As melhores coisas para fazer em Amarante

Amarante

Amarante é uma cidade de sonho localizada na zona rural norte de Portugal, um daqueles destinos que vale a pena visitar em qualquer altura do ano. Passar una dias de férias em Amarante e explorar a cidade e arredores ao pormenor resulta numa experiência deveras gratificante.

Férias em Amarante

Amarante

A leste, a vasta massa da Serra do Marão, enquanto o vale do Tâmega é ladeado por altas colinas com manto de floresta. A imagem do cartão postal em Amarante é a ponte São Gonçalo no Tâmega, ao lado do mosteiro renascentista de mesmo nome.

 

Onde ficar em Amarante:

 

 

A melhor seleção de Hotéis com desconto e promoções de Férias em Amarante

banner 320x50 pt

 

O que Fazer em Amarante / As Melhores coisas para fazer em Amarante

Amarante é uma cidade que deu a Portugal muitos artistas e escritores importantes, notadamente no início do século XX, e seu trabalho é apresentado no excelente museu municipal. No bairro existem igrejas românicas, pitorescas aldeias de montanha e trilhas de bicicleta e trilhas para mergulhar na riqueza natural do vale do Tâmega.

Deixamos aqui algumas das melhores coisas para fazer em Amarante:

 

Ponte de São Gonçalo

Ponte de São Gonçalo

A imagem de marca da cidade é, sem sombra de dúvidas a Ponte de São Gonçalo, uma ponte de predra que atravessa o Tâmega em frente à Igreja São Gonçalo.

Houve uma travessia neste local desde os romanos, mas o design atual é de uma reconstrução barroca e neoclássica no final do século XVIII, altura em que as duas plataformas em forma de arco foram concluídas.

Exatamente no meio da ponte poderá fotografar uma das paisagens urbanas mais emocionantes de Portugal, no entanto o cartão-de-visita de Amarante será sempre aquele cenário da Ponte e Igreja de São Gonçalo.

De cada lado da ponte existem dois obeliscos de pedra marcando a entrada e, na margem esquerda, uma placa comemorativa do centenário da Defesa da Ponte de Amarante, quando em 1809 a ponte se manteve firme contra as tropas francesas.

 

 

 

Igreja de São Gonçalo

Igreja de São Gonçalo

Em conjunto com a ponte, a igreja forma o cartão-de-visita perfeito de Amarante e, após conferir ao pormenor toda a beleza da ponte, nada como seguir para a Igreja.

Não tenha pressa na sua visita e obsereve atentamente cada pormenor. Começe pelo portal lateral, observando todos os detalhes da fachada. A entrada é renascentista do século XVI, com três camadas de colunas que são coríntias mais abaixo e salomônicas no nível superior. Observe as imagens dos vários santos e a estátua de Nossa Senhora do Rosário. Acima, à esquerda, está a Varanda dos Reis, onde cada um dos quatro reis vivos durante a construção da igreja está representado nas colunas da galeria.

No interior o destaque vai para a tumba do padre beatificado do século XIII, Gonçalo de Amarante, que é venerado no dia de seus santos em junho.

 

 

 

Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso

Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso

Este museu de arte moderna e contemporânea situa-se nos edifícios renovados do convento da igreja em torno de um solene claustro maneirista. Tudo foi criado em 1947 para homenagear a longa fila de respeitados escritores e artistas de Amarante.

Um deles foi o homem que deu o nome ao museu, Amadeo de Souza-Cardoso, um modernista que estava no auge da sua carreira quando faleceu aos 30 anos de idade, em 1918. Também há obras de outro nativo de Amarante, o expressionista António Carneiro, assim como exposições regulares de artistas ativos e galerias permanentes carregadas de arte moderna portuguesa. Há também uma pequena galeria dedicada à arqueologia da região.

 

 

 

Parque Florestal de Amarante

Parque Florestal

Na margem esquerda do Tâmega, a uma curta distância rio abaixo, encontra-se um belo parque sereno, cujo projecto remonta a 1916. Este espaço de cinco hectares foi plantado com centenas de árvores exóticas, como ginkgos. Fazia parte de um esquema que continuava nas montanhas ao redor da cidade, nas Serras do Marão e na Meia Via, onde milhares de árvores foram plantadas na década de 1920. No parque existem vários espaçoes de recreio, uma cascata artificial, aviários e uma área com veados.

O Parque Florestal de Amarante é, sem dúvida, um excelente espaço “selvagem” perto do centro da cidade, com trilhos pela floresta ao lado de rochas cobertas de musgo. Desça o rio, onde há um caminho de pedra que o leva a uma pequena ilha rochosa.

 

 

 

Ecopista do Tâmega

Ecopista do Tâmega

Inaugurada em 2013, essa ciclovia pavimentada liga Amarante à cidade de Arco de Baúlhe, a 35 quilômetros rio acima. É o percurso exato da antiga linha férrea da Linha do Tâmega, que fechou em 1990 e atravessa uma paisagem montanhosa e verde de vinhedos e florestas.

Muitas das estações foram transformadas em cafés e áreas de descanso.

A estação no ponto de partida, Celorico de Basto, foi restaurada agora é um albergue, centro de aluguer de bicicletas e pequeno museu, enquanto também há um museu na estação renovada de Arco de Baúlhe.

As opções de passeios na rota são quase infinitas enquanto você passa por pitorescas cidades antigas, quintas, vinícolas e castelos. Se é adepto dos passeios de bicicleta esta é uma atração imperdível em Amarante.

 

 

 

Festas de São Gonçalo de Amarante

São Gonçalo de Amarante

Festa popular imperdível em Amarante, as festas de São Gonçalo realizam-se no primeiro fim-de-semana de junho e é o principal festival anual de Amarante, dedicado a São Gonçalo, cuja tumba se encontra na igreja.

Muitos festivais em Portugal têm rituais muito mais antigos que o cristianismo, e São Gonçalo é uma celebração com claras nuances pagãs.

Há um tema de fertilidade entrelaçado nas festividades: por exemplo, as pessoas que procuram um parceiro vão tocar o túmulo de São Gonçalo na igreja.

Mas talvez o costume mais peculiar seja trocar os bolos de São Gonçalo, um símbolo de pastelaria e fertilidade, inconfundivelmente em forma de partes íntimas de um homem.

 

 

 

Solar dos Magalhães

Solar dos Magalhães

Como o quadro de informações no relvado lado de fora deixa claro, esta mansão está em ruínas desde a 2ª invasão francesa em 1809, quando foi incendiada pelo exército em retirada de Napoleão.

Com um belo conjunto de arcadas, a casa do século XVI é do estilo renascentista e pertence à família Magalhães: a família de Fernão de Magalhães, o navegador do século XVI e o primeiro homem a circunavegar a terra.

Após o incêndio, ele foi mantido como um memorial do conflito e, no verão, concertos e confraternizações acontecem no relvado.

 

 

 

Igreja de São Domingos

Igreja de São Domingos

A poucos passos da Igreja de São Gonçalo, há uma igreja mais nova construída pela Ordem Dominicana em 1725. Como igreja barroca, a decoração é adequadamente extravagante, e todo o interior é iluminado por talha dourada e imagens de Cristo em madeira policromada, Maria Madalena e João Evangelista. Como a sua vizinha na encosta, esta igreja tem um museu nos edifícios do convento, e este é para arte sacra com vestimentas, itens cerimoniais, pintura e artes decorativas.

 

 

 

Rota do Romântico - Igreja De Santo André De Telões

Rota do Romântico

A Rota do Romântico é uma rota turística da história medieval que passa por 58 monumentos localizados no norte de Portugal, junto aos rios Tâmega, Sousa e parte do Douro, onde o município de Amarante também está incluído no Roteiro, com dez edifícios românicos no total, incluindo três mosteiros, seis igrejas e uma ponte, o suficiente para um dia inteiro  a visitar monumentos  com mil anos como o Mosteiro do Salvador em Travanca.

Este mosteiro é único, pois possui uma torre sineira fortificada completamente separada do resto da igreja. As outras paragens obrigatórias são a Igreja de Santo André, em Telões, por seu estranho vestíbulo, e o Mosteiro do Salvador, no século XIII, em Freixo de Baixo.

 

 

 

Serra Do Marão

Marão

Quanto se desloca para leste, pela A4, decorridos 20 quilômetros de viagem surgirá este imponente maciço.

A Serra do Marão é uma cordilheira de granito e possui o sexto pico mais alto de Portugal continental, com 1415 metros de altura.

Essa massa colossal é um obstáculo há centenas de anos e só agora é possível encontrar uma rota direta após a abertura de um túnel em 2016. Visite o cenário sensacional, percorrendo bosques de coníferas até chegar aos pontos mais altos, que expuseram penhascos de xisto onde as águias douradas e os falcões peregrinos fazem seus ninhos.

Para ficar alojado na Serra do Marão, a Pousada de São Gonçalo é abençoada com uma vista para a montanha e vale do Tâmega, simplesmente inesquecível.

 

 

 

Parque Aquático De Amarante

Parque Aquático de Amarante

Caso escolha o verão para visitar Amarante e esteja acompanhado de crianças, o Parque Aquático De Amarante será com toda a certeza, visita incontornável.

Face à ausência de grandes massas de água na área, esta será sua melhor aposta quando atemperatura sobe em julho e agosto.

O parque fica bastante movimentado durante o verão pelo que é sempre recomendável chegar cedo para conseguir lugar numa espreguiçadeira à sombra ou um espaço na relva.

Para os escorregas, existem dois corredores de várias faixas, um mais rápido que o outro, e também duas calhas, uma das quais "Fast Mountain" foi aberta recentemente.

O parque também possui duas grandes piscinas no local e vistas constantes do Tâmega e seu vale arborizado.

 

 

 

Travanca – Mosteiro de Travanca

Travanca

Um dos monumentos da Rota do Romântico, o mosteiro de Travanca está entre os monumentos de destaque na área de Amarante, onde o cenário natural envolvente também é fenomenal.

Travanca fica numa varanda natural com vistas claras das montanhas de Cabreira, Marão e Gerês.

Se você quer um lugar romântico para passar a noite, a Casa da Levada é imbatível, uma mansão gótica literalmente nas nuvens. Esta imponente casa já foi o lar da família de Teixeira de Pascoais, um poeta indicado ao prêmio Nobel.

 

 

 

Actividades no Rio Tâmega

Tâmega

O rio Tâmega é o fio condutor de muitas das atividades que você pode realizar em Amarante. Na água durante o verão há cruzeiros pelo rio, aluguer de canoas e gaivotas. As margens são lindas, cercadas de amieiros e salgueiros são local ideal para passeios refrescantes no verão. E, finalmente, o campo de golfe local, Golfe de Amarante, está em terreno alto na margem direita, com belos panoramas sobre o vale.

 

 

 

Vinho Verde

Vinho Verde

Algumas das paisagens mais encantadoras de Amarante estão envoltas em vinhedos para o distinto Vinho Verde do norte de Portugal.

Nesta região (Terras de Basto), as videiras são mantidas fora do solo para permitir espaço abaixo para o cultivo de outras culturas.

O Vinho Verde tem algumas coisas para diferenciá-lo, a vindima e engarrafamento do vinho são feitos mais cedo, podendo o vinho ser consumido relativamente mais cedo que o restante vinho.

Os vinhos brancos são frutados e frescos, enquanto os tintos são geralmente leves e frutados.

Outra das peculiaridades do vinho é um leve efervescente, que costumava ser uma parte natural do processo, mas agora é feito com carbonatação.

 

 

 

Gastronomia regional

Gastronomia Regional

Se há um prato específico associado a Amarante, é o cabrito assado.

Nesta cidade, há uma forma específica de fazê-lo, com a carne marinada em vinho, alho, louro e salsa por um dia inteiro antes de ir ao forno.

Para além do cabrito, o bacalhau, como em qualquer destino de Portugal, é presença assídua no menu. Em Amarante, é assado no forno, com maionese de mostarda, purê de batata e legumes frescos.

Por fim, como cidade de muitos conventos, Amarante tem uma lista de doces típicos feitos pela primeira vez por irmandades religiosas há centenas de anos atrás (doces conventuais), com destaque para os Foguetes, pequenos cilindros com um recheio macio feito de gemas, amêndoas e açúcar.

EasyCookieInfo

A nossa App Android

Hotelbooking QR

 
Promoções
 
 
 
 

money-icon

Como poupar nas férias
 
  Iberica360
Voos Baratos
Busca de Voos
flightradar
 
  Paper-Money-icon
Conversor de Moeda
 
 
 
 
 

Online

Temos 83 visitantes e 0 membros em linha