Sobre as Ilhas Cook

Ilhas Cook

Um autêntico paraíso em pleno sul do Pacifico, as Ilhas Cook, conhecidas pela população bem-humoradas e hospitaleira certamente o apaixonarão com toda a beleza dos seus lugares e tranquilidade.

Aqui encontra algumas informações uteis acerca das Ilhas Cook.

O Arquipélago das Cook é composto por 15 ilhas, divididas em 2 grupos, no Sul do Oceano Pacífico, entre o Havai e a Nova Zelândia. A capital é Avarua, na ilha de Rarotonga.

As Ilhas Cook (IC) têm uma democracia parlamentar com auto-governo, em associação livre com a Nova Zelândia. Os equipamentos e os serviços turísticos são bons.

 

 

O que Fazer nas Ilhas Cook:

Excursões, ingressos, atividades e coisas para fazer nas Ilhas Cook

 

Ilhas Cook em números

Designação oficial do país: Ilhas Cook

Capital: Avarua

Localização: No centro do triângulo polinésio do Pacífico Sul

Forma de Governo: Região Autónoma da Nova Zelandia

Superfície: 236 km2

População: 11.488 habitantes

Línguas: Inglês e Maori (oficiais)

Religião: 72,7% Católicos, 7,9% Adventistas, 5,8% Protestantes, 13,6% Outros

Grupos étnicos: Maoris 87,7%, Outras 12,3%

PIB: US $ 183 Milhões

PIB per capita: US $ 9.100

Crescimento anual: 0,1%

Inflação: 2,1%

Principais sectores de atividade: Turismo, Industria de Transformação de bens alimentares, Pesca

Principais parceiros comerciais: Estados Unidos, Austrália

 

 

Informações úteis

Documentação: Passaporte (com validade mínima de 6 meses)

Para deslocações, em turismo, negócios ou estudo, até 30 dias, os portugueses não necessitam da obtenção de visto. Basta que o viajante tenha um passaporte válido por 6 meses (ou mais) para além da data de partida, título de viagem de ida e volta e prova de alojamento e meios de subsistência durante a estadia. À saída o viajante tem de pagar uma taxa.

Para mais informações quanto a requisitos de entrada/saída, aconselha-se os viajantes a contactarem o Cook Islands Tourism Corporation

 

Condições de segurança

Boas. A grande maioria das visitas à Ilhas Cook ocorre sem problemas, não existindo preocupações sérias de segurança e a criminalidade baixa. Contudo os visitantes estrangeiros podem ser vítimas de carteiristas e roubos, bem como de assalto a automóveis, designadamente em zonas turísticas. Os viajantes devem ter em consideração que a pequena criminalidade, os roubos e assaltos a viaturas podem ocorrer, pelo que se aconselham as usuais precauções, especialmente à noite, designadamente não ostentar objectos de valor e não transportar elevadas quantias em dinheiro.

Outras informações importantes

- Polícia: 999
- Bombeiros: 998
- Emergência Médica: 996

 

 

Idioma: Inglês e Maori (Oficiais)

 

Clima: Clima Tropical, com monções - época das chuvas e monções entre Novembro e Fevereiro. As viagens deverão ser planeadas após obtenção de prévia informação das condições climatéricas. O clima das Ilhas Cook é agradável e constante ao longo do ano.

 

Temperatura Média em ºC

Rarotonga

Jan   Fev.   Mar   Abr.   Mai   Jun.   Jul.   Ago.   Set.   Out   Nov.   Dez

 26    28      27    26     27     27     26    26      26      27     27     26

 

Roupa: recomenda-se roupa fresca devido ao calor

Hora Local: - 11 Horas (Abril a Outubro)

- 10 Horas (Novembro a Março)

 

Tempo de viagem: Não existem voos diretos de Portugal. O tempo previsto para o voo Lisboa – Rarotonga é cerca de 23 horas, com escala em Londres e Los Angeles.

 

Saúde: Não são necessárias vacinas

Corrente elétrica: A corrente elétrica é de 240V e as tomadas são do tipo australiano, pelo que é necessário adaptador.

Moeda: Dólar Nova Zelândia

1 € = aprox. 2.10NZD

A utilização de cartões de crédito está generalizada nos hotéis e principais lojas comerciais.

 

Transportes

Não existe rede de transportes ferroviários e marítimos

Transporte aéreo

Existe um Aeroporto Internacional em Raratonga. A companhia aérea nacional (Air Raratonga) opera voos comerciais domésticos. A única companhia que opera voos Internacionais, para Rarotonga, e a partir de Auckland/Nova Zelândia, é a Air New Zealand.

Transporte rodoviário

Existem 2 estradas principais, uma das quais alcatroada. A estrada principal (19 km) ao redor da ilha é pavimentada. As restantes estradas não são pavimentadas.

Os condutores precisam de obter uma carta de condução das Ilhas Cook para ali poderem conduzir. A carta de condução pode ser obtida no Posto de Polícia de Avarua, bastando para tal a mera apresentação de outra carta de condução.

Segurança rodoviária

A condução deve ser cautelosa, já que os acidentes de viação são frequentes, e efectua-se pelo lado esquerdo da faixa de rodagem.

 

Cuidados de saúde

As facilidades de saúde são adequadas para o tratamento de condições médicas de rotina. Para condições médicas mais complexas deverá recorrer-se a evacuação para a Nova Zelândia ou Austrália.

Os cuidados de saúde de doenças graves, que requeiram hospitalização e/ou evacuação médica, podem ser dispendiosos e, normalmente, exigem pagamento adiantado, em dinheiro, antes da prestação dos serviços.

Existem serviços médicos e dentários em Rarotonga, incluindo serviços hospitalares e de emergência. Existem 2 farmácias que aviam receitas médicas.

As seguintes doenças podem ocorrer: Hepatite A, Febre Tifóide e Febre Dengue.

Deverá ser consultado um médico em Portugal para aconselhamento quanto a medidas de prevenção.

Aconselha-se a realização de um seguro de saúde em Portugal que cubra todo o período das férias e a possibilidade de evacuação.

Endereços dos principais Hospitais e Clínicas

- Avarua Hospital, Avarua - Tel. +682 22644

 

Telecomunicações

Razoáveis, com rede fixa e móvel. Os serviços são adequados. O código do país é 682.

 

Compras: Poderá comprar pareos de bonitas cores, pérolas pretas, e artigos populares como o Tivaivai, que é uma espécie de tapete ou tela estampada. Igualmente, poderá adquirir chapéus típicos chamados Rito Hats, feitos de folhas de pándanos, cestas e joalharias de conchas. Porém, certamente não sairá das Ilhas Cook sem adquirir as famosas figurinhas do deus da fertilidade, Tangaroa.

 

Informações úteis

Não existe representação diplomática portuguesa nas Ilhas Cook, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Camberra:
- Endereço: Suites 8 & 9, Stephen House, 32 Thesiger Court, 2600 Deakin, ACT Camberra, Austrália
- Tel. +61 2 62604970 / +61 2 62605664 / +61 2 62812473 – Fax. +61 2 62814387 - Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

As questões de natureza consular relativas a este país são acompanhadas pelo Consulado-Geral de Portugal em Sidney:
- Endereço: Level 17, 55 Clarence Street, NSW 2000 Sydney, Austrália
- Tel. +61 2 9262 2199 – Fax. +61 2 9262 5991 - Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro: http://www.portaldascomunidades.mne.pt

Para obtenção de informação relevante para turistas poderão ser contactados:
- Cook Islands Tourism Corporation Contact Person : Lydia Nga (PO BOX 14, Rarotonga, Cook Islands; Tel: 29435/ 6; Fax: 21435; E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.;
- Website: www.cook-islands.com
- Ministry of Foreign Affairs & Immigration (PO BOX 15, Rarotoga, Cook Islands; Tel:. 29347; Fax: 21247).

Endereços das representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal: http://www.min-nestrangeiros.pt/mne/missoes/

 

Turismo das Ilhas Cookhttp://www.cookislands.travel/

 

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao

 

plain BLUE   bed 2   Rental Cars   Seguro de Viagem

Voos Baratos

 

Reserva de Hotel

 

Aluguer de Carro

 

Seguro de Viagem

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda