Sobre o Quénia

Quénia

Aqui encontra algumas informações uteis sobre o Quénia.

 

Designação oficial do país: República do Quénia

Capital: Nairobi

Localização: o Quénia encontra-se na África Oriental, limitado a norte pelo Sudão e pela Etiópia, a leste pela Somália e pelo Oceano Índico, a sul pela Tanzânia e a oeste pelo Uganda.

Forma de Governo: Governo de Coligação

Superfície: 582 650 km2

População: 33 milhões de habitantes

Línguas: As línguas oficiais são o inglês e o swahili, apesar de também se falarem os dialectos e línguas das diferentes tribos.

Religião: 38% Protestante, 28 % Católica, 26% Crenças indígenas, 7% Islâmica, 1% Outras

Grupos étnicos: Kikuyu, Luhya, Luo, Kamba, Kalenjin, Kisii, Meru, entre outros.

PIB: US$ 11,6 biliões

PIB per capita: US$ 694

Crescimento anual: 5,4%

Inflação: 13%

Principais sectores de actividade: agricultura, turismo, construção e transportes

Principais parceiros comerciais: Botswana, Lesoto, Namíbia, África do Sul, Reino Unido, Japão, EUA, Alemanha, Uganda, Tanzânia, Emiratos Árabes Unidos.

 

Informações Úteis

O Quénia tem sido alvo frequente de atos perpetrados por grupos terroristas. Desaconselham-se as deslocações não essenciais às seguintes regiões:

Áreas no raio de 60 km da fronteira entre o Quénia e Somália

Município de Garissa

Município de Lamu (excluindo as Ilhas de Lamu e de Manda)

Áreas do município de Tana River a norte do rio Tana

Áreas a 15 km da costa para o interior entre os rios Tana e Galana (Athi-Galana-Sabaki)

Deverá igualmente afastar-se de manifestações ou demonstrações públicas. Avalie as suas deslocações no país e mantenha-se atento, em especial na estrada e em locais públicos.

Tendo em conta a preocupação atual das autoridades com questões de segurança, recomenda-se ainda que se evitem intervenções ou referências que possam gerar dúvidas sobre as intenções dos viajantes e suscitar a intervenção das autoridades.

Aconselham-se os viajantes a fazer o registo da viagem na aplicação Registo Viajante e comunicar a sua presença no país à Embaixada em Nairóbi (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) e os residentes a proceder à sua inscrição consular ou à respetiva atualização junto daquela Embaixada.

 

Língua: Inglês e Swahili (para além das línguas faladas por cada etnia).

 

 

Clima

A época das chuvas abrange os os períodos entre abril e junho e entre outubro e novembro. Não é de excluir a possibilidade de temporais na costa. O período mais frio abrange os meses de julho e agosto, com temperaturas a oscilar entre os 22ºC e os 24ºC durante o dia e os 12ºC e os 15ºC durante a noite em Nairobi. O resto do ano beneficia de temperaturas médias entre 28ºC e 30ºC.

 

Temperatura Média em Nairobi ºC

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

26   27   27   26   24    23  23   23   26   26    25  25

Roupa: Recomenda-se roupa ligeira e fresca, tanto de manga curta como de manga comprida, e calçado forte e cómodo. Imprescindíveis são o chapéu e os óculos de sol, bem como repelente para mosquitos.

 

Hora Local: + 2 horas ( Abril a Outubro )

+ 3 horas ( Novembro a Março )

 

Tempo de viagem: O tempo previsto para o voo Lisboa – Nairobi é cerca de 11 horas, com escala numa capital europeia.

 

Corrente elétrica: A corrente é de 240V e 110V, 50 Hz, e as tomadas são do tipo inglês com três pinos pelo que é necessário adaptador.

 

Moeda local / sistema bancário

A moeda local é o Xelim do Quénia. O sistema bancário é desenvolvido. As operações cambiais são realizadas pelos bancos, hotéis e pela Forex Exchange. Não é aconselhável a realização de operações de câmbio fora destas entidades. Os principais cartões de crédito são aceites no país.

 

 

Onde Ficar no Quénia

Nairobi, a capital é um dos principais pontos de entrada no Quénia e o ponto de partida ideal para partir à descoberta desde belo país africano.

Junto ao litoral, Mombassa é outro dos destinos populares do Quénia, especialmente entre os adeptos de praia, no entanto Diani Beach, Watamu ou Malindi, são bem mais vocacionados para o turismo balnear.

Quénia

Aqui encontra a melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de férias no Quénia

Hotéis com desconto e promoções de férias no Quénia

 

Compras: Entre os artigos mais interessantes encontram-se as talhas de madeira, peças modeladas em diferentes tipos de madeira representando as mais variadas figuras, sendo as mais frequentes animais e tipologias tribais.

Podemos destacar a arte do makode, talhas de figuras em ébano, mas convém advertir que podem encontrar falsificações. As figuras em barro costumam representar bustos de guerreiros enquanto que as talhas de esteatite (autóctones do oeste do Quénia) são também muito procuradas.

Os cestos de pita ou kiotos, com uma decoração muito bonita, encontram-se entre os artigos mais procurados pelos turistas, bem como as pinturas sobre telas “batik”, as cabaças endurecidas e secas que são utilizadas pelos Maasai para armazenar os seus alimentos, e objectos tribais como pequenos móveis, lanças, terços, etc. Também podem ser adquiridos diversos colares, anéis, pulseiras e braceletes confecionadas de forma artesanal.

 

O que fazer no Quénia:

 

Excursões e actividades no Quénia

 

Regime de entrada e estada

Regime de vistos

A partir de 1 de janeiro de 2021, a entrada no território queniano passará a requer a solicitação de visto anteriormente à partida dos viajantes. Deixarão de ser emitidos vistos à chegada.

O visto deverá ser solicitado através da página eletrónica www.evisa.go.ke

É exigido passaporte com pelo menos seis meses de validade.

O Quénia encontra-se abrangindo pelo Visto Turístico para o Leste de África (EATV), tal como o Ruanda e o Uganda. O EATV é um visto válido por 90 dias, que permite múltiplas entradas e tem um custo de 100 dólares americanos, permitindo a livre circulação entre os três países. O titular do visto deve entrar pelo país que o emitiu e, de seguida, poderá viajar para os restantes. O visto não é de trabalho e não pode ser prorrogado.

Poder-lhe-á ser solicitado um certificado de vacinação contra a febre-amarela, em particular se estiver a viajar a partir de outro país africano.

Outras informações

A exportação de artefactos de marfim, peles e casca de tartaruga, entre outros, é expressamente proibida. Para mais informações, recomenda-se o contacto com o Kenya Wildlife Service.

 

 

Condições de segurança

Risco de ataques terroristas: O Quénia tem sido alvo frequente de atos perpetrados por grupos terroristas, em especial junto à costa e à fronteira com a Somália. Recomenda-se aos viajantes que evitem lugares de manifestações ou demonstrações públicas, avaliem as suas deslocações no país e se mantenham atentos, em especial na estrada e em locais públicos.

Aconselham-se os viajantes a fazer o registo da viagem na aplicação Registo Viajante. Aos residentes recomenda-se que procedam à sua inscrição consular ou à respetiva atualização junto da Embaixada de Portugal em Nairobi.

Tendo em conta a preocupação atual das autoridades com questões securitárias, recomenda-se ainda que se evitem intervenções ou referências que possam gerar dúvidas sobre as intenções dos viajantes e suscitar a intervenção das autoridades.

 

Outras recomendações

Recomenda-se aos viajantes precaução relativamente a incidentes pontuais de criminalidade comum, em especial durante viagens por estrada. A circulação em automóvel deve ser sempre feita com as janelas fechadas e as portas trancadas.

O viajante deve também evitar ficar sozinho em áreas isoladas ou ostentar joias e equipamentos eletrónicos de valor.

O recurso a “matatus” (pequenas carrinhas que funcionam informalmente como meio de transporte público) e a moto-taxis deve ser evitado, devendo privilegiar-se o uso de meios de transporte recomendados por hotéis e do transporte aéreo para longas distâncias.

O risco de assaltos e outras formas de violência desaconselham andar pelas ruas das principais cidades à noite. Em Nairobi, recomenda-se precaução em deslocações a bairros como Kibera e Mathare.

Recomenda-se ainda vigilância na resposta a anúncios de trabalho no Quénia através da internet, havendo registo de casos de fraude. Procure informar-se e obter referências sólidas sobre as empresas ou organizações não governamentais em questão.

Em caso de emergência, deve ser usado o número de telefone 112, que permite o contacto com a polícia, aos bombeiros ou a assistência médica.

Procure respeitar os costumes e cultura locais e evite fotografar edifícios públicos e pessoas sem autorização prévia. A posse e consumo de drogas proibidas são sancionados com penas de prisão.

 

 

Transportes

Transporte aéreo: Existem aeroportos Internacionais em Nairobi, Mombaça, Melinde e Eldoret. As viagens de longa distância devem ser feitas preferencialmente por via aérea. Para as deslocações aéreas locais entre Nairobi e os parques nacionais é utilizado sobretudo o Aeroporto Wilson. Deverá verificar com a agência de viagens como será efetuada a deslocação entre o Aeroporto Internacional de Nairobi e o Aeroporto Wilson (durante a hora de ponta, a viagem poderá demorar quase duas horas).

 

Segurança rodoviária: A rede viária é, em várias regiões, deficiente. A falta de iluminação e os hábitos locais de condução tornam a deslocação por estrada perigosa. Por razões de segurança, recomenda-se que a circulação seja feita com as janelas fechadas e as portas trancadas. Não hesite em solicitar ao seu condutor que reduza a velocidade, caso se sinta inseguro.

 

Transporte ferroviário: A linha férrea entre Nairobi e Mombaça foi recentemente renovada e dotada de novos comboios. Os serviços oferecidos agora tornaram-se uma alternativa em relação às viagens de avião, também para os turistas que raramente utilizavam o comboio. Recomendam-se as habituais precauções com os bens pessoais.

 

 

Cuidados de saúde

Cuidados a ter antes da viagem

Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante, durante a qual se é informado sobre os riscos e as medidas preventivas a adotar antes, durante e depois da viagem. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

A profilaxia de prevenção contra a malária é aconselhável, exceto se a viagem se circunscrever a Nairobi, onde o risco de contrair a doença é baixo.

Face ao elevado custo dos cuidados de saúde no país, recomenda-se que seja contratualizada uma apólice de seguro de viagem e saúde, que possa cobrir os custos de tratamento médico e internamento hospitalar no estrangeiro, incluindo eventual repatriação por via aérea.

 

Cuidados a ter durante a viagem

O viajante deve evitar a ingestão de saladas e de água não fervida ou não engarrafada. Ocasionalmente ocorrem manifestações de cólera. Deve também evitar tomar banho em rios ou lagos de água doce, devido a doenças, parasitas e animais selvagens.

Tendo em conta o risco de contrair doenças transmitidas por mosquitos recomenda-se a utilização de repelente e de rede mosquiteira.

As unidades de saúde de referência são o Aga Khan Hospital, em Nairobi, e o Mombasa Hospital, em Mombaça.

 

 

Telecomunicações

As redes telefónicas fixa e móvel em Nairobi e Mombaça são razoáveis, embora as ligações internacionais se estabeleçam com algumas dificuldades. No interior, a rede telefónica é deficiente. O sistema de “roaming” e o acesso à internet funcionam razoavelmente.

 

 

Contactos úteis

Embaixada de Portugal em Nairobi

Eliud Mathu Street, off Runda Road, Runda, P.O. Box 48494-00100 - Nairobi – Quénia

Contactos: (00 254) 20 76 51 103 ; (00 254) 71 58 83 361 ; (00 254) 70 76 96 482

Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Kenya Tourism Federation Secretariat

KWS Complex, Langata, P.O. Box 15013-00509, Nairobi;

Linhas de apoio ao turista (24h/24h): (00 254) (0) 206004767 / 208001000 / 722745645 / 738617499 / 202679838.

Antes de marcar qualquer viagem de férias não deixe de conferir as informações e alertas mais recentes sobre cada país / destino, no Portal das comunidades portuguesas.
COVID-19 - Viagens ao estrangeiro e deslocações e a Portugal

Mantenha-se a par das últimas noticias aqui!

Mais Informao

 

Antes da partida:

1. Verifique se dispõe de passaporte válido. Alguns países exigem um prazo de validade que poderá ir até 6 meses após a conclusão da viagem e outros não aceitam passaportes temporários, se possível deixe a familiares fotocópia do passaporte e do contacto do hotel onde ficará instalado. Verifique também se os seus cartões de crédito/débito são aceites no país de destino;

2. Adquira atempadamente o bilhete e garanta as condições e os meios necessários para a viagem. Assegure-se de que dispõe dos meios suficientes para a sua permanência no país e para regressar, no caso de o seu bilhete de regresso perder a validade;

3. Verifique, junto do seu agente de viagens ou nas Embaixadas e Consulados, se necessita de um visto para entrar no país de destino. Em caso afirmativo, não parta sem obter o visto;

4. Informe-se sobre quaisquer acordos de assistência médica que possam existir com os países do seu destino;

5. Obtenha o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença - CESD, caso se desloque para um país da União Europeia. Informe-se nos serviços ou no site da Segurança Social ou do seu subsistema de saúde;

6. Informe-se, com antecedência, quanto à necessidade de cuidados de saúde especiais (vacinas ou precauções especiais). Aconselha-se a realização de uma Consulta do Viajante (atentos a que alguns países exigem a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela).

Nesta consulta é informado sobre medidas preventivas (ou curativas) a adotar antes, durante e depois da viagem, em função do destino, da viagem e de quem viaja. Esta consulta é extremamente importante para todos os viajantes, em particular para grávidas, crianças, idosos e indivíduos com doenças crónicas.

Esta consulta inclui vacinação ou toma preventiva de medicação contra múltiplas doenças de risco baixo ou inexistente em Portugal, informação sobre higiene individual e cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem, aconselhamento e prescrição da farmácia do viajante que pode ou deve levar consigo e informação sobre assistência médica e riscos nos destinos para que viaje.

A consulta do viajante deve ser marcada um a dois meses antes da realização da viagem. O paciente deve levar consigo o seu documento de identificação (com número de utente de serviço de saúde), o boletim individual de saúde/vacinas e o certificado internacional de vacinação (caso já tenha).

As consultas do viajante e os centros de vacinação internacional encontram-se disponíveis em todo o país. Pode localizar o mais próximo da sua área de residência no site do Serviço Nacional de Saúde.

Em complemento à informação aqui disponibilizada, recomenda-se a consulta dos portais da União Europeia (UE), com recomendações para quem se prepara para viajar no Espaço Europeu, e da Direção-Geral da Saúde.

7. Faça um seguro de viagem que inclua, preferencialmente, assistência médica, roubo, furto e despesas de repatriação. Verifique as condições contratuais e os dados mais importantes: idade e limites territoriais, notificação de queixas e prazos de validade;

8. Informe algum familiar ou amigo da data de partida e da previsível hora de chegada. Indique o país ou países de destino, moradas e números de telefone de contacto.

9. Se vai viajar para países com condições de segurança precárias, procure obter o máximo de informação possível antes da sua partida e informe a(s) Embaixada(s) e/ou o(s) Consulado(s) de Portugal do país ou países que pretende visitar, da data de inicio da viagem, dos locais onde irá permanecer e dos respectivos contactos telefónicos;

10. Registe-se na aplicação móvel gratuita “Registo Viajante”, disponível para dispositivos Android e IOS, permitindo ser imediatamente localizado e contactado em caso de emergência, como catástrofes naturais, acidentes ou atentados. Pode igualmente registar-se no Formulário Registo Viajante.

 

 

No destino:

1. A fim de evitar o extravio da documentação, é aconselhável o depósito dos originais e dos bilhetes de viagem nos cofres do hotel. É suficiente, na maior parte dos países, a exibição de fotocópia dos documentos, autenticada com selo a óleo do hotel;

2. Qualquer que seja o país de destino, deverá evitar a exibição de joias e objetos de valor. Os pequenos furtos são uma constante e toda a precaução é recomendável;

3. Evite frequentar ruas mal iluminadas de noite e não resista a uma tentativa de roubo violento;

4. Não transporte malas ou embrulhos que não lhe pertençam e mantenha sempre sob vigilância a sua bagagem;

5. Não conduza veículos de outras pessoas através de fronteiras;

6. Recuse e evite qualquer tipo de contacto, manipulação ou consumo de drogas. Poderá enfrentar, consoante a lei de cada país, multas pesadas, longas penas de prisão em condições difíceis, ou mesmo a pena de morte;

7. Nos países muçulmanos e orientais, o viajante irá deparar-se com culturas muito diferentes da ocidental, devendo observar as regulamentações locais relativas ao vestuário e formas de comportamento. O consumo de drogas e de bebidas alcoólicas é geralmente punido com pesadas penas de prisão.

8. Tenha também sempre presente que as suas atitudes poderão beneficiar ou prejudicar a imagem de Portugal.

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento.

Mais Informao