Os melhores locais para visitar em Moçambique

Moçambique

Ocupando uma grande curva da África Oriental, onde o coração tropical do continente lentamente se torna temperado, situa-se o vasto território de Moçambique, um destino com surpreendentes atrações turísticas.

Ao longo da costa destacam-se as belas e paradisíacas praias de areia branca envoltas num mar de cor azul turquesa, delimitadas por palmeiras, onde encontrará uma diversificada fauna marítima na companhia de florescentes esponjas de coral nas águas mornas do índico.

 

O Interior de Moçambique é um autêntico manto de retalhos de planície verde de savana e floresta de baobá – onde os habitats do famoso Vale do Rift começam a sério.

Desde Gazelas deambulando pela savana, misturando-se com os elefantes, passando pelas terras altas esculpidas do Zambézia, aldeias tribais de povos nativos, Moçambique surpreende em todos os aspetos e é daqueles destinos que todos querem visitar pelo menos uma vez na vida e depois disso há sempre o desejo de regressar….

 

Deixamos aqui um conjunto de locais cuja visita é imprescindível.

 

O Arquipélago de Bazaruto

Bazaruto

Um verdadeiro paraíso em termos de praia, ideal para relaxar e explorar ao pormenor, existem poucos locais no mundo como o Arquipélago de Bazaruto.

Um autentico salpicado de ilhas alongadas no Oceano Índico, ilhas estas repletas de mares cintilantes jardins de corais, dunas de areia e colinas costeiras de tons ocres que surgem salpicadas de arbustos de palmeiras e coqueiros.

A maior ilha da área (chamada simplesmente de Bazaruto) é um lugar de baías de areia abertas com as águas “patrulhadas por dugongos galopantes”, enquanto o interior é esculpido por colinas cársticas e pedregulhos.

Um pouco ao sul e você encontrará os trechos paradisíacos da Ilha de Benguerra, onde luxuosos hotéis se encontram instalados praticamente nas areias brancas.

 

 

Maputo

Maputo

A bela e vibrante capital de Moçambique, Maputo é uma verdadeira lição em todos os aspetos coloniais, uma cidade onde a arquitetura colonial é bastante bem preservada.

Fundada durante a colonização portuguesa com o nome de Lourenço Marques em 1782, passou a designar-se Maputo em 1976, após a independência colonial. 

Ponto de partida ideal para a descoberta de Moçambique, Maputo tem, entre as várias atrações dignas de visita a estação de caminhos de ferro, a bela Casa do Ferro (cortesia de um Gustav Eiffel, não menos!), para além de largas avenidas salpicadas de palmeiras à beira mar.

Apesar do seu forte carater colonial, Maputo é atualmente uma cidade bastante conhecida pelos seus fascinantes bazares e mercados de rua que vibram com o pechinchar ao som do batik do leste africano, som as suas barulhentas bandas de hip hop, e os inúmeros restaurantes de fusão de Keralan e cozinha árabe de dar água na boca.

 

 

 

Pemba

Pemba

A Cidade portuária de Pemba, capital da província de Cabo Delgado, situa-se na costa nordeste de Moçambique, numa península que sobressai na ampla baía de Pemba, com recifes de coral perto da margem.

Conhecida pela sua linda arquitetura colonial e belas construções de estilo português, Pemba esconde bem as áreas mais industriais que surgiram aqui ultimamente mas, apesar de tudo a cidade de Pemba, nunca foi realmente uma atração.

A verdadeira atração de Pemba situa-se ao este do centro da cidade, nada mais, nada menos que a longa praia Wimbi de areia branca que tem como pano de fundo as palmeiras.

 A cidade é um ponto de partida para o Parque Nacional das Quirimbas, a norte, onde vivem golfinhos, baleias e dugongos em vias de extinção.

Para além de poder usufruir ao máximo das belas praias e explorar toda a beleza subaquática do litoral, pode ainda visitar as rusticas vilas de pescadores que se situam entre as enseadas da Ilha do Ibo, visitar o belo Parque Nacional das Quirimbas, passear entre as florestas de grandes baobás, ou visitar o que resta do tempo do comércio de escravos em Ponta Romero.

 

 

 

Parque Nacional Gorongosa

Gorongosa

Em pleno coração da zona centro de Moçambique, na zona limite sul do Grande Vale do Rift Africano, o Parque Nacional Gorongosa ocupa uma área de mais de 4000 km², incluindo  o vale e parte dos planaltos circundantes.

A savana ondulante e as colinas verdejantes têm sido uma reserva designada desde os dias do governo Português, antura em que era uma reserva de caça privada.

Na década de 60, Gorongosa foi convertido num parque nacional de pleno direito, e agora é considerado o melhor destino de safari do país.

Qualquer viagem de férias em Moçambique nunca ficará completa sem uma visita Parque Nacional Gorongosa, onde poderá observar uma considerável variedade de animais e plantas – alguns dos quais não se encontram em mais lado nenhum no mundo, como a nova espécie de musaranho recentemente descoberta, a Myosorex meesteri.

A riqueza da biodiversidade cria um mundo complexo onde animais, plantas e pessoas interagem. Dos mais pequenos insetos ao mamíferos maiores, cada um desempenha um papel importante no ecossistema da Gorongosa.

Apesar de muita da vasta população herbívora do parque ter sido dizimada durante os anos de guerra e de caça furtiva, quase todas as espécies naturalmente características da região, incluindo mais de 400 tipos de aves, acabaram por sobreviver.

Com uma gestão efetiva e reintrodução de espécies-chave, as populações de vida selvagem voltarão a contar-se segundo valores naturais e ajudarão a restaurar o equilíbrio ecológico do parque.

 

 

 

Tofo

Tofo

Um amplo e ensolarado arco de areias beges cobre o litoral desde o norte ao sul de Tofo enquanto o azul-turquesa do Oceano Índico cobre as baías, mergulhadores e nadadores percorrem as águas rasas e baleeiros de pesca abrigam moradores locais sorridentes.

Tofo é um destino de beleza única onde a vida é calma e descontraída misturada com a agradável atmosfera dos bares de praia que ganham animação ao por do sol.

Tofo tem tudo para ser um destino irresistível para qualquer viajante em busca de sol, praia e relaxamento não sendo surpresa o facto desta popular cidade da costa de Jangamo seja considerada como a Goa de África!

 

 

 

Parque Nacional Quirimbas

Parque Nacional Quirimbas

Uma verdadeira joia natural na Província de Cabo Delgado, o Parque Nacional das Quirimbas desce do planalto das montanhas do norte de Moçambique até às águas do Oceano Índico.

Ao longo do caminho, há grandes extensões de florestas montanhosas, planícies de savana e manguezais sem fim, para não mencionar alguns recifes de corais cintilantes que circundam a costa, onde a reserva se estende para o mar.

A combinação dos habitats marítimos e terrestres num único Parque torna faz com que o Parque Nacional Quirimbas seja um local excelente para, no mesmo dia, observar leopardos africanos, rebanhos de elefantes e crocodilos, tudo no mesmo dia, dugongos e cardumes de peixes multicolores dos trópicos!

 

 

 

Ilha de Moçambique

Ilha de Moçambique

Esta pequena partícula de terra nas águas cintilantes do Oceano Índico já foi o epicentro da África Oriental Portuguesa.

Elevado à grandeza pelos comerciantes europeus que percorreram o cabo, tornou-se um importante centro de comércio e administração durante o século XVI.

Consequentemente, existem aqui várias construções coloniais interessantes, como as fortificações da cidade velha, um encantador hospital e a Igreja de Santo António.

Nem o carater próprio de Moçambique aqui falta, bom exemplo disso é a cidade de Makuti e as suas lindas praias tropicais.

Todo o lugar é Património Mundial da UNESCO

 

 

 

Inhaca

Inhaca

Situada mesmo em frente da capital de Maputo, atravessando as águas da Baía de Maputo, o pequeno fragmento de terra que é a Ilha de Inhaca é um curioso mimo para qualquer visitante e uma escolha perfeita para passeios de um dia para fugir ao calor da cidade.

Inhaca é formada por praias de areia dourada, limitadas por palmeiras inclinada, sendo um destino ideal para explorar e passear.

A Ilha de Inhaca é ainda algo subdesenvolvida, muito pelo facto de ser utilizada como centro de pesquisa marinha pelo que, não é dos locais mais fáceis para viajar e explorar.

 

 

 

Ponta do Ouro

Ponta do Ouro

Apenas a 10 quilómetros da fronteira com a África do Sul, Ponta do Ouro é uma pacata vila de pescadores de barracas de praia em bambu e algumas tabernas.

Ponta do Ouro é um dos locais mais populares de excursões para ver golfinhos mas também é bastante procurada pelos adeptos do mergulho e do surf.

 

 

 

Vilanculos

Vilamculos

Conhecida como a porta de entrada para as belezas do Arquipélago do Bazaruto, a vila moçambicana de Vilanculos localiza-se na província de Inhambane, na costa da baía de Vilanculos, a leste da qual se encontra o Arquipélago de Bazaruto.

Vale a pena ficar aqui algum tempo e explorar Vilanculos ao pormenor, já que esta vila à beira mar é lar de vários acampamentos e barracas de bambu, contra com um mercado local bastante animado e alguns bares, para além de algumas praias desertas simplesmente fantásticas.

 

 

 

Lago Cahora Bassa

Cahora Bassa

As vastas águas do lago de Cahora Bassa estendem-se desde a fronteira da Zâmbia até ao coração da Província de Tete, no oeste de Moçambique.

Cobrindo um total de 2.700 quilômetros quadrados, este lago representa um dos maiores sistemas de lagoas de água doce em toda a África.

De um lado está a colossal Barragem de Cahora Bassa - uma enorme parede de concreto e aço que tem 171 metros de altura e 303 metros de largura: definitivamente vale a viagem se você gosta de seus projetos de engenharia de tirar o fôlego!

E ao redor das margens do reservatório existem agora interessantes alojamentos de pesca e um punhado de casas flutuantes, para não mencionar a ocasional igreja barroca, testemunho da antiga presença portuguesa.

 

 

 

Reserva de Niassa

Reserva de Niassa

Graças a uma série de reservas interligadas que vão desde os meandros do rio Rovuma, no norte de Moçambique, até à famosa Reserva de Caça Selous de Tanaznia, a Reserva do Niassa desempenha agora o papel de uma das maiores áreas de conservação internacionais do planeta.

A vasta área de florestas de miombo e penhascos escarpados abriga uma biodiversidade considerável, como o leão africano, o elefante africano e as matilhas de cães selvagens, perambulando pelas paisagens de tirar o fôlego.

Começam a surgir ao longo desta Reserva Nacional vários alojamentos ecológicos e campos de turismo ético, atraindo os adeptos dos safaris ansiosos para ver a linha de frente da preservação africana.

 

 

 

Lugela

Lugela

Cercado por faixas de pinheiros e abetos, Lugela, das terras altas da Zambézia, dificilmente é o tipo de lugar que você esperaria encontrar nas regiões tropicais da África Oriental.

Mas esse é precisamente o tipo de choque climático pelo qual Moçambique é conhecido, e as pessoas que se dirigem para esta estação sob o grande colosso do Monte Mabu podem esperar uma experiência única do país.

Caminhadas e trekking através dos habitats da savana são possíveis nas proximidades, enquanto as reservas de névoa Mabu (pensado para ser um dos maiores remanescentes de floresta primitiva de terras altas na África) são o lar de alguns fauna seriamente estranha e maravilhosa: camaleões pigmeus; raras víboras de arbustos e aves ameaçadas.

 

 

 

Parque Nacional Limpopo

Parque Nacional Limpopo

O Parque Nacional do Limpopo tem toda a biodiversidade e paisagens fascinantes que você espera de uma reserva protegida que seja contígua ao lendário Parque Nacional Kruger da África do Sul.

Emplumado nas curvas do rio Limpopo, é o lar de alguns dos mais cobiçados jogos africanos, que agora passam livremente pela fronteira graças a alguns acordos internacionais sobre conservação conservados em frente.

Safaris são a atração principal e inúmeros turistas chegam para acertar as planícies gramadas em 4X4 para procurar leões, elefantes, antílopes e outros animais.

 

 

 

Inhambane

Inhambane

Situada a cerca de 500 km a norte da cidade de Maputo, Inhambane foi um dos principais centros de comércio  entre comerciantes do Oceano Índico e do Mar da Arábia.

Especiarias, sedas e outros produtos exóticos chegariam à sua ampla baía nos confins do sul dos dias modernos de Moçambique, apenas para sair novamente carregados com cobiçados produtos da África Oriental.

Mais tarde, a movimentada cidade mercantil e o seu porto natural tornaram-se um dos favoritos do explorador português Vasco da Gama, e aqueles que seguiram, asseguraram que Inhambane floresceu sob o domínio colonial.

Como consequência existem em Inhambane inúmeras construções barrocas ao longo das ruas, juntamente com alguns grandes museus e um cemitério.

Inhambane é um destino perfeito para visitar em Moçambique, especialmente se ir a caminho do Resort de Praia de Tofo.

A nossa App Android

Hotelbooking QR

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 83 visitantes e 0 membros em linha