as comodidades.

Bar, salão partilhado, jardim e acesso Wi-Fi gratuito. Com serviço de quartos, esta propriedade também providencia comodidades para churrascos. O alojamento providencia entretenimento nocturno e uma recepção 24 horas.

Na casa de hóspedes, cada quarto tem um pátio com vista para o rio. Com uma casa de banho privativa com chuveiro e produtos de higiene pessoal gratuitos, os quartos do Amazon Mutuca também oferecem uma vista para o lago.

O alojamento serve um buffet de pequeno-almoço ou americano.

Os hóspedes do Amazon Mutuca poderão desfrutar de actividades em Careiro da Várzea e nos arredores, como caminhadas e canoagem.

O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a 87 km do alojamento. A propriedade providencia um serviço de transporte gratuito de/para o aeroporto.

Mais informação, disponibilidade e reservas!

 

 

 

 

Alta Vista Amazon Lodge

    Alta Vista Amazon Lodge

AM-352, Manacapuru, CEP 69400-000

Outra excelente opção para umas férias inesquecíveis, alojado em plena selva amazónica.

Situado em Manacapuru, o Alta Vista Amazon Lodge disponibiliza acesso Wi-Fi gratuito, um restaurante, um bar e um jardim.

Opções de pequeno-almoço continental e buffet estão disponíveis todas as manhãs no alojamento de turismo selvagem.

Um terraço para banhos de sol está disponível no local e os hóspedes podem desfrutar de caminhadas e pesca nas proximidades do Alta Vista Amazon Lodge.

O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a 75 km do alojamento. A propriedade providencia um serviço de transporte gratuito de/para o aeroporto.

Mais informação, disponibilidade e reservas!

 

Amazónia Jungle Hotel

    Amazónia Jungle Hotel

Estrada Manoel Urbano, KM 35 AM 070, Iranduba, CEP 69415-000

Com uma piscina exterior e um restaurante, o Amazonia Jungle Hotel está situado em Iranduba. Entre as várias comodidades estão um jardim e um bar. Está disponível acesso Wi-Fi gratuito e estacionamento no local.

Todos os quartos desta casa de hóspedes incluem uma varanda. Com uma casa de banho privativa, algumas unidades do Amazonia Jungle Hotel também oferecem vista para o rio.

Os hóspedes podem desfrutar de um pequeno-almoço continental diário. O alojamento também disponibiliza outras refeições e passeios que incluem excursões compostas por caminhadas ecológicas na floresta, visitas a aldeias locais, pesca em EUR, passeios pela floresta e excursões nocturnas para observação da vida selvagem.

Os hóspedes do alojamento podem desfrutar de uma variedade de passeios de ecoturismo incluídos, como caminhadas, canoagem, pesca com peixes e passeios ribeirinhos. Poderá fazer escalada e passar a noite na selva.

Manaus fica a 40 km do alojamento. O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a 50 km do Amazonia Jungle Hotel, e um serviço de transporte pago de/para o aeroporto é fornecido.

Mais informação, disponibilidade e reservas!

 

 

 

 

 

Flutuante California dreams

    Flutuante California dreams

Estrada da Ponta Negra Marina da Davi, Manaus, CEP 69067-000

O Flutuante California dreams está situado em Manaus, a 13 km do Tribunal de Manaus, a 13 km do Teatro Amazonas e a 13 km da Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Este barco fica a 14 km do Mercado Municipal Adolpho Lisboa.

O barco também tem 2 casas de banho.

A Praia de Ponta Negra fica a 2,2 km do barco. O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a 7 km da propriedade.

Mais informação, disponibilidade e reservas!

 

 

 

 

Tropical Executive Hotel

Tropical Executive Hotel

Av. Coronel Teixeira, 1320 Bloco A, Manaus, CEP 69029-120, Brasil

A escolha ideal para aqueles que não dispensam a segurança e o conforto numa estadia de férias.

Uma das opções mais escolhidas em Manaus, o Tropical Executive Hotel disponibiliza um restaurante, uma piscina exterior, um bar e um jardim em Manaus.

 A propriedade oferece acesso Wi-Fi gratuito e fica a cerca de 14 km do Palácio da Justiça de Manaus e do Teatro Amazonas. O alojamento providencia uma receção 24 horas e serviço de quartos, além de organizar excursões para os hóspedes.

Os quartos do hotel têm uma secretária, uma televisão de ecrã plano e uma casa de banho privativa. Os quartos do Tropical Executive Hotel têm ar condicionado e um roupeiro.

O alojamento serve um buffet de pequeno-almoço ou um pequeno-almoço americano.

O Tropical Executive Hotel dispõe de uma sauna.

A Igreja de Nossa Senhora da Conceição fica a 14 km do alojamento e o Mercado Municipal Adolpho Lisboa a 15 km. O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a 10 km do Tropical Executive Hotel.

Mais informação, disponibilidade e reservas!

 

 

 

 

 

Iberostar Heritage Grand Amazon - All inclusive

    Iberostar Heritage Grand Amazon - All inclusive

Rua Marques de Santa Cruz, 25, Manaus, CEP 69005-050

Outra das opções de alojamento mais populares em Manaus. O Iberostar Grand Amazon proporciona-lhe uma experiência de acomodação diferente, levando os hóspedes ao centro da acção na Amazónia, mais concretamente aos Rios Solimões e Negro permitindo explorar toda a beleza e espetacularidade da região, assim como a cultura local da região amazónica. As partidas são às segundas e sextas-feiras.

A bordo tem ao seu dispôr 2 piscinas, uma banheira de hidromassagem, um ginásio, um spa e uma discoteca.

O Iberostar Grand Amazon também apresenta espetáculos folclóricos e palestras educacionais sobre a vida selvagem amazónica. O balcão de turismo organiza atividades como passeios de barco, caminhadas ecológicas e observação de botos-cor-de-rosa (golfinho fluvial). Os hóspedes têm de reservar com antecedência. Os camarotes espaçosos dispõem de uma varanda privativa.

Os hóspedes podem admirar um maravilhoso pôr-do-sol a partir da varanda privada dos seus camarotes. As acomodações estão equipadas com uma casa de banho totalmente equipada, uma televisão por satélite, um rádio, um telefone, um cofre e um minibar.

Este luxuoso navio-hotel tem uma tarifa com tudo incluído e disponibiliza 2 restaurantes e 2 bares. São servidos pratos locais, culinária internacional, bebidas exóticas e bebidas espirituosas. O serviço de quartos também está ao dispor.

O Iberostar disponibiliza 3 percursos à escolha: Rio Solimões (3 noites), Rio Negro (4 noites) e ambos os rios (7 noites). Este navio-hotel parte do Porto de Manaus à segunda e à sexta-feira.

Mais informação, disponibilidade e reservas!

 

 

O que fazer na Região Norte do Brasil / O que Visitar:

 

A região Norte do Brasil é um mundo à parte, um deleite para aqueles que buscam aventura e diversão, em um dos cenários mais belos e bem preservados do mundo. Composta por sete estados (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), é riquíssima em fauna e flora e apresenta cenários mais que perfeitos para a prática de esportes radicais e do ecoturismo.

 

Manaus

Manaus

A porta de entrada para a Amazónia brasileira é acessível principalmente de barco e avião, e a paisagem florestal está notavelmente bem preservada.

Os viajantes em busca de uma incursão épica na floresta tropical inevitavelmente passam por etsa selva de concreto como ponto de partida. Manaus mistura culturas das tribos nativas vizinhas e do boom da borracha há muito tempo.

Explore esta agitada cidade e não perca o local onde o Rio Negro e o Solimões se encontram na orla da cidade, conhecido como o 'Encontro das Águas' devido aos diferentes tons que correm ao lado -por lado no rio Amazonas.

Passeie pelos destaques de Manaus em lancha ou por terra, incluindo o Palácio do Rio Negro (agora um centro cultural), a opulenta Prefeitura, mercados ao ar livre que vendem produtos apanhados no rio e na selva e a famosa Ópera do Amazonas.

A maioria dos viajantes usa Manaus como ponto de partida para aventuras na floresta amazónica, e, como tal, existe uma enorme variedade de passeios se adaptam a cada orçamento, programação e conjunto de interesses.

Embarque em uma excursão de um dia às cachoeiras de Presidente Figueiredo para explorar e nadar, ou reserve uma caminhada de sobrevivência completa com um guia na floresta tropical densa, por alguns dias ou uma semana. Prepare-se para pescar, remar ou acampar na inimitável floresta tropical.

 

Belém

Belém, Pará

A capital do estado do Pará é uma das mais antigas do Brasil e não é conhecida como cidade das mangueiras à toa. Algumas ruas são verdadeiros túneis de mangueiras, que perfuma e fazem sombra de quem passa por ali.

Belém é uma dessas cidades completas e tem de praia a floresta, de patrimónios históricos a modernos pontos turísticos. Tudo ornado com a intensidade paraense de cheiros, sabores, costumes, sons e a alegria tropical do seu povo.

Caminhando pelas ruas de Belém, chega à Cidade Velha ou Feliz Lusitânia, um dos maiores referenciais de cultura e história do estado. Entre museus, palacetes e casarões, há belas construções da época em que a extração da borracha levou a riqueza e o luxo europeu a Belém. O Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém, conhecido como Forte do Presépio, também pode ser visitado.

O complexo religioso tem atrações como a Catedral da Sé. É dela que parte, todo segundo domingo de outubro, uma das maiores procissões religiosas do País: o Círio de Nazaré.

Na Cidade Velha, você também pode ir ao Parque Mangal das Garças, que abriga centenas de pássaros aquáticos, como garças e tuiuiús, e visitar o mirante para o rio Guamá.

Outra atração imperdível é o Mercado Ver-o-Peso, onde você encontra frutas, artesanato indígena e marajoara, peixes etc. Ali, você pode degustar a maioria das iguarias da culinária paraense. Açaí, fruta típica da Amazônia, unha de caranguejo, um quitute recheado com a carne do crustáceo, e o tacacá, tipo de caldo com goma de mandioca, folhas de jambu e camarão seco.

Para se divertir, um bom ponto de encontro é a Estação das Docas. O espaço se divide entre restaurantes, shows e artesanatos. Lá você pode acompanhar uma apresentação de carimbó, dança típica de origem indígena e influência africana.

A aventura é garantida nas trilhas pela floresta e nos passeios de barco, já que Belém está na região Amazônica e é banhada por rios. Algumas ilhas têm praias incríveis, como a do Mosqueiro.

As praias formadas por rios ou mesmo no litoral atlântico e ainda em igarapés são ideais para quem quer curtir o sol do Pará. A praia de Alter do Chão, que fica em Santarém, é uma ótima opção.

Os passeios de barco são uma boa dica para quem quer conhecer outras praias ou ilhas da região, como a de Marajó. Também é possível sair de Belém até Manaus, pelo Rio Amazonas.

 

Arvorismo em Xapuri

Radicalizar nas alturas da floresta amazônica é uma opção muito divertida e emocionante. Localizado no distrito de Seringal Cachoeira, a 170 km da capital do Acre, o Circuito de Aventura Chico Mendes tem um trajeto de cerca de 620m e vários obstáculos, o que leva cerca de 1h30 para ser vencido.

O circuito dura em torno de 1h30 e chega a atingir 25m de altura. A aventura inclui, ainda, uma tirolesa de 600m e outras modalidades, como arvorismo acrobático, caminhada, cicloturismo, rapel e ascensão em árvores. Antes da adrenalina, você receberá treinamento e será sempre acompanhado por monitores experientes.

 

 

Presidente Figueiredo, a terra das cachoeiras

Presidente Figueiredo

A pouco mais de 100 km de Manaus, a cidade é um dos mais procurados destinos de aventura e ecoturismo no Estado. Com mais de 100 cachoeiras de diversos tamanhos, grutas e cavernas, é o lugar ideal para a prática de esportes radicais como rapel, tirolesa, espeleologia, trilhas, caiaque e rafting.

Na região você vai encontrar um ambiente de beleza única, verdadeiramente selvagem, com o intenso verde das matas nativas, onde a prática do ecoturismo não é meramente contemplativa, mas uma imersão natural no coração da maior floresta do mundo.

 

Surfe na pororoca

Macapá é a única capital brasileira que pertence aos dois hemisférios. É ali que você encontra a foz do rio Araguari, onde foi registrada uma das maiores ocorrências desse fenômeno conhecido mundialmente, a pororoca. E é ali onde você pode surfar nas ondas caudalosas e aventurar-se nas escuras águas amapaenses.

Há também trechos bem mais tranquilos, ótimos para a prática do kitesurfe e do windsurfe. Não deixe de visitar um outro rio de emoções, o rio das Balsas, onde você pode percorrer 9 km em boias ou remando em um caiaque. Aproveite e visite a Cachoeira de Macapá, com mais de 60 metros de queda, onde se pratica rapel, mas só os experientes se aventuram.

 

 

Aventura na Ilha do Mosqueiro

A aproximadamente 70 km de Belém, a Ilha é famosa por abrigar praias de rio com ondas, local muito interessante para a prática do stand up paddle (SUP), canoagem e outros esportes aquáticos. Ricas em Floresta de Várzea, as trilhas ecológicas vão guiar você por inúmeras palmeiras, seringueiras e pela exuberante biodiversidade do mangue.

Além do SUP, a Ilha tem oferecido eventos que reúnem modalidades como a corrida de aventura (ou corrida rústica) e o mountain bike, que vêm ganhando cada vez mais adeptos. Mosqueiro é composta por 10 ilhas, com 380 hectares de pura beleza. São duas Unidades de Conservação, que mantém o patrimônio natural preservado.

 

 

Ecoturismo e aventura no coração de Rondônia

Localizada no centro geográfico do Estado, a cidade de Ji-Paraná tem uma ilha que lembra o formato de um coração. E é por ali que você pode alçar fortes emoções praticando esqui aquático, remo, nado e até mesmo a pesca esportiva. As águas dos rios Urupá e Machado vão recebê-lo muito bem.

Há, também, trilhas com mata bem fechada, onde você pode se aventurar por horas, desfrutando de um ambiente de rica fauna e flora de uma beleza incomum. Em torno da cidade você encontra excelentes locais para a prática do moutain bike.

 

 

A natureza do Jalapão

Distante 190 km da capital do Tocantins, o Jalapão está em uma área de transição entre as vegetações de Cerrado e de Caatinga, apresentando rios de águas límpidas, cachoeiras com até 100m de largura, dunas de areia dourada, corredeiras e rochas de cores vivas e pulsantes.

Na região ainda é possível conhecer os curiosos Fervedouros, poços de águas azuladas e translúcidas, onde é impossível afundar.

 

 

Ilha do Marajó

Ilha do Marajó

Esta gigante ilha do Estado do Pará tem cerca de 40 mil m², abriga 12 municípios e é um excêntrico destino da região Norte do País. Parte no rio Amazonas, parte no mar, as praias locais trazem visitantes de longe em busca de suas águas mornas.

Destacam-se a Praia do Pinheiro (no município de Salvaterra), uma das mais bonitas, a Praia do Pesqueiro (em Soure), com a melhor infraestrutura, e a Praia Grande de Salvaterra, que na época de seca se torna o principal point da Ilha. Próximo à praia de Água Boa, há um igarapé de mesmo nome onde se pode tomar um banho refrescante e comer peixe fresco assado ali mesmo.

Já a zona pantaneira da Ilha pode ser acessada pelas fazendas que recebem turistas para o passeio. Na época das chuvas, os imensos lagos formam um santuário ecológico onde convivem aves, borboletas, plantas aquáticas, peixes, jacarés, bichos-preguiça e búfalos.

Os búfalos são os símbolos da Ilha. Criados soltos, fazem parte do cenário das imensas planícies ou dos pequenos centros urbanos, servindo de táxi, montaria policial ou tração de carroça. É claro que a gastronomia de Marajó recebe forte influência dessa criação: leite, manteiga e carne são iguarias locais para você se esbaldar.

Berço da civilização marajoara, o artesanato milenar da Ilha encanta com seus belos jarros, vasos e urnas funerárias. Não é à toa que a cerâmica marajoara é mundialmente conhecida. Mas essa não é a única manifestação cultural de Marajó. O carimbó, o lundu e o siriá, danças nascidas na miscigenação africana, indígena e lusitana, alegram as festas populares locais.

Também há roteiro para os mais aventureiros. Marajó reserva caminhadas na selva, cavalgadas nas fazendas, ciclismo nas praias e surfe na pororoca, fenômeno de ondas provocado pelo encontro do rio com o mar.

A Ilha do Marajó é um destino que consegue juntar em um só lugar águas de rio e de mar, praia, mangue, aventura e descanso, temperados com um sabor exótico e embalados por uma cultura exuberante.

 

 

Praias de Manaus

Praias de Manaus

Por Manaus ser uma cidade localizada no interior do Brasil não quer dizer que não seja também um destino de praia interessante. De facto Manaus pode ser também um espetacular destino de praia, uma vez que é servida por 3 praias fluviais simplesmente espetaculares, são elas a Praia fluvial de Ponta Negra, a Praia Fluvial da Lua e a Praia Fluvial do Tupé.

Com espetaculares areais mais ou menos extensos, banhados por águas calmas, a melhor altura para desfrutar ao máximo destas 3 espetaculares praias fluviais é durante os meses de Agosto a Janeiro, altura em que a faixa de areia é mais extensa e permite uma grande variedade de atividades.

A praia fluvial de Ponta Negra situa-se a 13 quilômetros do Centro de Manaus, numa zona nobre da cidade, onde se concentram condomínios de luxo e Centros Comerciais. A orla litoral de Ponta Negra, revitalizada entre 2011 e 2013, oferece vasto calçadão, anfiteatros, jardins e alguns belos miradouros.

 

 

Encontro das Águas

Encontro das Águas

Espetacular junção dos rios Negro e Solimões, cujas águas não se misturam por vários quilómetros.

O rio Negro, com suas águas escuras, e o rio Solimões, de água barrenta, proporcionam um dos mais impressionantes fenômenos da região Amazônica. É o chamado Encontro das Águas, em que os dois rios correm lado a lado sem se misturar, por vários quilômetros.

Uma das principais atrações turísticas da cidade de Manaus, o fenômeno acontece devido à diferença entre a temperatura, densidade e velocidade das águas: o rio Negro corre cerca de 2 km/h, a 28°C, e o Solimões corre de 4 a 6 km/h, a 22°C.

Diversas agências de turismo oferecem passeios de barco ao local, incluindo uma volta pelos igarapés da região, onde é possível observar a riqueza da fauna e da flora locais. Se você der sorte, pode até ver botos cor-de-rosa nadando perto do barco, além de animais como macacos e preguiças.

O programa também pode incluir a visita a um criadouro de pirarucu, um dos maiores peixes da Amazônia.

 

Teatro Amazonas - Manaus

Teatro Amzonas

Símbolo mais conhecido de Manaus, a obra expressa a prosperidade do Ciclo da Borracha no Brasil.

Uma caminhada pelas ruas do centro de Manaus, entre casarões e prédios antigos, revela a riqueza do final do século XIX, época em que a cidade prosperou no chamado Ciclo da Borracha. O Teatro Amazonas é um desses lugares que os barões, encantados pelo modo de vida europeu, não economizaram para construir.

O Teatro, inaugurado em 1896, demorou 15 anos para ser concluído e quase todo o material empregado na obra foi importado da Europa, entre ferragens, estruturas, decorações, mármores, luzes e cristais. Do Brasil, trazida da Bahia, somente a madeira usada no piso e nas cadeiras.

Considerado um dos mais belos teatros do mundo, o local abriga um museu sobre sua rica história e foi o primeiro monumento tombado em Manaus pelo Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), em 1966.

Os detalhes únicos de sua cúpula, composta por 36 mil peças coloridas de cerâmica esmaltada, o tornam um dos monumentos mais conhecidos do País e o símbolo mais marcante da cidade.

 

 

 

Palácio da Justiça

Palácio da Justiça

Localizado na principal praça de Manaus, o Palácio da Justiça foi construído durante o mandato do governador Eduardo Ribeiro, o governador do Estado de Manaus durante os anos dourados do boom da borracha, no final do século XIX.

O palácio, com a sua arquitetura grandiosa inspirada pelo Segundo Império e Neoclassicismo francês, é uma prova de quão rica a região era durante o seu apogeu.

Em 1987, o palácio foi convertido em centro cultural.

Hoje em dia, o público pode visitar os escritórios e as salas de audiência do prédio e conhecer um pouco acerca da decisões importantes tomadas aqui ao longo da história da região.

Uma característica interessante do palácio é a estátua de Themis, a deusa grega da lei e da justiça, no topo da construção. Um detalhe adicionado na típica figura de Themis, esta grandiosa estátua mostra a deusa de olhos descobertos e a sua balança inclinada, sugerindo que talvez, no final das contas, a justiça não seja tão cega.

Mais Informao

 

 

Porto Flutuante de Manaus

Porto de Manaus (Porto Flutuante)

O Porto de Manaus situa-se na região central da cidade, facilitando bastante os visitantes que aqui chegam por mar, com as principais atrações da cidade localizada a uma curta distância a pé. Para visitar as atrações de Manaus que não se situam no centro da Cidade, a melhor opção é utilizar um táxi ou um autocarro para se deslocar aos destinos mais distantes que queira visitar - como algumas das suas espetaculares praias fluviais ou museus.

Como o centro de Manaus fica a uma curta distância do porto, é fácil passar um dia explorando o local por si mesmo. Você pode visitar a bela casa de ópera Teatro Amazonas, comprar algumas lembranças no Mercado Municipal e aprender sobre as populações indígenas nos museus de história da cidade.

Ir a pontos que ficam mais distantes, como o Museu de Ciências Naturais ou as populares praias fluviais , é mais fácil com uma excursão, pois você não precisa se preocupar com o transporte ou em voltar para o seu navio a tempo, se você estiver aqui em um cruzeiro.

Mais Informao

 

Mercado Municipal Adolpho Lisboa

    Mercado_Municipal_Adolpho_Lisboa

A imagem do prédio art-nouveau de ferro fundido do Mercado Municipal Adolpho Lisboa é como um retrato do multiculturalismo de Manaus como um todo.

O prédio, inspirado pelo Les Halles em Paris, e construído em 1882 durante o 'boom da borracha', é distintamente europeu, mas quando você passar através das suas portas, não ficará a menor dúvida de que você está no coração da Amazônia brasileira.

Como o principal mercado da cidade e pela sua localização - junto das margens do Rio Negro, os fornecedores daqui vendem um pouco de tudo, e para o turista que visita, é um ótimo lugar para provar frutas exóticas, aprender sobre tradicionais medicamentos da Amazônia ou comprar algumas lembranças típicas da região, como artigos de couro e itens artesanais indígenas.

Mais Informao

Palácio Rio Negro

Palácio Rio Negro

De residência barão Waldemar Scholz a sede do governo estadual, o Palácio Rio Negro remonta à época do Ciclo da Borracha. Desse período são a fachada, piso, azulejos e alguma mobília preservados até aos dias de hoje.

Cada uma das salas homenageia um ex-governador, as do piso térreo têm exposições temporárias e as do piso superior moveis e objetos da época.

 

 

 

Museu do Índio

Museu do Índio

Dividido em seis salas o seu acervo é composto por redes, adornos, objetos utilizados em rituais de música e dança, bem como utensílios domésticos (como o tipiti, artefacto de palha utilizado para extrair o tucupi da mandioca-brava).

Aprender sobre a população indígena de do país deve ser uma parte interessante e envolvente das suas férias por aqui. O museu é administrado por uma congregação de freiras salesianas, e possui uma bela coleção de artefactos.

Quem tem alguma curiosidade sobre a história das tribos indígenas da região do Amazonas provavelmente gostará de passar algum tempo apreciando a variedade de objetos usados no cotidiano do acervo do Museu do Índio - incluindo cerâmica, ferramentas, máscaras para rituais e instrumentos musicais. O horário de abertura do museu é variado, de segunda a sábado.

Mais Informao

 

 

Seringal Vila Paraíso

Seringal

Construído para cenário do filme A Selva (2002), reproduz a Vila Humaitá (no Rio Madeira) no final do seculo XIX, período em que a borracha era a principal atividade económica da região.

Durante uma visita guiada poderá conhecer todos os estágios de produção da borracha, a partir de seringueiras e detalhes sobre o cotidiano dos trabalhadores.

 

Uma Noite na Selva

Selva

Não existe nada mais autêntico no estado de Amazonas, que dormir num hotel de selva, num quarto no meio das árvores.

Aqui poderá viver a experiência única do verdadeiro contacto com a natureza, acompanhado por experientes guias locais, percorra as trilhas de mata durante o por do sol e deguste uma verdadeira refeição amazónica em plena natureza.

Grande parte dos animais amazónicos é de hábitos noturnos, pelo que a hipótese de avista-los aumenta com o cair da noite. Esteja atento ao barulho dos seus movimentos e com sorte avistará a esquiva onça-pintada.

Aproveite igualmente para fazer um passeio de focagem noturna, acompanhado por um guia, terá a oportunidade de segurar um jacaré “hipnotizado” pelo foco de luz.

De passeios de barco ou na tradicional canoa percorrendo os igapós descubra os esplendorosos espelhos de água no Rio Negro e aproveite para visitar as comunidades ribeirinhas, reserva da cultura tradicional Amazónia.

Não deixe igualmente de se aventurar na pesca de piranhas e outras pequenas espécies à corda ou para os verdadeiros amantes da pesca desportiva a pesca dos enormes pirarucus.

 

MUSA - Museu da Amazonia, Manaus

Musa

 

 

 

Museu De Ciencias Naturais Da Amazonia

Museu de Ciências Naturais

 

 

 

 

CIGS Zoo

Zoo

 

 

 

Museu do Seringal Vila Paraíso

Vale Paraíso

 

 

 

Praia da Lua

Praia da Lua

 

 

 

 

Igreja Sao Sebastião

Igreja de São Sebastião

 

Rio Negro

Rio Negro

 

 

 

Floresta Amazônica

Floresta Amazónica

A maior floresta tropical do mundo, com 4 milhões de hectares, possui uma das biodiversidades mais ricas do planeta, com 40 mil espécies de plantas e 300 espécies de mamíferos, e abrange nove estados brasileiros. Seus números monumentais e sua enorme relevância no equilíbrio climático global garantiram à região o título de Patrimônio Mundial Natural pela Unesco..

A região foi colonizada por vários povos europeus, que deixaram como herança um rico acervo cultural nas principais cidades. Fora do eixo urbano, você vai encontrar comunidades tradicionais ribeirinhas, extrativistas e quilombolas. O turismo reserva passeios, hospedagem e turismo de aventura na mata, observação de espécies, turismo vivencial nas comunidades, passeios de barco pelos rios e fabulosas praias de água doce.

O folclore, que aparece em festas populares como o Festival de Parintins, e a gastronomia peculiar da região, que apresenta as riquezas da floresta como o açaí, são outros incríveis atrativos da Floresta Amazônica.

 

 

Parque Ecológico de Janauari

Localizado no rio Negro, a cerca de uma hora de barco de Manaus, o Parque Ecológico do Lago Janauari tem uma área de 9 mil hectares de matas de terra firme, várzea e igapó (floresta inundada).

Os passeios fluviais ao parque são promovidos por diversas agências de turismo, com saída pela manhã e regresso no final da tarde. A programação costuma incluir uma visita ao Encontro das Águas.

Com guias locais bilíngues, os pacotes incluem um almoço regional em restaurante típico, além de um tour de voadeira (tipo de canoa) pelos lagos e igarapés da região.

O Parque também oferece uma das imagens mais marcantes da visita a Manaus: a vitória-régia, planta amazônica que chega a medir 1,8m de diâmetro. Conhecida como a rainha dos lagos, a planta abre sua folha nas águas rasas e sem correnteza, como uma bandeja verde.

A flor da vitória-régia é considerada símbolo da Amazônia e dura apenas três dias. Ela nasce branca, toma-se lilás e morre na cor vermelho escura.

 

 

 

Cachoeira Iracema

Iracema

 

 

 

Cachoeira do Santuário

Cachoeira do Santuário

 

plain BLUE   bed 2   Rental Cars   Seguro de Viagem

Voos Baratos

 

Reserva de Hotel

 

Aluguer de Carro

 

Seguro de Viagem

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda